• Cinema
  • Inspiração
  • Leitura
  • Música
  • Playlist
  • Resenha
  • Série
  • Texto
  • Vídeo
28 novembro 2015

Resenha:Um história meio que engraçada, Ned Vizzini


Uma História Meio Que Engraçada

Título: Um história meio que engraçada
Autor: Ned Vizzini
Editora: Leya
Páginas: 296
Sinopse:O que aconteceria se você descobrisse que a maior idealização da sua vida não era aquilo que você esperava? O adolescente Graig Gilner vai perceber que, até mesmo ao atingir um objetivo, nem sempre as coisas saem da forma como deveriam. Mas aprenderá também que, mesmo nas adversidades, é possível fazer novos amigos, se apaixonar e encontrar motivos para viver. Como muitos adolescentes determinados a vencer na vida, Craig Gilner acredita que asua entrada na Executive Pre-Professional High School de Manhattan é o passaporte para o seu futuro. Obstinado a ter uma vida de sucesso, Craig estuda dia e noite para gabaritar no exame de admissão, e consegue. A partir daí, o que deveria ser o dia mais importante da sua vida, acaba marcando o início de um sufocante pesadelo.

Originalmente como: “It’s kind of a funny story”, Graig Gilner é  um adolescente de 15 anos. Quase totalmente centrado nos estudos, educado e inteligente, se esforçando ao máximo para chegar na Executive Pre-Profissional High School, uma das escolas mais conceituadas de Manhattan.

Apos ter conseguido entrar, Craig começa a frequentar a escola tao sonhada e percebe que para permanecer nela é mais dificil do que pensava. Ele se torna vitima das pressões da vida colegial e dos amigos, fazendo perder o controle da sua vida, entrando em uma depressão clinica, que o prejudica perdendo o apetite e tendo dificuldades em controlar seus pensamentos.

“[...] Meu estômago está lotado com seis garfadas dessa refeição. Eu sou capaz de aguentar seis garfadas. Não vou perder. Não vou perder essa refeição que minha mãe preparou. Se o cachorro consegue viver, eu consigo comer. Eu seguro. Fecho os punhos. Contraio os músculos.”

Do jeito qe anda piorando, Graig vai de consultórios de psiquiatras atras de ajuda. Contado com o apoio de sua familia, ele conversa semanalmente com  a doutora Minerva, aliviando seus pensamentos: os "tentáculos" e as " ancoras", começando a tomar remédios para depressão.

“ O oposto dos Tentáculos são as Âncoras. As Âncoras são coisas que ocupam minha mente e me fazem sentir bem temporariamente. Pedalar minha bike é uma Âncora.”

Craig apos algum tempo tomando sua medicação, decide parar e surta, querendo se suicidar. Mas, algo faz ele mudar de ideia no dia, fazendo procurar ajuda, ligando para uma central de suicídio. Logo, ele procura ajuda e se interna numa  ala psiquiatria para adultos em um hospital.Ali, ele irá conviver com diferentes tipos de doentes, conhecendo várias figuras e nesses 5 dias formará grandes amigos, redescobrindo seu talento para desenhos e repensando sua vida.

O livro não chegou a me comover, mas em algumas partes pude entender a pressão pela qual Craig passava. A forma como foi abordado os transtornos psicológicos foi interessante, ao mistura com um senso de humor e criticas que nos fazem repensar nossos atos e nossa vida. Lembrando que o livro inspirou um filme:  “Se enlouquecer, não se apaixone”.

NOTA:★★★


divulgar

comentar


Comentário(s) pelo Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário