• Cinema
  • Inspiração
  • Leitura
  • Música
  • Playlist
  • Resenha
  • Série
  • Texto
  • Vídeo
29 janeiro 2015

Resenha:Sombra e Osso ,Leigh Bardugo.


Sombra e Ossos

Titulo: Sombra e Ossos -  Grisha #1
Autora: Leigh Bardugo
Editora: Gutenberg
Páginas: 288
Ano: 2013
 Sinopse : Alina Starkov nunca esperou muito da vida. Órfã de guerra, ela tem uma única certeza: o apoio de seu melhor amigo, Maly, e sua inconveniente paixão por ele. Cartógrafa de seu regimento militar, em uma das expedições que precisa fazer à Dobra das Sombras – uma faixa anômala de escuridão repleta dos temíveis predadores volcras –, Alina vê Maly ser atacado pelos monstros e ficar brutalmente ferido. Seu instinto a leva a protegê-lo, quando inesperadamente ela vê revelado um poder latente que nunca suspeitou ter.
A partir disso, é arrancada de seu mundo conhecido e levada da corte real para ser treinada como um dos Grishas, a elite mágica liderada pelo misterioso Darkling. Com o extraordinário poder de Alina em seu arsenal, ele acredita que poderá finalmente destruir a Dobra das Sombras.
Agora, ela terá de dominar e aprimorar seu dom especial e de algum modo adaptar-se
à sua nova vida sem Maly. Mas nesse extravagante mundo nada é o que parece. As sombrias ameaças ao reino crescem cada vez mais, assim como a atração de Alina pelo Darkling, e ela acabará descobrindo um segredo que poderá dividir seu coração – e seu mundo – em dois. E isso pode determinar sua ruína ou seu triunfo.

Alina e Maly são órfãos e viveram juntos em um "orfanato". Com apenas 17 anos, mais ou menos, eles fazem parte do Primeiro exercito do Rei, Alina como cartógrafa e Maly como rastreador. Em uma missão a Dobra das Sombras ( uma linha de escuridão habitada por monstros), ao tentar salvar Maly , Alina revela um poder que antes não sabia da sua eexistência chamando a atenção de Darkling, o líder dos Grisha.

"Eu sempre tinha sido uma ninguém, uma refugiada, de uma vila sem nome, uma menina magrela e desajeitada se movendo sozinha pela escuridão adensada."

Os Grisha fazem parte do Segundo Exercito do Rei, mestres na pequena ciencia e guerreiros, contendo certos poderes. Os Corporalki são curadores e sangradores; os Etherealki controlam o ar, o fogo e agua, com poder de invoca-los. E os Materialki tem poder para fabricação de qualquer item necessário á corte e também conseguem mudar a face humana. Através desse novo poder, Alina é levada pelo Darkling para aperfeiçoar e treinar para dominar seu poder, mas as coisas nao serão facies e tudo o que ela verá será perguntas sem respostas.

"Eu espero por você há muito tempo, Alina.", disse ele. "Você e eu mudaremos o mundo." "Eu não sou do tipo que muda o mundo." "Apenas espere.", disse ele suavemente, e quando olhou para mim com seus olhos de quartzo cinza, meu coração de um pequeno pulo." 

O livro tem aquele melhor amigo, que nao deu bola para sua melhor amiga apaixonada, o bad boy poderoso que forma um ótimo triangulo amoroso, os poderes da Alina, que apesar de magra e pequena é a chave para o mistério; amigas, inimigos e tudo o que uma história precisa ter, certo?

"- Se podemos encarar Ana Kuya, podemos lidar com alguns volcras.
- Se eu me lembro bem, a última vez que cruzamos com Ana Kuya, você tomou uma bofetada nas orelhas e nós dois terminamos trabalhando nos estábulos.
Eu me retraí.
- Estou tentando ser reconfortante. Você podia pelo menos fingir que estou tendo sucesso."

 Um único porém, que deixou a história uma pouco complicada de ser entendida sao algumas coisas russas, mas pareceu bem interessante, apesar dos nomes complicados e detalhes. A mitologia dá aquele toque especial nesse romance fantasia. Diferente e muito bem construido, unico e singular.

"Eu me pegava caminhando por aí para encontrar você, sem qualquer razão, apenas por hábito [...] e então me lembrava que você não estava mais lá e todas as vezes, cada uma delas, era como se me faltasse o ar [...] Eu tinha arriscado minha vida por você [...] e faria tudo isso de novo e de novo e de novo só para estar com você, só para passar fome com você e congelar com você, e ouvir você reclamando sobre queijo duro todo dia. Então não me diga que seu lugar não é ao meu lado."

 NOTA : ★★★★★


divulgar

comentar

26 janeiro 2015

Resenha: A Desconstrução de Mara Dyer, Michelle Hodkin


Título: A Desconstrução de Mara Dyer #1
Autora: Michelle Hodkin
Páginas: 378
Editora : Galera Record
GêneroYA, Sobrenatural
Sinopse : Um grupo de amigos... Uma tábua ouija... Um presságio de morte. Mara Dyer não estava interessada em mensagens do além. Mas para não estragar a diversão da melhor amiga justo em seu aniversário ela decide embarcar na brincadeira. Apenas para receber um recado de sangue. Parecia uma simples piada de mau gosto... até que todos os presentes com exceção de Mara morrem no desabamento de um velho sanatório abandonado. O que o grupo estaria fazendo em um prédio condenado? A resposta parece estar perdida na mente pertubada de Mara. Mas depois de sobreviver à traumática experiência é natural que a menina se proteja com uma amnésia seletiva. Afinal, ela perdeu a melhor amiga, o namorado e a irmã do rapaz. Para ajudá-la a superar o trauma a família decide mudar para uma nova cidade, um novo começo. Todos estão empenhados em esquecer. E Mara só quer lembrar. Ainda mais com as alucinações - ou seriam premonições? - Os corpois e o véu entre realidade, pesadelo e sanidade se esgarçando dia a dia. Ela precisa entender o que houve para ter uma chance de impedir a loucura de tomá-la...

A desconstrução de Mara Dyer foi um dos livros que estavam a minha espera e nao consigo entender porque adiei tanto. Foi super recomendado pelo Victor do Geek Freak e é um dos melhores livros desse ano para mim. Um dos romances mais ousados e misteriosos que já li.

"Meu nome não é Mara Dyer, mas meu advogado disse que eu precisava escolher alguma coisa. Como um pseudônimo. Um nom de plume, como nós, que estudamos para as provas de fim de ano, sabemos. Sei que ter um nome falso é estranho, mas confie em mim: é a coisa mais normal a respeito da minha vida no momento. Até mesmo contar tudo isso a você provavelmente não é sensato. Mas sem minha enorme boca, ninguém saberia que uma jovem de 17 anos que gosta de Death Cab for Cutie foi responsável pelos assassinatos. Ninguém saberia que em algum lugar por aí há uma aluna mediana com uma trilha de cadáveres nas costas. É importante que você saiba, para que não se torne o próximo." 
A desconstrução de Mara Dyer é o primeiro livro da série Mara Dyer. Depois de um acidente no sanatório abandonado de Long Island, a Mara Dyer perdeu Rachel, sua melhor amiga, Jude ( seu namorado) e sua irmã, Claire. Ao acordar no quarto do hospital e nao lembrar de nada sobre o acidente e Mara é diagnosticada com Transtorno de estresse pós-traumático. Pesadelos, alucinações, saudade de sua melhor amiga e cada mudança na sua mente atormentam sua mente. 

Mara pede uma mudança de cidade aos seus pais e tudo recomeça, em uma nova escola, com outras pessoas, mas muita coisa não muda para melhor. No seu primeiro dia, Mara vê Jude, seu ex-namorado. Conhece Noah Shaw, garoto popular e lindo, conhecido por ter dormido com muitas meninas e depois as largado. Mas, parece que Noah atormenta Mara por puro prazer, querendo conhece-la.

 Ok. Essa parte é meio comum em romances. Garota que quer se afastar de um problema lindo. Tentando engana-lo, tira-lo da sua vida louca, literalmente e realmente, Mara nao consegue ficar tao longe de Noah. E algumas coisas começam a mudar, ou simplesmente acontecer. 

"- Não há nada que ninguém possa fazer para consertar isso - eu disse baixinho. Finalmente. Mas então Noah se voltou para mim. O rosto estava anormalmente aberto e sincero, mas os olhos eram desafiadores ao encararem os meus. Minha pulsação disparou sem meu consentimento.
 - Me deixe tentar."

Fiquei aguardando o que viria a seguir, mas Michelle sempre me surpreendia, eu nao sabia se tinha um ataque de coração, de ciúmes de Noah ou se tinha medo. Um romance sobrenatural, quente e atípico de qualquer um.

É instigante a forma como tudo acontece. Sempre nos fazendo ler mais e mais, até chegar o fim e voce ansiar por Evolução de Mara Dyer. Um dos melhores livros Ya/ Sobrenatural que já li e super recomendado. Então, LEIA. Decepcionante não será.

"Uma corrente viajou das pontas dos dedos até o vazio que costumava ser meu estômago. E simplesmente assim, eu era total, completa e inteiramente, Dele."

 NOTA : ★★★★★ 


divulgar

2 comentários

25 janeiro 2015

Resenha: A lista de Brett, Lori Nelson Spielman



Título: A Lista de Brett
Autora: Lori Nelson Spielman
Editora: Verus
Páginas: 364
Ano: 2014
Sinopse: Brett Bohlinger parece ter tudo na vida — um ótimo emprego como executiva de publicidade, um namorado lindo e um loft moderno e espaçoso. Até que sua adorada mãe morre e deixa no testamento uma ordem: para receber sua parte na gorda herança, Brett precisa completar a lista de sonhos que escreveu quando era uma ingênua adolescente. Deprimida e de luto, Brett não consegue entender a decisão de sua mãe — seus desejos adolescentes não têm nada a ver com suas ambições de agora, aos trinta e quatro anos. Alguns itens da lista exigiriam que ela reinventasse sua vida inteira. Outros parecem mesmo impossíveis. Com relutância, Brett embarca numa jornada emocionante em busca de seus sonhos de adolescência. E vai descobrir que, às vezes, os melhores presentes da vida se encontram nos lugares mais inesperados.

Quem nunca (principalmente ,as meninas) fez uma lista de sonhos ou desejos quando adolescente? A lista de Brett começa com o luto pela mãe exemplar Elizabeth Bohlinger, tendo perdido a luta para o cancer de ovário, deixando sua filha Brett sem chão. Brett era a mais ligada entre todos os seus irmãos.

No dia da leitura do seu testamente, os bens deveriam ser divididos igualmente entre ela e seus irmaos: Jay e Joad. Enquanto, os homens ficam com sua herança. A esposa de Joad é nomeada presidente da empresa Bohlinger, coisa que Brett achava que iria levar o cargo. Mas, ela fica sem herança.

A unica coisa que resta a ela uma lista de sonhos, que sua mãe encontrou e listou os 10 itens mais importantes para que fossem concluídos em 12 meses. Ela contará com a ajuda do advogado, o Dr.Brad Midar. Ela tem 12 meses para realizar os 10 itens de sua lista e receber sua parte da herança. O que começa como uma obrigação se torna uma experiencia de vida para Brett. 

Sou uma pessoa de muita sorte. Mas há um limite para o que as fadas madrinhas podem fazer. Eu acho que cada um tem o poder de realizar os próprios desejos. Só precisamos encontrar coragem para isso. 

O livro é tão delicioso e cheio de reviravoltas amorosas, que sinto como se conhecesse a Brett e sua mae, Elizabeth. É um livro com uma lista enorme de lições para nossa vida e já se tornou um romance queridinho de 2015, cheio de personagens carismáticos e únicos. É das palavras diretamente para coração. E você? Vai dar uma chance para que a lista de Brett mude um pouco sua vida?

"Continue se obrigando a fazer coisas que lhe dão medo, querida. Assuma os riscos e veja onde aterrisa, pois são eles que fazem a jornada valer a pena.

A lição mais importante do livro é que quando amadurecemos e crescemos, as vezes nos conformamos com o que temos e com aquela rotina sem graça que insistimos que é nossa felicidade. Acomodamos nossos sonhos, e guardamos nossos desejos. Mudar, de inicio é dificil, temos medo e bate aquela insegurança, mas precisamos acreditar que tem tanta coisa boa para nós pelo mundo a fora, para ver e fazer acontecer. Mudando o sentido de nossas vidas.

O amor é a única coisa sobre a qual você nunca deve chegar a um meio-termo.

  NOTA : ★★★★



divulgar

comentar

24 janeiro 2015

Resenha: Onde Deixarei Meu Coração, Sarra Manning


Título: Onde Deixarei Meu Coração
Autora: Sarra Manning
Páginas: 336
Editora: Galera Record
Sinopse : Simples, careta e sem graça. É assim que Bea se vê. Então quando a super descolada Ruby e seu bando de populares passam a se interessar por sua opinião, isso só pode ser uma pegadinha. Certo? Pelo menos é assim que sempre acontece nos filmes… Mas o convite para passarem as férias em Málaga parece pra valer. E com um bônus: Bea pode se afastar da mãe irritante e controladora. No entanto, depois de apenas 48 horas na Espanha, Bea se flagra mudando o itinerário. A menina decide visitar Paris para encontrar o pai que nunca conheceu. Afinal, a cidade luz pode emprestar um pouco de clareza a um período nebuloso de sua vida familiar. No caminho, ela conhece Toph, um estudante americano mochilando pela Europa. Enquanto procuram pelo pai dela nos cafés e boulevards de Paris, ela perde a cabeça em vez disso. Será que Bea é a garota de Toph ou a boa menina que sua mãe espera que ela seja? Ou será esse o verão mágico em que Bea finalmente torna-se dona do próprio nariz?

Bea é uma garota tímida, quieta e que nunca teve um primeiro beijo, nem foi popular, nem tão legal. Sempre chata e controlada, careta e sem graça. Sem um pai e com uma mãe que a controla, Bea não vive uma vida de "adolescente".

"Porque eu não tinha uma vida, eu era monótona. Tudo a meu respeito era sem graça. Eu tinha até o número de sutiã mais sem graça do mundo, tmanho médio. Mas o negócio era que eu não queria fazer o que as outras garotas da minha idade faziam, que era ficar bêbada, dar uns amassos nos garotos e arrumar problemas com os pais. Quero dizer, pra quê? Você só acabava de ressaca, com chupões e sem mesada."

 Então, é chamada por Ruby e suas amiguinhas para andarem, almoçarem com elas, depois a convidam para uma viagem para a Espanha. A mãe de Bea nao quer deixar, até a Bea acha que não deveria viajar , pois suspeitava do comportamento delas para com ela. Seu desejo de conhecer Paris e seu pai é tão grande que Bea pula de felicidade quando sua mãe diz "sim", mesmo pressionada. Bea viaja para a Espanha, por desejo de conhecer o pai francês e por querer ficar longe de sua mae por um tempinho. Mas, ela percebe que Ruby e suas amigas não eram o que ela pensava, e tudo foi planejado para que as coisas acontecessem como Ruby planejada. Desistindo da Espanha, Bea viaja para Paris e no caminho conhece Toph e seus amigos universitários; e em algumas horas acaba criando amizades verdadeiras e divertidas.

"Foi como se tivesse acordado de um sono profundo e eu vi o mundo de uma nova maneira. Que eu não precisava mais sonhar porque a vida que estava vivendo era melhor que qualquer coisa que pudesse inventar. E essa vida tinha você nela, Toph." 

A escrita da Sarra Manning melhorou tanto, que me senti a Bea e me encaixei em algumas partes do livro.  Por causa da Bea e do ultimo livro da Gayle Forman,  planejei aprender um pouco de francês nessas férias, só por diversão, porque a Bea me apresentou Paris tão bem né ? Que inveja da Bea, planejando essa viagem, enfrentando as inimigas e suas curiosidades e certezas quanto ao que queria. É um livro que trabalha identidades, encontrar a si próprio e descobrir novos caminhos através de acasos e erros. Que saudade da Paris e da Bea já : (

"Às vezes parece que a minha vida toda foi só esperar. Esperei pelo meu pai, e isso não acabou muito bem. Esperei para me apaixonar e ser a garota que sempre quis ser, e essa garota não espera que a vida aconteça, ela a faz acontecer."

Para quem amou Anna e o beijo Francês e para quem sempre quis ter um pouco de Paris, esse é um ótimo livro. Paris e seu clima de romance tranquilo.

NOTA : ★★★★★ 


divulgar

1 comentário


Texto: Amor em ruínas



Ele me viu sorrir ao folhear um livro. Notou a risada fácil que sai da minha boca, o morder dos meus lábios quando me encara.

Ele me chama de perversa porque não consegue desfocar meu rosto do seu pensamento. Culpa minhas palavras pelos livros que tenho na estante e pelas séries que assisto, insistindo em imitar os melhores personagens.

Elogia minha braveza de menina do interior. Diz que tenho personalidade e certeza do que quero.
Brinca com minhas caras e caretas, imita algumas gírias porque acha meu sotaque engraçado.

Joga como um galanteador, cospe conhecimento e me entrevista. Eu o ignoro por tempo demais, desejando que suma. Não preciso de confusão, de problemas. Ele só diz que me conhece, me entende. Será?

Eu sinto que ele acerta algumas alternativas, mas as colunas ainda continuam suspensas. E de fato, sou uma grande palavra cruzadas.

Continuo a deixa-lo me proteger, as vezes de mim mesma ou dos meus pensamentos loucos. Insisto em tirar-lhe do sério, mesmo quando ele fica tenso e bagunça o cabelo pensando como não perdeu a cabeça antes desse jeito.

Ele segura minha mão e me deixa entrelaçar meus dedos do jeito que quero. Pareço uma criança segurando suas mãos fortes, mas não ligo. Ainda sou uma menina, quase isso e é isso que ele gosta.

Ele ainda não sabe, mas me mantém mais sã do que imagina. Tira minhas preocupações, afaga minha tristeza e joga, embala tudo como se fosse grandes papeis que não servem mais e joga, joga na minha frente e eu sorrio. Estou mais segura desse jeito, menos louca e de certa forma, ninguém pode me machucar desse jeito.

Naqueles “as vezes”, ele discute comigo. Me pergunta sobre as verdades e como me sinto naquele dia. Continuo no “estou bem”,mas ele sabe. Sempre sabe. Não precisa ler meus pensamentos, ele só sente. Meus olhos revelam mais do que eu imaginava. Ele sabe e isso para ele basta. Ele me deixa calada, quieta e como algum irmão mais velho me observa, vê minhas mudanças e minhas perdições.

E eu me perco. Naquele par de olhos claros demais, que até o céu com inveja os transforma em cinza. Nas suas covinhas, que ao sorrir me faz não ter pensamentos e sim, ambições. No jeito do seu cabelo, bagunçado, espalhado, que ele faz questão de mantê-lo desse jeito, para afastar as outras, mas isso me faz chegar cada vez mais perto.

Ele sai da minha casa, passa pela sacada, fecha a porta e tenta ser educado. Não sei qual loucura minha o afeta desse jeito, não sei onde errei. Sei? As palavras estão mais embrulhadas do que penso, guardadas e presas, incapazes de sair e impossíveis de se formar.

O terror me consome, o escuro dobra meu medo. Não durmo. O vento e os galhos das árvores me assustam demais e eu penso coisas. Sinto medo de não vê-lo mais, que ele fuja do perigo que sou e de que a única pessoa que me entende (mesmo), vá embora.

Recuso- me a desistir, mesmo me debulhando nos dias tristes e dizendo que vou parar, que posso tentar algo mais fácil. Posso deixa-lo. Recuso-me a não sofrer. A gente sofre porque precisa ser mais forte do que já foi um dia.

Quebro a cara, tudo da errado, fora do sentido e do meu tempo. Ignoro as ilusões dos meus planos perfeitos e começo a transformar meus quase dias em talvez , querendo a  certeza de coisas diferentes. 

Porém, ele entende. Volta. Me segura e abraça, porque ele sabe. Eu sei. Nós sabemos. Segredos, loucuras e planos foram feitos, compartilhamos mais do que amor. Ele sabe disso, até a alma e até leva-lo á ruína.

Texto inspirado em " A desconstrução de Mara Dyer", Michelle Hodkin ( altamente apaixonada por Noah e Mara


divulgar

1 comentário


Notícia: Novos posteres de "Insurgente" divulgados

Novos posteres de Insurgente foram divulgados e cada um tem como foco um personagem. Tris, Four, Jeanine, Evelyn e Johanna estampam os posteres, olhando para cima e cada um com um significado. Confira :

                                
                                               "Há maldade dentro de todos nós"

                              
                                    “Há obsessão dentro de todos nós."
                              
                                                   “Há paz dentro de todos nós.”
                           
                                            “Há esperança dentro de todos nós.”
                          
                                                   “Há guerra dentro de todos nós.”

Insurgente estreia em 19 de março de 2015! Primeiro chegará ao Brasil e depois nos EUA. 


divulgar

comentar

23 janeiro 2015

Notícia: Capa de Objetos Cortantes, da Gillian Flynn divulgada

                             
Nas ultimas semanas a Editora Intrínseca divulgou a capa de Objetos Cortantes, segundo livro da Gillian Flynn, autora de Garota Exemplar.

Sinopse : "Uma narrativa tensa e cheia de reviravoltas. Um livro viciante, assombroso e inesquecível. Recém-saída de um hospital psiquiátrico, onde foi internada para tratar a tendência à automutilação que deixou seu corpo todo marcado, a repórter de um jornal sem prestígio em Chicago, Camille Preaker, tem um novo desafio pela frente. Frank Curry, o editor-chefe da publicação, pede que ela retorne à cidade onde nasceu para cobrir o caso de uma menina assassinada e outra misteriosamente desaparecida.

Desde que deixou a pequena Wind Gap, no Missouri, oito anos antes, Camille quase não falou com a mãe neurótica, o padrasto e a meia-irmã, praticamente uma desconhecida. Mas, sem recursos para se hospedar na cidade, é obrigada a ficar na casa da família e lidar com todas as reminiscências de seu passado. Entrevistando velhos conhecidos e recém-chegados a fim de aprofundar as investigações e elaborar sua matéria, a jornalista relembra a infância e a adolescência conturbadas e aos poucos desvenda os segredos de sua família, quase tão macabros quanto as cicatrizes sob suas roupas."


divulgar

comentar


Notícia:Novo livro do Matthew Quick será publicado em fevereiro

                                             

Foi divulgada a capa do novo livro de Matthew Quick ( autor de O Lado Bom da vida), que será publicado em fevereiro pela Editora Intrínseca.

Quase uma rockstar conta a história de Amber, adolescente de 17 anos. Quando o namorado da sua mae as expulsou de casa, Amber , sua mae e seu vira-lata - Bobby Big Boy estão acampados no Amarelão, o ônibus escolar que sua mae dirige. Amber, dona de uma esperança incansável ,se recusa a desistir de tudo mesmo quando acontece uma tragédia em sua vida. 

Os direitos para adaptação foram comprados pela Fox, com os mesmo produtores de "Crepúsculo" e "A culpa é das estrelas".


divulgar

comentar


Notícia: Editora Verus divulga novos lançamentos de 2015

A Editora Verus divulgou nas suas redes sociais os próximos lançamentos ainda no primeiro simestre: o livro Blue Lily, Lily Blue , terceiro livro da Saga dos Corvos de Maggie Stiefvater e Red Hill, novo livro de uma série distópica de Jamie Mcguire ( mesma autora de Belo Desastre).

Sinopse : "Há perigo em sonhar. Mas há ainda mais perigo em acordar.
Blue Sargent encontrou coisas. Pela primeira vez em sua vida, ela tem amigos que ela pode confiar, um grupo ao qual ela pode pertencer. O meninos corvos considera-a como um deles. Os problemas deles tornaram-se dela, e os problemas dela tornaram-se deles.
O truque com coisas encontradas no entanto, é a facilidade com que elas podem ser perdidas.
Os amigos podem trair.
As mães podem desaparecer.
Visões pode induzir a erro.
Certezas pode desvendar"

                                                  

Sinopse :"As filhas Scarlet estavam com seu pai no dia que o mundo acabou.
Nate, um recém pai solteiro, está em busca de um lugar seguro para ele e sua filha longe do horror que os rodeia.Miranda, uma jovem universitária, luta com sua irmã e seus namorados para chegar ao rancho de seu pai.
Quando as notícias de um extenso surto começam a aparecer, essas pessoas comuns enfrentam circunstâncias extraordinárias e logo seus destinos estão entrelaçados. Reconhecendo que não podem escapar do perigo, Scarlet, Nathan e Miranda buscam desesperadamente em um mesmo rancho isolado, Red Hill. As emoções são altas enquanto que relações antigas e novas se provam no rosto de um terrível inimigo, um inimigo que já não se recorda do que é ser humano."



divulgar

comentar

21 janeiro 2015

Resenha: Simplesmente Acontece - Cecelia Ahern


Título: Simplesmente acontece
Autora: Cecelia Ahern
Editora: Novo Conceito
Páginas: 448
Ano: 2014
Sinopse: O que acontece quando duas pessoas que foram feitas uma para outra simplesmente não conseguem ficar juntas? Todo mundo acha que Rosie e Alex nasceram para ser um casal. Todo mundo menos eles mesmos. Grandes amigos desde criança, eles se separaram na adolescência, quando Alex se mudou com sua família para os Estados Unidos. Os dois não conseguiram mais se encontrar, mas, através dos anos, a amizade foi mantida através de emails, mensagens de texto, cartas, cartões-postais... Mesmo sofrendo com a distância, os dois aprenderam a viver um sem o outro. Só que o destino gosta de se divertir, e já mostrou que a história deles não termina assim, de maneira tão simples.

Adoro os livros da Cecelia Ahern , tenho alguns; morri de amores por P.S eu te amo e olha lá que não gosto tanto de filmes românticos, mas depois que vi criticas boas quanto ao novo livro, originalmente como Love Rosie, precisei te-lo em mãos e comecei a ler, e depois vi o trailer do filme e precisei me render a Rosie e Alex. 

O livro conta a história de Alex e Rosie, melhores amigos desde crianças e que cresceram e sua amizade foi a mais longa possível. Alex e Rosie x o mundo. Sempre foi assim para esses dois, nas reclamaçoes na escola, nas brincadeiras e tudo. Aos 18 anos, Alex muda-se de Dublin para morar nos Estados Unidos com pais, já que o pai recebe uma proposta de emprego iirrecusável e Rosie continua na cidade. 

O tempo e a distância não impedem que essa amizade continue. Alex é aceito em Havard para fazer medicina e Rosie passa para uma faculdade de hotelaria de Boston. Tudo seria perfeito e do jeito que eles planejavam, mas Rosie tem a vida completamente mudada quando fica grávida aos 18 anos.

''Como a vida é engraçada, né? Bem na hora em que você pensa que está tudo resolvido, bem na hora em que você finalmente começar a planejar alguma coisa de verdade, se empolga e sente como se soubesse a direção em que está seguindo, o caminho muda, a sinalização muda, o vento sopra na direção contrária, o norte de repente vira sul, o leste vira oeste, e você fica perdido.''

 Por serem tão amigos, dividirem tudo, todos os parentes e amigos imaginaram que Alex e Rosie viriam a ser um casal, porém o destino não deixa isso acontece. Rosie vira uma mãe solteira e Alex torna-se um otimo médico cardiologista. Ainda grandes amigos, mesmo morando em países diferentes. Será que a amizade restirará ao tempo? 



A história é contada por e-mails, cartões, mensagens, convites e acaba não deixando o enredo chato e complicado. Facilita o entendimento dos sentimentos e vontades dos nosso personagens principais. Torci para que Alex e Rosie dessem certo, que voltassem a morar ao lado um do outro e que essa amizade colorida transparecesse.  

''Não temos muitas certezas na vida, mas de uma coisa tenho certeza: você tem que lidar com as consequências dos seus atos. Tem que seguir adiante, levar certas coisas até o final.''

Uma história de amizade verdadeira e destinos mudados. Conseguimos acompanhar desde a infância até a fase adulta deles. Seus namoros, sofrimentos, tormentos. Rosie que teve que virar adulta cedo por conta da sua filha Katie. Alex que seguiu seus sonhos e além de ser o melhor amigo que qualquer mulher iria querer. 

Eu sentia falta de ler algo da Cecelia, já que faz algum tempo que não lia mais nada dela,mas quando peguei esse livro em uma noite atrás, eu não conseguia parar de ler e ver tudo acontecer. Um romance divertido e especial, em que todos cometemos erros, no qual a vida nos vira do avesso, nos rasga e fere, testa-nos,mas com uma grande amizade ao lado tudo se torna mais facil. 

''As pessoas vêm e vão e nós sabemos que isso acontece, mesmo assim sofremos um choque enorme quando acontece.''

O filme iria ser lançado aqui no Brasil no dia 22 de janeiro,mas foi adiado para 5 de março tendo como Sam Claflin como Alex e Lily Collins como Rosie. Apesar de ver algumas boas mudanças pelo trailer do filme, estou bastante ansiosa porque acho que acertaram em cheios na escolha dos atores e parece que tudo será divertido e apaixonante. Confira aqui o trailer :


NOTA : ★★★★★ 


divulgar

4 comentários

19 janeiro 2015

Resenha: Bolsas, Beijos e Brigadeiros,Fernanda França





Título: Bolsas, Beijos e Brigadeiros
Autora: Fernanda França
Editora: Planeta
Páginas:  304
Sinopse: Melissa é uma jovem e impetuosa jornalista, que vive de escrever suas deliciosas aventuras por belas e curiosas cidades do mundo. Em uma nova fase de sua vida profissional, ela viaja á Europa em busca de cenários para as suas matérias e também de suas raízes italianas. Em meio a essa instigante jornada, além dos percalços comuns a uma mochileira no Velho Mundo, Melissa precisa lidar com a distância de seus familiares queridos, principalmente de sua mãe - grávida de um filho temporão -, e os misteriosos sumiços de seu namorado, Théo. O que será que ele esconde? Por que desaparece sem deixar rastros e reaparece como se nada tivesse acontecido? É o que o leitor irá descobrir ao ler este saboroso romance misto de guia turístico da Europa.

Quem já leu algum romance + guia turístico sobre a Europa? Então, este é o livro para viajar desde Itália até França sem sair de casa. Melissa é uma jornalista que antes foi dispensada de seu emprego, no dia do seu aniversário, mas a sorte chegou para ela, porque ela ganhou o emprego dos sonhos do qual todo jornalista deseja ter, além de viajar como diversão e trabalho. Ela tem a missão de escrever um guia turístico, visitando cidades da Europa, tudo bancada pela agência e com uma unica mochila nas costas.

"Eu me lembrei do ano anterior, quando fui demitida do jornal e recebi a proposta de Theodoro, na época somente um vizinho, para um trabalho freelance no Uruguai. O que teria sido da minha vida se nada daquilo que eu achava que era ruim tivesse acontecido. Às vezes, é necessária uma reviravolta para percebermos que é hora de mudar. Mas sabemos que, sozinhos, não faríamos nada. Ainda bem que existe o destino para dar uma forcinha."

 Esse livro é a continuação de Malas, Memórias e Marshmallows, que li em 2013 e adorei. Neste segundo livro, Melissa está a trabalho na Europa e com o namorado Théo, o qual é fotografo em alguns pontos da sua viagem. Mas, algumas coisas dão errado e Théo não aparece nos reencontros. O que Mel fará sem notícias de Theo?

A verdade é que a falta de informação cega as pessoas, que preferem acreditar em algo que não conhecem em vez de confiar que a natureza é perfeita."

O curioso desse livro são todos os lugares, perfeitamente descritos, sua cultura, citações e comidas. Aquele gostinho do que o mundo quer que você conheça. A obra é cheia de informações, além de puro romance e muitos detalhes. Em cada inicio de capitulo, tem uma cidade e algumas informações sobre ela.

Amigos simplesmente precisam ser amigos, gostar sem interesse, gostar pelo simples fato de querer bem. [...] Amizade é algo tão sublime que não tem explicação. Quanto menos ela exige, mais ela é.

A autora trata de alguns assuntos, como: parto humanizado, tabus em relação a animais de estimação, sentimentos da mulher durante a gestação.Além de conhecer a Mel, podemos conhecer outras cidades e algumas palavras em línguas diferentes, como italiano e francês. 

Para terminar com poucas palavras, é um livro divertido, para ser lido com calma e cheio de coisas a ensinar. Todos os cenários sao encantadores, mesmo o romance sendo tão clichê.Aquele romance diferente para ser lido durante as férias, viajando sem sair de casa e vivendo pelas belas cidades da Europa.

NOTA : ★★★★


divulgar

1 comentário

16 janeiro 2015

Resenha: Mentirosos, E.Lockhart


Mentirosos 
Título: Mentirosos 
Autora: E.Lockhart
Editora: Seguinte
Páginas: 272
Publicação: 2014
Sinopse : Cadence vem de uma família rica, chefiada por um patriarca que possui uma ilha particular no Cabo Cod, onde a família toda passa o verão. Cadence, seus primos Johnny e Mirren e o amigo Gat (os quatro "Mentirosos") são inseparáveis desde os oito anos. Durante o verão de seus quinze anos, porém, Cadence sofre um misterioso acidente. Ela passa os próximos dois anos em um período conturbado, com amnésia, fortes dores de cabeça e muitos analgésicos, tentando juntar as lembranças sobre o que aconteceu. 
"Emocionante, bonito e devastadoramente inteligente, 'Mentirosos' é absolutamente inesquecível." - John Green, autor de "A culpa é das estrelas" .
"Uma história assombrosa sobre como as famílias vivem suas próprias mitologias. Triste, maravilhosa e real." - Scott Westerfeld, autor de "Feios"

Mentirosos conta a história de Candence, Johnny, Mirren e Gat, os próprios “mentirosos”. Todos os verões eles se reúnem em um ilha particular que pertence ao avô de Candence: Harris. A família Sinclair é perfeita: altos, ricos e lindos. Iimpenetráveis inabaláveis e invencíveis. Nunca erram, nunca fracassam, não são fracos.

"Somos Sinclair.

Ninguém é carente.
Ninguém erra.
Vivemos, pelo menos durante o verão,
em uma ilha particular. 
Talvez isso seja tudo o que você
precisa saber a nosso respeito."


Até o verão dos quinze tudo estava perfeito. Mas, algo mudou toda a família e o destino de todos na ilha. Os Mentirosos voltaram a se encontrar no verão dos dezessete, depois que Candence sofreu um acidente na ilha, causando-lhe lesão cerebral. Ela tentará lembrar e juntar todas as peças que faltam na sua memória e porque toda a sua família está diferente.

A narrativa é dada em primeira pessoa por Candence. Afundamos com ela na confusão da sua mente, nas lembranças de seus primos, nas dores de cabeça e nas reações de toda a família. Logo, compreendemos o que segura o laço familiar dos Sinclair e porque são mentirosos.Passamos a conhecer Gat, Mirren e Johnny.

"Mirren. Ela é açúcar. Ela é curiosidade e chuva. (...) Johnny. Ele é estalo. Ele é iniciativa e sarcasmo. (...) Gat. Ele é contemplação e entusiasmo. Ambição e café forte." 


O amor “proibido” de Gat e Candence alimenta o ódio do avô e definitavamente marca o inicio de uma experiência amorosa real para ambos, onde encontram o porto seguro um no outro em meio a tanta perfeição e egoísmo.

“E eu vi Gat,
E vi aquela rosa na mão dele,
e, naquele momento, com a luz do sol entrando pela janela e brilhando sobre ele,
as maçãs sobre a bancada da cozinha,
o cheiro de madeira e maresia no ar,
eu rotulei de amor.”

Por horas lendo, tentei desvendar todo o mistério em torno dos Sinclair e porque Candice não lembrava de nada e porque toda a reação em cadeia dos outros membros da família. Mas, para minha GRANDE SURPRESA foi a coisa mais impactante que eu nunca poderia ter imaginado.

"Não estou falando de destino. Não acredito em destino, almas gêmeas ou sobrenatural. Só sei que entendíamos um ao outro. Completamente."

Mentirosos traz de uma maneira cortante as consequências do egoísmo, da ambição e do jogo mental das pessoas que deixam de lado a própria família por bens materiais.Onde ter o poder e brincar do que pode ser para os outros é melhor do que a honestidade e imperfeição.

Se eu fosse você eu não lia essa resenha para você ler Mentirosos sem nada na sua cabeça, nenhum spoiler( mesmo não tendo), nem sinopse. Eu sou apaixonada pela escrita de E.Lockhart depois do "Histórico Infame de Frankie_Landau Banks", e nem é a toa que eu tinha que ter o novo livro dela. 
Eu me envolvi de tal jeito com a história, que eu defino como: perturbadora, excepcional, intensa. 

E.Lockhart te confronta e te coloca em um "labirinto" de duvidas e mentiras. A narrativa em primeira pessoa torna a história mais fiel a protagonista, transmitindo seus sentimentos, perturbações e amor. A família Sinclair é misteriosa e complexa, intensa e dividida pelo sorrisos e pela curiosidade. Eu poderia dizer que a história me deixou perturbada, encantada, dolorida e que tive uma das minhas melhores experiências lendo-a, mas tenho até medo de comentar mais do que devo aqui. Superou expectativas e ACABOU comigo, emocionalmente e mentalmente. ARREBATOU! Então, so tenho um conselho: LEIAM !

"O silêncio é uma camada protetora sobre a dor."
NOTA:  ♥ 



divulgar

comentar

14 janeiro 2015

Resenha: Apenas um Dia,Gayle Forman



Título: Apenas um Dia #1
Autora: Gayle Forman
Editora: Novo Conceito
Gênero: Literatura Estrangeira / Drama
Páginas: 384
Ano : 2014
Sinopse : "A vida de Allyson Healey é exatamente igual a sua mala de viagem – organizada, planejada, sistematizada. Então, no último dia do seu curso de extensão na Europa, depois de três semanas de dedicação integral, ela conhece Willem. De espírito livre, o ator sem destino certo é tudo o que Allyson não é. Willem a convida para adiar seus próximos compromissos e ir com ele para Paris. E Allyson aceita. Essa decisão inesperada a impulsiona para um dia de riscos, de romance, de liberdade, de intimidade – 24 horas que irão transformar a sua vida. ‘Apenas um Dia’ fala de amor, mágoa, viagem, identidade e sobre os acidentes provocados pelo destino, mostrando que, às vezes, para nos encontrarmos, precisamos nos perder primeiro… Muito do que procuramos está bem mais perto do que pensamos.”

Primeira leitura do ano com a Gayle e seu novo livro lançado pela Novo Conceito: Apenas um dia #1. Quando Allyson termina o ensino médio, ela ganha uma viagem á Europa dos pais, acompanhada por uma amiga. Ela e sua amiga Melanie fogem em um dia para assistirem uma peça de teatro onde conhecem Will Guerrilheiro, encantando-se por uma das melhores peças de Shakespeare. 

Assim, ela conhece Willem, ator e holandês, um mochileiro que convida Allyson para visitar Paris. Mesmo, não confiando completamente no estranho, ela se apaixona por Paris e dá sua mão para ser guiada pela cidade do romantismo. Em Paris, Lulu( Allyson) passam por pontos turísticos,aventuras e dramas. Em apenas um dia, ela viveu muito mais do que qualquer tempo que teve antes.

“E essa é a verdade. Posso ter apenas 18 anos, mas já me parece bem óbvio que o mundo está dividido em dois grupos: o dos que fazem e o dos que observam. As pessoas com as quais as coisas acontecem e o restante de nós, que meio que se arrasta sobre as coisas. As Lulus e as Allysons. Nunca me ocorreu que fingindo ser Lulu eu pudesse fazer parte do outro grupo, mesmo que só por um dia.”

Sua vida incompleta e sem graça antes de Willem nunca foi percebida. Por acasos, a Noite de reis, Willem e seu apenas um dia, levam Allyson a se arriscar, a acreditar em destino e acasos. O tempo nao existe, o destino dita tudo e um dia parece durar para sempre. Será que acasos te levam ao amor verdadeiro? Será que apenas um dia pode valer por um sonho ?

    "... sinto-me como se tivesse entrado num espaço de outro mundo, onde qualquer coisa pode acontecer, onde as identidades podem ser trocadas como sapatos. Onde os que pensávamos estar mortos podem viver de novo. Onde todos têm o seu "felizes para sempre". Reconheço que é meio fora de moda, mas o ar está morno e gostoso, as árvores estão frondosas e exuberantes, os grilos estão cantando e parece que, só desta vez, é possível acontecer." 

Citaçoes de Shakespeare, dialogos inteligentes e divertidos; identidade, escolhas e acasos são pontos dessa história. Em apenas um dia li esse Apenas um Dia, tão delicioso e romantico quanto Paris, tão bom e até melhor que Se eu Ficar. E definidamente anseio pelo próximo livro:Apenas um ano. Um romance para nao ser esquecido e impossivel nao se apaixonar.

                           

“E, em troca, eu a livrarei do peso do tempo. Ele coloca meu relógio em seu pulso ossudo, onde ele não parece tanto uma algema de prisão. – Por ora, o tempo não existe. É o que Jacques disse… fluido? – Fluido – repito, como um encantamento. Se o tempo pode ser fluido, então talvez algo que seja apenas um dia possa continuar para sempre.”

NOTA :★★★★★  


divulgar

comentar