• Cinema
  • Inspiração
  • Leitura
  • Música
  • Playlist
  • Resenha
  • Série
  • Texto
  • Vídeo
23 setembro 2015

Resenha: Dez Coisas que Aprendi sobre o Amor , Sarah Butler


Título: Dez coisas que aprendi sobre o amor
Autora: Sarah Butler
Editora: Novo Conceito
Páginas: 256
Ano:2015
Sinopse : Por quase 30 anos, quando a brisa de Londres torna-se mais quente, Daniel caminha pelas margens do Tâmisa e senta-se em um banco. Entre as mãos, tem uma folha de papel e um envelope em que escreve apenas um nome, sempre o mesmo. Ele lista também algumas coisas: os desejos e o que gostaria de falar para sua filha, que ele nunca conheceu. Alice tem 30 anos e sente-se mais feliz longe de casa, sob um céu estrelado, rodeada pela imensidão do horizonte, em vez de segura entre quatro paredes. Londres está cheia de memórias de sua mãe que se fora muito cedo, deixando-a com uma família que ela não parece fazer parte. Agora, Alice está de volta porque seu pai está morrendo. Ela só pode dar-lhe um último adeus. Alice e Daniel parecem não ter nada em comum, exceto o amor pelas estrelas, cores e mirtilos. Mas, acima de tudo, o hábito de fazer listas de dez coisas que os tornam tristes ou felizes. O amor está em todas as partes desta história. Suas consequências também. Sejam boas ou más. Até que ponto uma mentira pode ser melhor do que a verdade?

Eu já tinha começado a leitura de  Dez coisas que aprendi sobre o amor quando recebi da Editora Novo Conceito os quatro primeiros capítulos para minhas primeiras impressões. O livro de estreia de Sarah Butler falará mais do que as 10 coisas que ela sabe sobre o amor, vai além dos laços de amor. O livro foi indicado pela Oprah Winfrey e pela escritora de A linguagem das flores, da Vanessa Diffenbaugh e logo atiçou minha curiosidade.

A história fala sobre duas pessoas muito diferentes, porém que suas narrações cruzarão de alguma forma suas vidas.Daniel é um mendigo que lista todos os dias o que gostaria de falar para sua filha que nunca chegou a conhecer. Ele só tem o nome completo dela e seu desejo imenso de conhece-la.

“Esperava que você estivesse ali, que tivesse parado e perguntado se eu estava bem, mas você não estava; de qualquer modo, estou acostumado às pessoas não prestarem atenção.”

 Alice é uma estranha na sua própria família. A filha mais nova que vive viajando e que volta quando seu pai está morrendo. E ela também tem uma lista de coisas que a deixam feliz ou triste. Inconformada com o fim do seu ultimo relacionamento, com suas irmãs que parecem sempre esconder segredos dela e infeliz com a morte de sua mae quando ela tinha apenas 4 anos.

Minha mãe morreu quando eu tinha quatro anos. Ela devia estar indo me pegar na aula de balé. Lembro-me de estar no hall da igreja segurando uma bolsa rosa com uma bailarina bordada na frente, ouvindo a música da aula seguinte e os pés das meninas no piso de madeira, esperando. Tudo fica borrado, então, exceto pelo rosto do papai, pálido e assustado – o modo como ele me olhou como se não soubesse quem eu era.”

Apesar de ter gostado inicialmente mais de Daniel, um mendigo, cuja vida girará em poder conhecer a filha, a história não conseguiu me envolver totalmente. A medida que lia, parecia que Alice se tornava a pessoa mais fria e chata que conheci, distante de sua vida, querendo fugir o tempo todo e lembrando sempre de coisas tão infantis da sua infância , que me perguntei se ela não tinha crescido com quase seus 30 anos.Os pensamentos as vezes ficavam confusos e incompletos, como se fossem cortados um pelo outro.

 “Você não pode sentir saudade de alguém que nunca conheceu. Mas sinto saudade de você.” 

E para finalizar, o próprio final ficou incompleto e foi decepcionante para mim. Se a autora quis causar reflexão sobre o amor, não conseguiu por completo e nem priorizou o sentido das entrelinhas. Dessa forma, Dez coisas que aprendi sobre o amor é uma leitura que foca no emocional, por ora, confuso dos personagens, mas na sensibilidade que cada um tem com seu problema e a forma de amenizar a dor causada por uma perda.

Então, aqui está 10 coisas que aprendi sobre o amor. Você também pode entrar no clima e comentar o que você já aprendeu.

Dez Coisas que Aprendi Sobre o Amor :
1- Há tantas coisas lindas no amor, mas só lembramos das brigas e confusões quando acabamos um romance.
2- Quando você ama, de verdade, você cuida de todas as maneiras imagináveis.
3- Não existe falta de tempo para quem se ama. Se for isso, já não é amor a algum tempo.
4- A gente aprende com o amor. Não importa se foi aquela paixonite de escola, sempre levaremos algo, seja o beijinho roubado.
5- Não adianta enumerar os defeitos ou as qualidades, você tem que amar como o outro é mesmo que isso ás vezes te irrite.
6- Não são beijos que fazem o amor durar, são as pequenas ações e grandes atitudes que o tornam eterno.
7- Ficar imaginando seus finais felizes é legal, mas viver a realidade é bem melhor.
8- Não me sinto desamável depois de um termino.
9- Não existe um SÓ amor. Podem existir vários e a vida vai te mostrar isso. Quando você menos esperar, por mais clichê que seja, o amor pode acontecer. Então, estou esperando.
10- Sabe quando eu sei que é amor? Quando troco a tristeza ao lembrar do teu sorriso e quando alguém me tira o sossego só de me provocar.
 NOTA:  ★★


divulgar

comentar


Comentário(s) pelo Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário