• Cinema
  • Inspiração
  • Leitura
  • Música
  • Playlist
  • Resenha
  • Série
  • Texto
  • Vídeo
09 setembro 2016

Resenha: Simon vs Agenda Homo Sapiens- Becky Albertalli

                                                           Simon vs. a agenda Homo Sapiens

Título: A geografia de nós dois
Autora : Jennifer E. Smith
Gênero:Jovem Adulto
 Páginas: 272
 Editora: Intrinseca
Ano: 2016
Sinopse: Simon tem dezesseis anos e é gay, mas ninguém sabe. Sair ou não do armário é um drama que ele prefere deixar para depois. Tudo muda quando Martin, o bobão da escola, descobre uma troca de e-mails entre Simon e um garoto misterioso que se identifica como Blue e que a cada dia faz o coração de Simon bater mais forte. Martin começa a chantageá-lo, e, se Simon não ceder, seu segredo cairá na boca de todos. Pior: sua relação com Blue poderá chegar ao fim, antes mesmo de começar. Agora, o adolescente avesso a mudanças precisará encontrar uma forma de sair de sua zona de conforto e dar uma chance à felicidade ao lado do menino mais confuso e encantador que ele já conheceu. Uma história que trata com naturalidade e bom humor de questões delicadas, explorando a difícil tarefa que é amadurecer e as mudanças e os dilemas pelos quais todos nós, adolescentes ou não, precisamos enfrentar para nos encontrarmos.

Simon vs. a agenda Homo Sapiens foi mega recomendado por vários blogs literários é aclamado pela crítica, tanto que os direitos de adaptação já foram comparados e para minha grata surpresa , eu amei o livro demais por sua simplicidade. a homossexualidade é um tema tabu, porém retratado com leveza e de uma forma encantadora , fazendo o leitor refletir e quebrar os rótulos propostos na história . 

Simon está no ensino médio e se sente cada vez mais sufocado para sair do armário. Há algum tempo, ele descobriu que é gay, mas não sabe como revelar para sua família e amigos . Ele sabe que não tem problema em ser gay e assumir para sua família, todavia o problema é assumir publicamente enquanto pessoas héteros não precisam fazer isso.  Simon começa a conversar com um amigo virtual , contando seus problemas com relação à sua orientação sexual e suas implicações. A amizade entre os dois vai crescendo e evoluindo para algo mais apaixonante. 

O outro empecilho nisso é que eles não se sentem seguros para marcar um encontro pessoalmente e logo agora que Simon está sendo chantageado na escola por alguém que viu seus e-mails com Blue , o amigo secreto.  Enfrentar os valentões , o estardalhaço da sua família, a divulgação do que Simon é e as dificuldades de ser livre e viver como ele deseja serao retratado e te farão querer acompanhar essa história . 

"É isso que as pessoas não entendem. Essa coisa de sair do armário. Não é nem por eu ser gay, porque lá no fundo sei que minha família levaria numa boa. Meu pai gosta de fazer piadas, e seria constrangedor, sem dúvida, mas acho que tenho sorte. Mas estou cansado de sair do armário. Tudo o que eu faço é sair do armário. Tento não mudar, mas estou sempre vivendo essas pequenas mudanças. Arrumo uma namorada. Tomo uma cerveja. E, todas as vezes, preciso me reapresentar para o universo" 

A história é fluida, leve e divertida, alternando a narrativa intercalar a descrição do dia a dia do protagonista com as trocas de e-mail entre ele e o Blue, o que nos deixa bem próximos desses garotos. A homossexualidade não é o foco principal da trama, mas também o preconceito racial, lidar com essa situação de sair ou não do armário, falar a verdade aos pais, praticar bullying ou não ... São tantos questionamentos que nos levam a reflexão dos esteriótipos impostos pela sociedade. Me identifiquei demais com a história , mesmo tendo um tema clichê , mas tratando da diversidade de uma forma única e não extremista .

 Simon é um personagem incrível e cativante . Seus relacionamentos familiares são comuns , mas divertidos. Suas amizades são abordadas de diversas formas, com o sentimento de que a lealdade vai além de qualquer erro. Um livro leve , divertido, reflexivo e encantador .

"Quando ele sorri, eu sorrio.

– Nada de filmes. Odeio filmes.
– É mesmo?
– É mesmo. Por que eu ia querer ver outras pessoas se beijando, se posso beijar você?"

Nota: ★★★★★





divulgar

comentar


Comentário(s) pelo Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário