• Cinema
  • Inspiração
  • Leitura
  • Música
  • Playlist
  • Resenha
  • Série
  • Texto
  • Vídeo
03 outubro 2018

Resenha: A Boa Filha # 1, Karin Slaughter


Charlotte Quinn é a sobrevivente da tragédia que acometeu sua vida em 1989. Quando sua mae foi brutamente assassinada e  sua irmã enterrada viva. Agora,ela é testemunha de um tiroteio na sua antiga escola. Esse fato trará á tona o trauma da infância. Seu pai é um advogado odiado por defender criminosos da pequena cidade de Pikeville, além de ter sido o alvo do ataque há 28 anos atrás á sua família. Para defender a atiradora, Charlie chama seu pai para representa-la no caso.

A Boa Filha, de Karin Slaughter, foi minha primeira experiencia com a escrita da autora.Confesso que não sou muito leitora de thrilles, mas esse me prendeu nas primeiras páginas, apesar de perder o ritmo no meio.A escrita ágil, um pouco detalhada e cheia de mistérios me fez devorar o livro de 460 páginas.

O enredo é instigante, já que temos duas histórias a serem explicadas e assim seus mistérios. No ano atual, o tiroteio na escola; Há 28 anos atrás, o crime que acometeu a família de Charlie.


Algo que me incomodou foi a repetição de alguns detalhes nas cenas, tornando o ritmo lento e ás vezes, cansativo. O desfecho do livro poderia ter sido melhor construído e não meramente jogado todos os segredos no ultimo capitulo, mas ainda sim surpreendeu.

Porém, foi uma boa leitura. Com uma escrita marcante, ágil e intrigante, Karin Slaughter, com toda certeza ganhou mais uma fã.Se você gosta de um thriller cheio de mistérios, peças de um quebra-cabeça, batalhas no tribunal e reviravoltas, essa é uma boa pedida.




divulgar

comentar


Comentário(s) pelo Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário