• Cinema
  • Inspiração
  • Leitura
  • Música
  • Playlist
  • Resenha
  • Série
  • Texto
  • Vídeo
29 abril 2017

Resenha: A Caminho do Azul Sereno (#3), Veronica Rossi

A Caminho do Azul SerenoTítulo: A Caminho do Azul Sereno (#3)
Autora: Veronica Rossi
Editora: Rocco - Jovens Leitores
Gênero: Ficção Científica, Romance
Páginas: 352
Ano: 2017
Sinopse: No derradeiro capítulo da trilogia Never Sky, sucesso da brasileira radicada nos EUA Veronica Rossi, Aria e Perry estão determinados a encontrar o Azul Sereno, o último refúgio contra as tempestades de éter, cada vez mais constantes no mundo em que vivem. Mais do que o amor proibido que os mantém ligados, eles precisam unir Forasteiros e Ocupantes se quiserem sobreviver, e salvar a vida daqueles que amam. Sem escolha e determinados a permanecerem juntos, contra todas as probabilidades, os dois protagonistas partem para a mais perigosa de suas aventuras, que não só colocará à prova seu amor, coragem e capacidade de liderança, como também exigirá grandes sacrifícios. Será que eles estão preparados para a jornada A caminho do Azul Sereno?

Relembrando a trama: o livro é ambientado 300 anos apos uma catástrofe que devastou a Terra, em um mundo dominado pelo Governo. Por um lado, temos uma pequena parte da população protegida por domos, sem qualquer contato com o mundo exterior. E a outra parte da população vive no mundo exterior, sobrevivendo as duras e perigosas tempestades de Éter. 

No primeiro livro, temos  a Aria, expulsa da Quimera, um dos domos protegidos, sendo obrigada a viver no mundo exterior. Lá, ela conhece o forasteiro Perry, que estava a procura do seu sobrinho e o destino dos dois acaba se cruzando. 

No segundo livro, Perry esta lutando para conquistar o seu lugar e confiança no povo, além de manter um relacionamento com Aria. Logo, Aria também está em busca do Azul Sereno, com ajuda de Roar 
SPOILER: Pela Noite Eterna, segundo volume da trilogia terminou em uma confusão só: Cinder sequestrado, Perry levando sua tribo para uma caverna por causa do aumento das tempestades de éter ,a chegada dos Ocupantes deixados para trás por seu líder Hess. Roar e Perry estavam intigrados, Forasteiros e Ocupantes na maior tensão e o desespero para encontrar uma solução que os levasse ao Azul Sereno antes que seja tarde demais. Mas, Aria está ao seu lado agora e tudo será possível para Perry.

Ária está de volta entre os Marés, mas ainda se recuperando do ferimento no braço.Aria é uma personagem de peso: coragem, honestidade e voraz. Nesse livro, sua ligação com Perry é ainda mais bonita e leal, como se apenas com um olhar entendessem um ao outro.

"- O que trouxe você até aqui, Ária?
- Eu precisava encontrar você.
- Eu sei. No segundo em que a deixei, eu me senti do mesmo jeito."

Claro que não contarei mais nada . Porém, foi aquele gostinho de despedida. Cada capitulo me contagiava  a ler mais, sobre as reviravoltas, mortes, descobertas, se o Azul Sereno iria acontecer, os conflitos e surpresas. Muitas revelações te deixarão de cabelo em pé.

Eu adorei o livro, me deliciei com a narrativa e essa série vai deixar saudade.Veronica Rossi não enrolou, respondeu todas as perguntas que você não tinha feito, mas que futuramente pensaria em fazer e deu um encerramento incrível. A narrativa é alternada entre os pontos de vista de Perry e Aria, com capítulos curtos e fluidos.

Se você procura uma trilogia cheia de perigos, inovadora, sem mimi, sem enrolação, que provoca o amadurecimento dos seus personagens e ensina o valor dos erros para os acertos, essa é a escola recomendada.

"Todos nós temos potencial para fazer coisas terríveis, Soren. Mas também temos potencial para superar nossos erros. Eu preciso acreditar nisso. Do contrário, qual o sentido disso tudo?"

  Nota: 




divulgar

comentar


Comentário(s) pelo Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário