• Cinema
  • Inspiração
  • Leitura
  • Música
  • Playlist
  • Resenha
  • Série
  • Texto
  • Vídeo
23 julho 2018

Resenha:A Caçadora de Dragões, Kristen Ciccarelli




Namsara era uma criança que sempre sorria e trazia luz por onde passava. Iskari é a filha da morte, que sempre trouxe destruição por onde passava. Eles forem criados para que o mundo estivesse em equilíbrio. Porém, isso deixou Iskari louca, voltando-se contra seu Criador. Pelas histórias, Iskari foi morta pelo próprio Criador e  Namsara a encontrou morta, chorando pela irmã e desejando não ter feito o que fez.

"Onde as histórias antigas eram contadas, havia dragões, onde havia dragões, havia destruição, traição - e fogo, principalmente."

Asha é uma grande caçadora de dragões,inimigos do Reino, mas antes ela os conquista e traz a cabeça de cada um para o rei. Ela também está prometida a um comandante perverso Jarek, que está mais interessado no trono. O comandante sabe a verdade sobre Asha e sua verdadeira natureza. Asha recebe a maior missão da sua vida: ela precisa matar o Primeiro Dragão, Kozu, e trazer sua cabeça para o rei. Kozu é o dragão que queimou a cidade inteira quando Asha contou as histórias antigas quando era criança. Ao caçar Kozu, ela descobrirá mais sobre seu passado e a verdade sobre as historias antigas que ela conta. Contando com a ajuda de um escravo, Asha começa a abrir seu coração para as histórias que ainda não foram contadas, para si mesma e para a sua natureza.

Ela acreditava nas mentiras que ele contava. Ela caçou monstros porque ele pediu para ela, nunca percebendo que o monstro mais perverso de todos estava bem atrás dela.”

Caçadora de Dragões é a fantasia YA de estréia com dragões e uma heroína #girlpower que só usa um machado para caça-los. A autora queria escrever algo diferente das fantasias atuais, então se inspirou em garotas fortes e destemidas, como Asha. Neste livro, o romance é lento, já que o foco não é a paixão entre os personagens.

Asha é uma personagem tão incrivel: ela usa suas cicatrizes com orgulho, sem medo dos dragões e é independente e feroz. Asha nao é uma garota que precisa de proteção, ela mesma diz que vai caçar e matar e assim o faz, mas nao recebe o reconhecimento que merece. Ela não tem poderes mágicos, mas usa o próprio corpo como arma.Mas, Asha também é alguém que descobre que a verdade sobre si não é bonita, é triste e isso foi emocionante. È impossível não torcer por ela, mesmo que ela estivesse frente a um desafio gigante.

"Aonde Namsara levava risadas e amor, Iskari levava destruição e morte."

Asha teve sua vida inteira ditada por seu pai, vista como uma ameaça á sociedade e rodeada de mentiras sobre si mesma. Mas, ela foi capaz de descobrir mais sobre si e o que as histórias significavam.Se libertando da crueldade que esperava por ela e crescendo como ninguém do Reino Figaard imaginava.
 Outro ponto positivo no livro, é a relação das histórias antigas com a história atual, onde ela fornecia todos os fatos anteriores ao acontecimento que estava para prestes a acontecer. Proporcionando ao leitor, uma visão geral e completa de tudo o que aconteceu antes e depois dos dragões x humanos.

Uma fantasia voraz,viciante e com um enredo original e surpreendente. Confrontos, traições, um pouco de romance, para adocicar toda guerra. Eu adorei o livro e já espero pela continuação. Aos amantes de fantasia, dragões, disputas de poder e uma protagonista kickass.


"A expressão dele fez a respiração dela falhar. Era como olhar no coração de uma estrela, fulgurante e ardente.




divulgar

comentar


Comentário(s) pelo Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário