• Cinema
  • Inspiração
  • Leitura
  • Música
  • Playlist
  • Resenha
  • Série
  • Texto
  • Vídeo
26 setembro 2014

Resenha: O doador de memórias,


O Doador de Memórias 

Nome: O Doador de Memórias
Autora: Lois Lowry
Páginas: 192
Editora: Arqueiro

Sinopse: Os habitantes de uma pequena comunidade, satisfeitos com a vida ordenada, pacata e estável que levam, conhecem apenas o presente – o passado e todas as lembranças do antigo mundo lhes foram apagados da mente. Um único indivíduo é encarregado de ser o guardião dessas memórias, com o objetivo de proteger o povo do sofrimento e, ao mesmo tempo, ter a sabedoria necessária para orientar os dirigentes da sociedade em momentos difíceis. Aos 12 anos, idade em que toda criança é designada à profissão que irá seguir, Jonas recebe a honra de se tornar o próximo guardião. Ele é avisado de que precisará passar por um treinamento difícil, que exigirá coragem, disciplina e muita força, mas não faz ideia de que seu mundo nunca mais será o mesmo. Orientado pelo velho Doador, Jonas descobre pouco a pouco o universo extraordinário que lhe fora roubado. Como uma névoa que vai se dissipando, a terrível realidade por trás daquela utopia começa a se revelar.

Um dos livros mais lidos e uma das primeiras distopias ganhou a telinha do cinema após 10 anos. Primeiro, eu assisti ao filme. Eu sei, eu sei que quebrei minha regrinha de não assistir ao filme sem ler o livro antes. Mas, a quebrei :s Ao ler o livro, pude perceber muitas mudanças no filme, mesmo continuando com a mesma temática e o mesmo propósito de refletir.

Jonas é um garoto que vive em uma comunidade onde tudo é perfeito e planejado. Jonas é um onze, mas está prestes a ser um Doze, cerimônia em que os Anciões indicaram sua carreira na comunidade. Todo morador da comunidade recebe uma bicicleta quando vira um Nove, ou toda pessoa é punida quando fala algo sem precisão ou errado. Tudo é organizado, e Jonas acha essa vida correta e boa.

Na cerimônia Jonas é o último a ser mencionado, mas ao ser chamado para Recebedor de memórias , sua família e todos ficam honrados. Jonas vai descobrir que a vida não é sempre perfeita, e que antes existiam sentimentos e emoções que ele não pode sentir.

 Sabia que houve ocasiões no passado, em épocas terríveis, em que as pessoas destruíram outras apressadamente por medo, e isso resultou na própria destruição."

O doador passará todas as lembranças e memorias dos antepassados. Memórias de amor, alegria, felicidade, solidão, fome, guerra, etc. Jonas estará entre o perfeito e a mesmice e o real e a diversidade de cores, desejos, emoções. O que ele escolherá?

O livro "O doador" é o primeiro de uma serie de quatro, que foi escrito em 1993. O livro é curto, movimentado e simples do seu jeito.Espero que a Editora lance o restante dos livros logo, mesmo com os outros livros partindo de outros pontos de vistas. 
Quarteto O Doador - Lois Lowry
1- O Doador de Memórias
2- Gathering Blue
3- Messenger
4- Son

Jonas é um dos meus personagens preferidos e que me encantou desde o primeiro momento. Sua relação com Gabe é um dos pontos altos da história para mim.Um clima utópico e distopico, inocente e perigoso, que nos faz refletir qual o preço que uma sociedade livre de males poderia pagar. Mas, vale a pena a monotonia pela perfeição, pela inexistência de emoções e sentimentos?

NOTA: 



divulgar

1 comentário


Comentário(s) pelo Facebook:

Um comentário: