• Cinema
  • Inspiração
  • Leitura
  • Música
  • Playlist
  • Resenha
  • Série
  • Texto
  • Vídeo
22 setembro 2017

Resenha: Fantasma, Jason Reynolds


Título:FANTASMA
Páginas: 208
Gênero: Ficção
Ano: 2017
Editora: Intrinseca
Sinopse: Correr é algo que Fantasma sempre soube fazer, mas nunca levou muito a sério. Afinal, seu maior sonho era ser jogador de basquete e, quem sabe, entrar para o livro dos recordes. Até que, certo dia, ele disputa uma corrida contra um dos melhores atletas de uma equipe que está treinando na pista de atletismo do parque. E vence. O técnico percebe que aquele garoto tem talento de sobra e quer que o menino entre para sua equipe de qualquer jeito. O problema é que Fantasma também tem muita raiva e um passado que tenta desesperadamente deixar para trás. Um passado que exerce sobre ele uma força destrutiva que pode impedi-lo de dominar seu dom e achar seu verdadeiro lugar no mundo.Finalista do National Book Award de 2016 na categoria de literatura jovem, Fantasma é o primeiro volume de uma série sobre um grupo de corredores com vidas e personalidades muito diferentes que encontram no esporte sua grande chance de vencer, mas que antes precisarão provar muita coisa não só aos outros, como também a si mesmo.

Correr é uma coisa que Fantasma sabe fazer, mas sem levar a sério. Antes, sonhava em ser o maior jogador de basquete, entrar para o livro dos Recordes. Mas, um certo dia, ele disputa uma corrida contra um dos melhores atletas de uma equipe, chamada Defensores, que treina na pista do parque. Ele vence.

O treinador fica intrigado com o talento natural do garoto e quer de todo jeito ele na sua equipe. Porém, Fantasma tem um passado que o persegue e uma ira que supera toda a sua vontade de fazer algo bom. Essa ira e passado exercem sobre ele uma força destrutiva que é notada na sua rotina, impedindo de explorar seu dom e encontrar seu lugar no mundo.

A corrida é muito mais difícil do que qualquer coisa que o Ghost já experimentou antes. E então há o fato de que, não importa o quão rápido ele é, Ghost não pode fugir dos seus problemas. Mas, será que tem espaço para ele na pista, mesmo quando seu passado insiste em destruir seu dom?

Fantasma. O título de primeira já chamou minha atenção, além da capa amarela com um garoto correndo. Narrado em primeira pessoa, Fantasma vai além  das entrelinhas. Discutindo preconceito, superação, problemas familiares e aquele velho dilema: qual o seu lugar no mundo?

Fantasma é uma leitura fluida, rápida e cheia de metáforas. Fantasma é um personagem enigmático e com o passar das páginas, é inevitável não nutrir algum apego por ele e os dilemas que enfrenta na sua vida.

A autenticidade e a honestidade em Ghost são nítidas, tendo em vistas que "Ghost" Crenshaw vive uma realidade de muitos jovens: regada por dificuldades, preconceitos , violência e um passado inesquecivel por algum acontecimento traumático. Ele nos faz lembrar que já temos o que precisamos para superar nossos medos , só precisamos dar o primeiro passo para correr em busca de nossos sonhos.
                                     Nota: ★★★★(4,5/5) 


divulgar

comentar


Resenha: os 27 crushes de Molly, Becky Albertalli

Título: Os 27 Crushes de Molly
Páginas: 320
Ano: 2017 

Editora: Intrínseca
Sinopse: Molly já viveu muitas paixões, mas só dentro de sua cabeça. E foi assim que, aos dezessete anos, a menina acumulou vinte e seis crushes. Embora sua irmã gêmea, Cassie, viva dizendo que ela precisa ser mais corajosa, Molly não consegue suportar a possibilidade de levar um fora. Então age com muito cuidado. Como ela diz, garotas gordas sempre têm que ser cautelosas.Tudo muda quando Cassie começa a namorar Mina, e Molly pela primeira vez tem que lidar com uma solidão implacável e sentimentos muito conflitantes. Por sorte, um dos melhores amigos de Mina é um garoto hipster, fofo e lindo, o vigésimo sétimo crush perfeito e talvez até um futuro namorado. Se Molly finalmente se arriscar e se envolver com ele, pode dar seu primeiro beijo e ainda se reaproximar da irmã.Só tem um problema, que atende pelo nome de Reid Wertheim, o garoto com quem Molly trabalha. Ele é meio esquisito. Ele gosta de Tolkien. Ele vai a feiras medievais. Ele usa tênis brancos ridículos. Molly jamais, em hipótese alguma, se apaixonaria por ele. Certo?


Em Os 27 Crushes de Molly, a perspicácia, a delicadeza e o senso de humor de Becky Albertalli nos conquistam mais uma vez, em uma história sobre amizade, amadurecimento e, claro, aquele friozinho na barriga que só um crush pode provocar.

Em 2016,"Simon vs. a agenda homo sapiens" entrou para minha lista de livros favoritos da vida. Quando vi que a mesma autora lançaria mais um aqui no Brasil, mal pude me conter para ler.

 Molly é uma garota de 17 anos que beijou, ou seja, acumulou tantos crushes quanto podia. Os crushes de Molly são garotos por quem ela tinha uma paixãozinha platônica, eles nunca ficaram sabendo do seu interesse, então nunca chegou a acontecer nada. Teoricamente,antes que pudesse rolar algo , Molly pulava fora, ou seja, ela também nunca levou um “fora”.

"Vinte e cinco não eram o Lin-Manuel Miranda. Vinte e três eram da minha idade, reais, viáveis. Dezoito eram solteiros e héteros na época em que fiquei a fim deles. E eu nunca tentei. Nem com os que vieram falar comigo ou me deram uma brecha."”

Porém, quando sua irmã gêmea, Cassie, começa a namorar Mina, tudo muda. As irmãs que antes dividiam tudo, agora começam a se afastar. Por isso, Cassie pensa em juntar sua irmã com o melhor amigo da sua namorada , Mina, assim elas estarão sempre juntas. Mas, o problema é que ele acaba virando um crush intocável de Molly, já que seu coração começa a pular pelo seu colega de trabalho, Reid Wertheim. Um garoto que é um pouco esquisito. Gosta de Tolkien. Vive em feiras medievais. Usa um tênis branco ridículo. Então, Molly não deveria sentir nada por ele, certo?

A leitura é tão leve, fluida, divertida, que nos leva a refletir sobre amadurecimento,questões familiares, amizade, nossas “primeiras vezes” em algo e o famoso frio na barriga. Uma história gostosa de ser lida, com uma escrita que nos prende do inicio ao fim e com um senso de humor que nos tira vários sorrisos e risadas durante a leitura.

“Porque tem o enjoo e a névoa, mas também tem isto: um sentimento inabalável de que uma coisa maravilhosa está prestes a acontecer. Essa é a parte que não consigo explicar. Por mais improvável que seja, sempre tenho um fio de esperança. E , quando se trata de sentimentos, isso é bem perigoso”.

 Molly é cheia de curvas, tímida e insegura. Sempre  preocupada com o que as pessoas irão achar dela, já que sofreu muito bullying na escola devido ao seu peso. Molly se sente atrasada quando pensa em algumas coisas que suas amigas já viveram e ela não: primeiro beijo, por exemplo.

 A autora traz á tona a pressão que a sociedade impõe um “timing” para que tudo ocorra. Mas, a sua relação com sua irmã gêmea e super diferente dela é tão meiga que dá vontade de querer ser pelo menos amiga da Molly. Uma personagem cativante e altamente identificável, levando-nos a torcer por ela, para que ela sinta o friozinho na barriga quando vê seu crush e seja feliz.

“ Debaixo da minha blusa, não tem barriga chapada nem peitos lindos, e não tem iluminação fraca. Só tem um monte de mim. Eu em excesso”.

 Apesar de não ter gostado da mudança no título, a diagramação do livro está fofa, com uma capa que ilustra bem a história. Com muita representividade, já que aborda questões LGBT, racismo, ansiedade, depressão e relações familiares. Ou seja, eu amei demais e mais do que recomendo sua leitura.


"É aquela sensação de alguém conhecer você de todas as formas pelas quais você precisa ser conhecida."

Nota: ★★★★(5/5) 


divulgar

comentar

16 setembro 2017

Resenha:Que Bom Pra Você, Tammara Webber


Título:Que Bom Pra Você
Série:Entrelinhas # 3
Autora:Tammara Webber
Páginas: 350
Ano: 2017
Editora: Verus
Sinopse: O terceiro volume da série Entrelinhas, da autora dos sucessos Easy, Breakable e Sweet. A vida de celebridade de Reid Alexander é um livro aberto. Cada relacionamento fracassado, cada noitada, cada erro estampam as páginas dos jornais. O mais recente desses erros acabou com seu carro, destruiu uma casa e o fez parar no hospital, além de enfrentar um processo por dirigir embriagado. Enquanto sua equipe de assessores trabalha dia e noite para limpar sua imagem, uma coisa é clara: desta vez ele não vai escapar sem pagar por isso. Quando Reid é condenado a prestar serviços comunitários sob a supervisão de Dori Centrell, ela não fica nem um pouco impressionada com a fama dele, além de indiferente à sua proximidade. Logo, tudo o que Reid mais quer é derrubar Dori de seu pedestal e provar que ela é apenas humana. Contando os dias para o mês de serviço dele terminar, Dori luta para ignorar a atração por Reid, enquanto o desafia a reconhecer o próprio potencial desperdiçado. Mas Dori também tem seus segredos, guardados lá no fundo, até que uma noite acaba virando seu mundo de cabeça para baixo. De repente, a única esperança de redenção para Dori e Reid depende de uma escolha que ambos precisam fazer: ter fé um no outro ou não.

Que bom pra você é o terceiro livro da série da Tammara Webber, a mesma autora de  Easy, Breakable e Sweet. 

A vida de Reid Alexander é um livro aberto. Tudo o que ele faz ou deixa de fazer é retratado nas paginas de jornais. O fato mais recente destruiu uma casa, seu carro e ele acabou parando no hospital + processo por dirigir bêbado. Sua equipe de assessores  busca limpar sua imagem, mas ele não escapará impune. 

Então, Reid é condenado a prestar serviços comunitários sob a supervisão de Dori Centrell,  que não está nem aí para sua fama. Dori é a filha do pastor, sempre fez trabalhos voluntários, toda certinha, determinada e a melhor pessoa para ajudar alguém. Porém, ela não suporta Reid e nem ele , ela.  

Logo , Dori conta os dias para o serviço de Reid terminar e luta para ignorar a atração que sente por ele.  Porém, ambos tem segredos do passado que preferem esconder. Será que um terá fe nas mudanças do outro ? 

Eu amei os livros anteriores, principalmente Entrelinhas, mas esse me surpreendeu e me rendeu muita torcida para um casal difícil de controlar, até porque não temos um vilão aqui. Só as coisas da vida acontecendo de forma inesperada.
⠀⠀ ⠀⠀
"Estão imaginado que eu vou bancar a babá desse provável alcoólatra egocêntrico e misógino. [...] Não existe um único osso confiável naquele corpo impecável é cheio de músculos".
⠀⠀ ⠀⠀
⠀⠀ ⠀⠀ Sabe aquela história que é tão fluida que você nem percebe o quanto está envolvido ? Pronto. Definitivamente , a autora trouxe uma inversão de papéis: um bad boy e uma santinha ( que não é muito bem isso) e mostrou que muitas ações podem influenciar no amadurecimento , além dos dramas que qualquer jovem passa . 

"Eu descarreguei minha alma. Joguei para ele o peso do meu segredinho sujo. Ele não precisa carregá-lo para sempre"

⠀⠀ ⠀⠀ Adorei o livro é só não dei 5 estrelas , porque estou ficando mais exigente do que devia ! Haha , mas a narrativa é dinâmica , bem humorada, sem tantos clichês e com um casal que você desejará ler mais . 
⠀⠀ ⠀⠀
Nota: ★★★★(4,5/5) 


divulgar

comentar


Resenha: Fera, Brie Spangler



Título: Fera
Autor: Brie Spangler
Editora: Seguinte
 Páginas: 336
Ano : 2017
Sinopse: Dylan não é como a maior parte dos garotos de quinze anos. Ele é corpulento, tem quase dois metros de altura e tantos pelos no corpo que acabou ganhando o apelido de Fera na escola. Quando ele conhece Jamie, em uma sessão de terapia em grupo para adolescentes, se apaixona quase instantaneamente. Ela é linda, engraçada, inteligente e, ao contrário de todas as pessoas de sua idade, parece não se importar nem um pouco com a aparência dele.
O que Dylan não sabe de início, porém, é que Jamie também não é como a maioria das garotas de quinze anos – ela é transgênera, ou seja, se identifica com o gênero feminino, mas foi designada com o sexo masculino ao nascer. Agora Dylan vai ter que decidir entre esconder seus sentimentos por medo do que os outros podem pensar ou enfrentar seus preconceitos e seguir seu coração.

Fera é o primeiro livro YA de Brie Spangler : uma releitura de A Bela e a Fera,que assim como o original traz a reflexão  de valorizar cada pessoa por sua essência  e não pela aparência . O tema é construído através do romance entre um garoto que sofre pelo seu físico e uma garota transgênera.

Dylan tem apenas 15 anos, porém está quase chegando a 2 metros de altura e tem tantos pelos no corpo que foi apelidado de Fera. Por causa da sua aparência, ele convive com o bullying diário e por causa de um pequeno acidente , ele comparece forçadamente a uma terapia em grupo. Lá , ele conhece a Jamie : uma garota linda, simpática e que compartilha com ele algumas semelhanças, entendendo-o como ninguém jamais entendeu.  

"... Não é o meu tamanho que me assusta. É o que carrego dentro de mim. Meu Hulk secreto está sempre logo abaixo da superfície, me provocando. Mas conheço os truques para mantê-lo adormecido.”

Porém, Jamie não é igual às garotas da sua idade : ela é transgênera, ou seja, ela se identifica como gênero  feminino, ainda que tenha nascido como menino.

A história é narrada pelo ponto de vista de Dylan, por isso acompanhamos os sentimentos e pensamento mais íntimos do protagonista . Dylan me cativou demais, não só por ser grandão e infelizmente ser julgado a todo momento, mas fez o papel de vítima , o que de fato poderia ter acontecido.

“Tudo que dá pra fazer é ser você mesmo e torcer para que alguém entenda.”

Porém, ele se recusa a enxergar o que está na sua frente, julgando suas emoções e sentimentos , afinal agindo do outro lado da situação: aquele que julga e tem preconceito . Logo, foi interessante ver seu amadurecimento durante a trama. Os personagens são complexos e assim como um paradoxo, eles despertam sentimentos mistos visto que dependem de suas atitudes. 

Todavia, senti que são personagens reais, pois existem pessoas com a mesma confusão de sentimentos quanto a várias questões abordadas no livro. Jamie foi minha favorita : clara quanto a si mesma, uma guerreira por enfrentar todos ao seu redor , forte e feliz quanto a quem é.  

"São as pessoas que tornam a cidade incrível, e hoje isso significa nós dois. Jamie e eu, nós somos incríveis."

A mensagem transmitida pelo livro é nítida. Torço para que tenham mais livros que abordem  identidade de gênero e todos os pontos envolvidos.  Precisamos aceitar as pessoas como elas são ou querem ser, não pela aparência, mas pelo coração e sua essência , livre de esteriótipos , convicções pre -existentes . 

 O romance cumpre seu papel, quando defende que o amor pode esta envolvido em qualquer situação, sendo essencial no contexto.A leitura é rápida, direta é simples. Porém, gostaria de ter lido mais sobre a trajetória dos personagens, o caminho que percorreram para chegar ali com um aprofundamento maior e principalmente saber os pensamento da Jaime, que eu amei demais

“- Só queria que você soubesse que não está sozinho. - Ela encosta o nariz no meu ombro. - Caso se sinta grande demais, saiba que é só porque às vezes o mundo é meio pequeno.”

Em suma, o livro foi mais do que eu imaginava ao tratar  de tantos preconceitos e limitações que a sociedade impõe , excluindo o direito à liberdade do outro . Foi um livro que poderia ter sido mais desenvolvido , porém foi uma ótima leitura e que recomendo por toda a mensagem que pode transmitir : aceite você mesmo, já que ninguém pode fazer isso por você .

Nota: ★★★★(4,5/5) 


divulgar

comentar

13 setembro 2017

Resenha: Amor & Gelato, Jenna Evans Welch



Título: Amor e Gelato
Autora: Jenna Evans Welch
Editora: Intrínseca 
Páginas: 320
Ano: 2017

Sinopse: Lina foi passar o verão na Toscânia para cumprir o desejo da mãe - conhecer o seu pai, que desapareceu à 16 anos. Mas a descoberta do diário da vida da sua mãe em Itália vai mudar tudo. Vai conhecer um mundo mágico de amores proibidos e um segredo que vai transformar tudo o que ela julgava saber sobre a sua mãe, o seu pai, e até ela própria.

Amor&gelato é aquele livro amorzinho , que você se apaixona rapidamente e não consegue largar , sabe? Os personagens são fofos, a história é bem construída e a narrativa é tão doce quanto um gelato, nos deixando com vontade de voar direto para Itália, visitar os pontos turísticos e nos deliciar com um Gelato .

Lina acabou de perder a mãe e para cumprir o último desejo dela, ela terá que viajar para a Itália , para ser mais específica Florença.  Porém, ela não está nada animada com essa viagem, já que também descobriu que a pessoa que encontrará lá é seu pai, o famoso Howard que sua mãe falou nos últimos dias de vida. Entretanto, alguém que ela nunca tinha ouvido falar antes e vice-versa.

O que ela mais quer é voltar para casa, morar com sua melhor amiga, mas o antigo diário de sua mãe é entregue a ela e Lina se vê completamente imersa "perfeito para se apaixonar e o pior lugar do mundo para ficar de coração partido."

"- Sabe, as pessoas vêm para a Itália por vários motivos, mas, quando ficam aqui, é só por dois motivos.
- quais?
- Amor e gelato."

Ao chegar em Florença, ela conhece Ren – um italiano bem simpático e que logo virou seu amigo. Além dele, Lina conhece Thomas – a pessoa mais bonita que ela já viu na vida! 🙈⠀
Através de um antigo diário deixado em cima de sua cama e com a ajuda de Ren, Lina descobre porque sua mãe queria tanto que ela fizesse essa viagem, fazendo-a conhecer Florença e viver como um dia sua mãe viveu.

"Ela amava Florença. Talvez ler seu diário fosse como ver a cidade ao lado dela." Porém, ela quer descobrir mais sobre si e as verdades em torno de sua mãe . 


Amor&Gelato é fofo além do normal. O romance me encantou desde o primeiro momento. Ps: amo livros que nos fazem viajar sem sair do lugar. Além de ser adorável, temos um pouco de suspense, já que Lina quer compreender o passado de seus pais e das suas origens.

Também amei essa relação da Linda com sua mãe, que mesmo não estando mais presente, sempre há uma forma delas se conectarem ,e posteriormente o descobrimento da relação com seu pai.  Howard e Ren são nossos guias turísticos nessa história, vivem levando a  Lina para passear nos principais pontos turísticos , então logo sentimos a emoção de visitar alguns lugares conhecidos da Itália. E ah, não se esqueçam do gelato para acompanhar !

O livro é narrado em primeira pessoa pela Lina e também conta com algumas passagens do diário da sua mãe, deixando-o o leitor mais íntimo da protagonista. Ele aborda temas, como: problemas familiares, amadurecimento devido à perdas, superação, primeiro amor e novas experiências.

"Acho que posso dizer que enfim achei o meu lugar. Simplesmente não posso acreditar que tive que vir até o outro lado do mundo para encontrá-lo."

Uma historia encantadora, apaixonante e fofa além do normal. Lina é uma personagem agradável e que depois de conhecer as verdades sobre si, ela consegue seguir em frente com sua vida e viver tudo o que sua mae queria.Se você é fã de YA’s fofos e leves como Anna e O Beijo Francês ( um dos meus livros favoritos da vida ), não esqueça de acrescentar esse livrinho na sua lista de leitura. Ele vai te conquistar e aquecer seu


Nota: ★


divulgar

comentar

07 setembro 2017

Resenha: A distância que nos separa, Kasie West


Título: A distância que nos separa

Autora: Kasie West
Editora: Verus Editora
Páginas: 240
Ano: 2017
Sinopse:Caymen Meyers aprendeu desde cedo a não confiar nos ricos. E, depois de anos observando-os, ela tem certeza de que eles são bons em apenas uma coisa: gastar dinheiro em inutilidades, como as bonecas de porcelana da loja de sua mãe. Assim, quando Xander Spence entra na loja, basta um único olhar para Caymen perceber que ele tem muita grana. Apesar de ele ser um fofo e entendê-la como ninguém, Caymen é esperta e sabe que o interesse de Xander não vai durar. Porque, se tem algo que ela aprendeu com a mãe, é que caras ricos vão inevitavelmente partir o seu coração. Mason, o cantor de rock tatuado — e classe média —, tem muito mais a ver com ela, certo? Então por que ela não consegue tirar Xander da cabeça? Quando a amizade e a lealdade de Xander estão prestes a convencer Caymen de que ser rico não é uma falha de caráter, ela descobre que o dinheiro tem um papel muito maior no relacionamento dos dois do que ela poderia imaginar. Será que Caymen vai arriscar ter o coração partido para encontrar o seu verdadeiro amor?


Caymen não sabe que curso quer fazer quando termina o Ensino Médio, a quase única certeza dela é que não quer continuar trabalhando na loja de bonecas de porcelana de sua mãe. Mas, como uma boa filha ela ajuda a sua mae de forma integral, até que a loja saia das dividas que tem. Porém, ficar ali é uma obrigação, por enquanto. Além disso, ela odeia gente rica. Ela cresceu ouvindo histórias de como seu pai rico abandonou sua mae, assim que soube da gravidez indesejada.Então, essa é a imagem que tem das pessoas que tem muito dinheiro.

Até o dia em que conhece Xander Spence: rico, cheio de atitude, confiante e lindo. Todavia, a cada vez que se encontram ,Caymen se surpreende mais as atitudes dele e com o fato dele a entendê-la tão bem, mesmo sendo de origens diferentes.


“Eu o observo enquanto me aproximo. Olhos destreinados poderiam não perceber a riqueza que emana do cara, mas conheço riqueza, e ele exala esse cheiro.”

Caymen passa a rever seus valores e julgamentos, ao mesmo tempo que procura formas de ajudar a mae a manter a loja de bonecas funcionando. Mesmo com toda a pressão, ela ainda terá que lidar com a pergunta da sua vida: “O que fará no futuro?”



Lembro quando li “Namorada de Aluguel” da Kasie West e amei ! Então, estava mais do que ansiosa para ler A Distância Entre Nós, que me cativou com o Xander e enfatizou questões clichês, mas tão comuns: relação familiar e preconceito entre classes sociais. A história é leve, divertida e bem fluida. Um romance clichê para ser lido depois de uma ressaca literária ou para distrair.

"De algum jeito, o garoto conseguiu sair da caixa cheia de pessoas que eu já havia etiquetado como "inacessiveis" com uma caneta permanente e se diferenciou" .


A única coisa que me incomodou foi a autora não ter desenvolvido tão bem a trama, com um enredo rápido, pois com tantos assuntos bons para abordar, ela ficou no superficial, sem aprofundar e o final corrido só evidenciou o quanto eu queria ler mais sobre Caymen e Xander. Queria ter lido mais sobre suas histórias depois do fato final.

 “Acho que a infelicidade é o resultado de expectativas frustradas.”

Um livro gostoso de ser lido e leve apesar de tudo. Recomendo para aqueles momentos que você precisa ler algo mais divertido e descontraído ou para fugir de uma ressaca literária.

 “Eu o observo enquanto me aproximo. Olhos destreinados poderiam não perceber a riqueza que emana do cara, mas conheço riqueza, e ele exala esse cheiro.”


        Nota: ★★★★ 


divulgar

comentar

04 setembro 2017

Resenha: Soppy, Phillippa Rice

Título: Soppy
Autora: Phillipa Rice
 Páginas: 112
Editora: Fábrica 231
Ano: 2016
Sinopse: Soppy os pequenos detalhes do amor, de Philippa Rice, é uma reunião de bem-humoradas tirinhas criadas a partir de momentos da vida real da designer britânica com seu namorado. Bastante popular na web, com mais de meio milhão de postagens no Tumblr, Soppy conquistou as redes sociais com declarações de amor escondidas nos detalhes do cotidiano de um relacionamento, como dividir uma xícara de chá, a leitura de um livro ou comentários irônicos à frente da TV numa tarde chuvosa. As charmosas ilustrações capturam com delicadeza a experiência universal de dividir uma vida a dois, e celebram a beleza de encontrar o amor em todo lugar. Soppy chega às prateleiras pelo Fábrica231, o selo de entretenimento da Rocco.


SOPPY: adj. ensopado, muito molhado, embebido em água; muito chuvoso; sentimental; piegas. Ou FOFO. 

Estou in love por Soppy, Os pequenos detalhes do amor
Uma HQ cheia de tirinhas da britânica Philippa Rice. Com  delicadeza , ela retrata o cotidiano de um casal bem apaixonado , mostrando fatos da sua própria experencia. Desde o momento em que se conhecem até quando vão morar juntos e muito mais .  


Tantos detalhes que parecem bobos, mas mostram como o amor pode tornar tudo mais bonito . A autora mal usa diálogos, já que suas ilustrações mostram toda a emoção do casal.Mas, ela também mostra que onde há amor, companheirismo  e paciência nas dificuldades, a felicidade pode estar nas pequenas coisas da vida .

Se você quer ler algo leve , super recomendo essa fofura Ps: você pode ler com seu amor 💑 ou pode se aconchegar no seu cantinho com uma caneca de chocolate quente e pensar no seu crush, hahhaa 🤗😘

Nota: ★★★★(5/5) 



divulgar

comentar