• Cinema
  • Inspiração
  • Leitura
  • Música
  • Playlist
  • Resenha
  • Série
  • Texto
  • Vídeo
09 fevereiro 2016

Resenha:Blackbird – A fuga, Anna Carey


Blackbird - A Fuga

Título: Blackbird – A fuga
Série: Blackbird
1- A Fuga
2- A Caçada (2015)
Autor: Anna Carey
Editora: V&R
Páginas: 230
Ano: 2015

SinopseUma garota acorda nos trilhos do metrô de Los Angeles sem lembrar quem é. Há uma mochila a seus pés contendo uma troca de roupas, mil dólares em espécie, um número de telefone e a instrução “Não ligue para a polícia”. Perguntas rodopiam em sua cabeça: Quem é ela? Como chegou ali? O que ela fez? O que significa a tatuagem de um pássaro e o código FNV02198 em seu pulso? Ela mal tem tempo para descobrir sua identidade, e logo percebe que está sendo caçada. Precisa fugir desesperadamente. Não sabe quem são eles, não sabe em quem confiar. Só há uma coisa que sabe com certeza: estão tentando matá-la. Primeiro livro do dueto Blackbird.

A autora Anna Carey de Eva retorna com uma história sobre uma garota sem memória, que está sendo caçada nas ruas de Los Angeles.

Vi a Pam Gonçalves falando sobre isso e claro, que como temos gostos literários parecidos, logo me interessei para ler. Pensem só: uma garota sem memórias acorda em um lugar estranho, quase é morta e não se lembra de absolutamente nada de antes, só repara que tem um pássaro e um numero tatuado no seu pulso.

 “Abre o bloco de notas em uma página em branco, alisa o papel e escreve:
Coisas que eu sei que são verdadeiras:
- Estou em Los Angeles
- Acordei nos trilhos do metrô na estação Vermontl Sunset
- Sou uma garota
- Tenho cabelos pretos e longos
- Tenho uma tatuagem de pássaro no pulso direito (FNV 02198)
- Sou boa de corrida”

A nossa personagem principal está sendo caçada por humanos. Okay ! Temos um bom mistério e ação por ai. Corremos ao lado dessa garota, sentimos o medo e a aflição de não saber de nada, conhecemos um cara( Ben) que parece legal e confiável. Somos literalmente a personagem, pois o livro é narrado na 2 pessoa do singular(você).

É um livro que pode ter algo de previsível. Temos um pouco de romance no meio do livro, entre a personagem e o Ben, além de uma revelação bombástica, que meio que eu já desconfiava. Achei que o livro poderia ter sido melhor. Não é ruim, não é surpreendente, mas é bom, bem escrito, bem desenvolvido.

Recomendo para quem gostar de thrillers leve, com mistério, ação e um pouco de romance (YA).
 Nota:★★★


divulgar

comentar


Comentário(s) pelo Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário