• Cinema
  • Inspiração
  • Leitura
  • Música
  • Playlist
  • Resenha
  • Série
  • Texto
  • Vídeo
16 outubro 2017

Resenha: Estamos bem, Nina LaCour

Título:Estamos Bem
Autora:Nina LaCour
Ano: 2017
 Páginas: 224

Editora: Plataforma21

Gênero: Ficção / Jovem adulto / LGBT / GLS / Literatura Estrangeira
Sinopse: Marin deixou tudo para trás. A casa de seu avô, o sol da Califórnia, o corpo de Mabel e o último verão agora são fantasmas que ela não quer revisitar. O retrato de uma história em que já não se reconhece mais. Ninguém nunca soube o motivo de sua partida. Nada se sabe sobre a verdade devastadora que destruiu sua vida. 

Agora, ela vive em um alojamento vazio e está sozinha no inverno de Nova York. Marin está à espera da visita de sua melhor amiga e do inevitável confronto com o passado. As palavras que nunca foram ditas finalmente se farão presentes para tirá-la das profundezas de sua solidão.

"O desconhecimento é um lugar escuro. É difícil se render a ele. Mas acho que é onde moro a maior parte do tempo. Acho que é onde todos nós vivemos, então talvez não precise ser tão solitário. Talvez eu consiga me acomodar, me aconchegar, construir um lar na incerteza"

Marin deixou a Califórnia e largou sua vida após a morte do seu avô, a quem era fortemente ligada. Agora, ela está em uma faculdade em Nova York , sobrevivendo dia após dia aos fantasmas do último verão. Uma história que tornou-se passado e ao qual ela não quer mais lembrar. Ela partiu sem contar a verdade a ninguém.

Ela  passará as férias sozinha no alojamento, porém sua melhor amiga vai visita-la no inverno. Marin está a espera do confronto com o passado. Das palavras que nunca disse, da verdade que nunca revelou e dos medos que não a deixam sair das profundezas da solidão.

O livro narra a depressão que Marin passa, seu isolamento do mundo, sua tentativa de interagir o mínimo possível com as pessoas: um fantasma na vida. Mas, com sua amiga ali, ela acaba exteriorizando seus sentimentos.

A história se passa em 3 dias: o tempo que Mabel passa no alojamento com Marin, logo dando a impressão que uma pequena conversa entre as duas torna-se sessão de terapia, já que aos poucos Marin vai se abrindo. Com uma narrativa alternando entre passado e presente, a história é melancólica e sensível. É possível perceber o quanto Marin está quebrada, já que tem a impressão de não ter realmente conhecido o avô, como se a relação dos dois fosse falsa.


Alguns fatos se tornam repetitivos com uma melancolia constante. Ainda não me decidi se gostei ou não do livro. Para mim, faltou aprofundamento. Mas, a mensagem da autora foi clara: nesses momentos de isolamento, solidão, o que pode salvar alguém é um abraço, uma palavras de  amor ou só estar presente.

Nota: ★★★(3,5/5) 



divulgar

1 comentário


Comentário(s) pelo Facebook:

Um comentário:

  1. Ei Bia! Amei seu blog, já tô seguindo.

    Enfim, eu li esse livro e também achei o mesmo que você.
    Ele traz uma mensagem legal e tal, mas faltou profundidade.
    Faltou alguma coisa. Eu tinha altas expectativas que foram desmoronando
    ao longo da leitura.

    Essa foto ficou show! Linda!!!
    Beijos
    Literatura Estrangeira

    ResponderExcluir