• Cinema
  • Inspiração
  • Leitura
  • Música
  • Playlist
  • Resenha
  • Série
  • Texto
  • Vídeo
30 junho 2015

Resenha: Primeiro e Único,Emily Giffin



Título: Primeiro e Único
Autora :Emily Giffin 
Editora: Novo Conceito
Ano:2015
Gênero: drama, romance,humor
Páginas: 446 
SinopseShea tem 33 anos e passou toda a sua vida em uma cidadezinha universitária que vive em função do futebol americano. Criada junto com sua melhor amigas, Lucy, filha do lendário treinador Clive Carr, Shea nunca teve coragem de deixar sua terra natal. Acabou cursando a universidade, onde conseguiu um emprego no departamento atlético e passa todos os dias junto do treinador e já está no mesmo cargo há mais de dez anos.Quando finalmente abre mão da segurança e decide trilhar um caminho desconhecido, Shea descobre novas verdades sobre pessoas e fatos e essa situação a obriga a confrontar seus desejos mais profundos, seus medos e segredos.A aclamada autora de Questões do Coração e Presentes da Vida criou uma história extraordinária sobre amor e lealdade e sobre uma heroína não convencional que luta para conciliá-los.

Shea Rigsby é uma jornalista esportiva de 33 anos que tem como centro da sua vida a cidade  universitária Walker, Texas. Como tudo gira em torno do futebol americano na cidade, desde criança Shea cresceu com essa paixão, tornando-se algo além de hobby, mas como trabalho e vicio da sua vida. Lucy, sua melhor amiga e como irmã, sempre está ao seu lado. Apoiando e torcendo junto para o time do pai, treinador Clive .porem, Shea sempre manteve muito respeito e admiração por Clive Carr,  treinador do time de futebol americano de Walker é fonte de inspiração para Shea. Mas , quando a mãe de Lucy falece, algumas coisas começam a mudar. 

Antes Shea tinha um emprego estável na universidade de Walker e namorava o Miller, mas que não a fazia feliz.Seus amigos a queriam que ela terminasse com Miller e que futuramente alguém melhor e de futuro aparecesse é assim ela o fez. O treinador Carr aconselha Shea a procurar um emprego que a prestigie mais, para sair da rotina da universidade, que já estava ficando monótona.
Shea arruma um novo emprego em um jornal famoso na cidade , a pedidos do treinador. Começa a sair com o melhor quarterback : ryan james. Shea abre mão do comodismo a que já estava acostumada e muda de ares. No entanto, verdades, segredos e desejos começam a vir à tona.

[...] depois da morte da Sra. Carr, me peguei fazendo reflexões sobre a minha própria vida, de um jeito que antes eu evitava. Eu não conseguia lutar contra o sentimento de insatisfação pelo estado atual das coisas, tudo aquilo que sempre me fez sentir confortável e suficientemente bem. [...] Até mesmo o trabalho que eu tanto amava parecia pequeno e sem importância, especialmente tudo o que não envolvia o futebol americano em si. Sei que eu tentava explicar o meu trabalho dizendo que estava simplesmente seguindo a minha paixão – um argumento criado para justificar o meu salário miserável. Sim, o futebol americano era a minha paixão e Walker, a minha casa, mas bem lá no fundo eu sabia que permanecia lá porque me sentia segura e porque era fácil, não porque fosse exatamente o certo.” 

“Primeiro e Único” foi um dos livros que eu tive preguiça de começar a ler. Eu tenho um livro da autora " Questões do coração" e quando comecei a lê-lo já me sentia cansada. Porém, adorei experimentar um livro diferente da Emily, mesmo tendo sentimentos contraditórios quanto ao livro, que por vezes me levou a pular parágrafos que só falavam de futebol americano(mesmo tendo algumas explicações). 

- [...] A vida é engraçada.
- A vida é trágica.
- Pode ser que seja... Mas não podemos parar de viver."

Mas, enfim é um livro que me deixou dividida e vou te dizer porque. Pude aprender um pouco demais de futebol americano, porem o livro tem uma história rasa. Aborda relacionamentos, as expectativas que familiares colocam na nossa vida e por vezes, sob pressão , somos consumidos por isso. Trilhando a linha segura da vida e deixando os nossos desejos e vontades de lado. Com uma escrita detalhada e em primeira pessoa, podemos conhecer mais a Shea, fanática por futebol americano e que sempre está do lado seguro do campo, recusando a sair da sua zona de conforto, que poderia faze- lá feliz.

“O amor sempre faz tudo parecer instável, e, quando pararmos para pensar nisso, tudo na vida é frágil, fugaz e, por fim, trágico.” 

Entre tantos personagens , poucos são relevantes. Sinceridade a parte, achei que esse livro iria me arrancar suspiros e fazer valer o título: Primeiro e único. Mas, fiquei dividida quantos aos temas que a autora quis abordar, já que a maior parte do tempo lemos sobre futebol americano. Queria que A Emily tivesse desenvolvido mais o enredo, enriquecendo o romance e não deixando um final de improviso, com uma reviravolta de última hora. Por isso, dou 3 estrelinhas.

NOTA: 


divulgar

comentar


Série de TV: Teen Wolf - 5ª Temporada

Estreou a quinta temporada de Teen Wolf, série que começou um pouco lenta mas impressionou muito com o tempo. A primeira semana começa forte, tendo os dois primeiros episódios em dias seguidos.

Para quem não conhece, segue a sinopse da série, e logo após uns detalhes da nova temporada retirados do TVLine.
Sinopse:Scott McCall (Tyler Posey) é estudante do ensino médio no colégio de Beacon Hills e vive como um garoto comum. Ao ir caminhar na floresta em busca de um suposto corpo morto, o menino é mordido por um lobisomem. Nos dias seguintes, Scott logo nota as mudanças em seu corpo e nos seus sentidos, concluindo que tornou-se um lobisomem. Ele se esforça para esconder de seus colegas a nova característica, com exceção do melhor amigo Stiles Stilinski (Dylan O'Brien), da namorada Allison Argent (Crystal Reed) e do companheiro Derek Hale (Tyler Hoechlin), com quem conta para enfrentar a nova fase.

A MTV enviou com antecedência o primeiro episodio dessa nova temporada para alguns sites americanos sore televisão, e um deles, o TVLine compartilhou alguns tópicos sobre a temporada. Confira:
"A quinta temporada de Teen Wolf promete mudar todas as regras para Scott e seu bando formado por criaturas sobrenaturais. E após dar uma olhada na estreia, posso prometer que vale a pena a espera.
1. Fãs sofredores de Lydia, especialmente aqueles que lamentaram a falta de material sólido da rouba-cena nas temporadas anteriores, irão amar o que o episódio de estreia tem guardado para a banshee favorita de todos.
2. Pelo menos um novo ship nascerá quando os fãs assistirem ao episódio — enquanto outro ship já conhecido pelos fãs ganhará um empurrão necessário.
3. Derek pode ter ido embora, mas ele jamais será esquecido. Ele das Sobrancelhas Lendárias é mencionado várias vezes ao longo da estreia da temporada, assim como outro personagem favorito que nos deixou.
4. Cody Christian consegue se encaixar sem esforço no mundo de Teen Wolf, apesar de ser improvável que sua opinião sobre o novo personagem (Theo) será completamente formada até o fim do episódio.
5. Por último, como sempre, reze por Stiles."

Por Renato Gomes


divulgar

comentar

29 junho 2015

Resenha: Echo- Série The Black Lotus Livro 2- E.K. Blair

Autor: E.K. Blair 
Série: The Black Lotus- Livro 2
Autor: E.K. Blair
Gênero: New Adulto
Editora: Arqueiro
Páginas: 338
 Sinopse: "Dizem que o maior eco já registrado durou 75 segundos, mas garanto a você, que esse vai durar muito mais. O estrondo ensurdeceu o mundo ao meu redor, silenciando tudo em nulidade, permitindo que o reflexo da destruição dele durasse muito mais do que destinado. Ele me seguirá para sempre, destruindo-me - destruindo você. Você quer respostas? "

***Devido à natureza sombria e explícita deste livro, ele é recomendado apenas para o público adulto já que algumas cenas podem ser particularmente perturbadoras. ***

Essa resenha contém spoiler do primeiro livro

Após o final trágico de Bang eu não sabia o que esperar de Echo. Tive a sorte de ler um livro atrás do outro, então não me corroí de curiosidade. Eu sei que é spoiler, mas preciso comentar, não gostei que Pike morreu, eu sei que ele foi um cachorro por bater nela e faze-la perder o bebe, mas ele sempre esteve ao seu lado, voltou para tira-la do inferno daquele pai adotivo nojento e sofreu as mesmas coisas que ela.

"Olhando para baixo eu não vejo mais o homem que eu odiava a momentos atrás. Em vez disso eu vejo o menino que desesperadamente me amou por toda a sua vida, e eu desabo, desloco o braço para conseguir me aninhar na curva, contra seu peito. Ele ainda está quente, e como eu fiz toda a minha vida, egoisticamente, conforto-me nele. " 

Se ela pudesse me escutar, eu tinha perguntado - Mulher sinceramente, tu só percebeu isso agora?  Só sendo muito lesa para não lembrar de tudo que ele fez por tu. Depois de ter matado vai ficar com mimi e ainda se aproveita do calor dele? Tenha vergonha!

E o pobre de Bennett, ele era uma criança quando denunciou o pai dela e pensava que a estava ajudando. E mesmo depois de saber que ela mentiu para ele esse tempo todo, ele não conseguia odiá-lá.

"Eu deveria odiá-la, estar furioso, estar em um estado de raiva. Em vez disso, eu me sinto com vontade de voltar para o hospital para que eu possa toca-lá, vê-la, abraça-lá, perguntar-lhe porquê e dizer que seja o que for, vou consertar para ela, porque a amo."

Serio. quem a amaria depois disso? Se alguém merecia a raiva dela era esse pai que era traficante de armas e que não pensou nos riscos que isso iria trazer para sua filha.

Agora a burrada master foi ter deixado Declan, o amor da sua vida, para morrer. Dessa vez ela se superou e sozinha causou todo esse sofrimento. Ela viu que ele estava vivo ainda e fugiu. Mereceu um bofete.

Em Echo, ela paga todos os pecados, mas alguns foi ela quem procurou. Mas também não dá para imaginar que uma pessoa passe pelo que ela passou e ainda consiga aguentar tanta dor e sair ileso né, desde criança que ela sofre, tem traumas e problemas psicológicos de sobra. Então, só por isso vou dar a ela um desconto de 50 centavos pelo meu Perdão.

Depois do enterro de Bennett e de receber sua parte na herança, ela descobre que não é a única que tinha um segredinho. Decide ir  a Escócia ver a casa em que viveria com Declan e tentar saber quem ela é de verdade, para tentar mudar e ser uma pessoa melhor. Lá ela se depara com a maior surpresa da sua vida, a qual ela não esperava. 

 Não tem como não se sentir tocada pela história, eu sofri com ela, chorei com ela e  por ela. Agora a mesma tem a chance de fazer a coisa certa e tentar escrever seu futuro de forma mais feliz, deixando as mentira de lado e destruindo o muro que ergueu para não sentir. Nada vai mudar o que passou, então espero que deixe seu passado para trás e viva o agora.

Será que nesse segundo livro Elizabeth consegue curar seu coração e encontrar a felicidade que tanto merece?

Vale a pena ler e não tem como não recomenda-lo, porém assim como falei na resenha do primeiro livro nem todo mundo terá estomago para ler. São cenas realmente fortes e descritas com uma riqueza de detalhes perturbadora. Se você é uma pessoa tão ansiosa quanto eu, procure degustar o livro bem devagarzinho porque o terceiro, Hush, não tem nem previsão de lançamento. Mais uma vez bato palmas para E.K. Blair, porém peço encarecidamente que ela lance logo o terceiro livro.

Beijinhos.
 NOTA:  ★★★★★


divulgar

4 comentários

27 junho 2015

Resenha: A traição de Natalie Hargrove, Lauren Kate

A Traição de Natalie Hargrove



divulgar

4 comentários

25 junho 2015

Texto: Eu vim para


              

Eu vim falar do tamanho sentimento que estou sentindo. Do meu peito que por vezes dói e vive pulsando sem ritmo, buscando o batimento certo. Eu vim falar da minha risada que aparece poucas vezes, mas que chega de mansinho quando você fala comigo. Dos meus dedos que procuram o conforto no encaixo do teu corpo com o meu. Vim te dizer que há tanta coisa errada que eu só quero dias de paz, no inverno seco do meu coração.

Vim procurar nos teus olhos aconchego, entendimento, que antes era mútuo e agora é perdido. Eu vim pra tanta coisa e agora não sei mais o sentido de nada , nem para mim, nem para nós.
Eu vim te olhar , mas você olhou para os lados e me deixou vagando sem ter para onde ir. Já sentiu alguma solidão como a minha? Sem caminhos, sem alternativas, pendendo entre a dor e o sofrimento, sem inexistência de calmaria? 


Estendo minhas mãos, te convido para segurá-las, sentir meu toque e o calafrio que percorre meu corpo e corrompe meus desejos. A música continua, meus olhos se prendem e você precisa decidir:se vai me segurar e dançar comigo, na agitação e na calmaria. Não faça promessas que não pode cumprir, se quiser segurar , aperte e puxe para você. Me olhe e permita que o poema seja escrito, que essa melodia dance ao nosso redor e nos ajude a não parar de amar. 


divulgar

comentar

23 junho 2015

Música: Maglore - III

Os baianos da banda Maglore lançaram hoje o seu terceiro álbum, com o título de III. Nas ultimas semanas eles vêm divulgado mais sobre esse trabalho e algumas músicas foram liberadas, dentre elas "Mantra" e "Dança Diferente", com um som de encaixe entre o primeiro e segundo álbum da banda.



Suas onze faixas mostram uma nova identidade da banda. Na verdade, o Maglore a cada álbum apresenta uma nova face, e mostrando uma evolução em todos os sentidos mas de certa forma, ainda passeando entre o rock e a bossa nova com referências regionais.
Todas as faixas foram gravadas ao vivo e em fita de rolo. O álbum foi lançado nos formatos digital. LP e CD.

O som de III vem servir para qualquer momento, relaxar, dançar, inspirar..
O trio é composto por Teago Oliveira (Vocal e Guitarra), Rodrigo Damati (Voz e Baixo) e Felipe Dieder ( bateria e percussão). Seu outros álbuns são Veroz (2011) e Vamos Pra Rua (2013).

O álbum já está disponível pela DeckDisc, confira um pouco do som de Dança Diferente:



Também podem ouvir nas seguintes plataformas divulgadas pela banda:

iTunes — http://apple.co/1SGdP0P
Spotify — http://spoti.fi/1eFIRHW
Rdio — http://on.rdio.com/1Lz3csL
Deezer — http://bit.ly/1Hbvx8N
Google Play — http://bit.ly/1IbXTAv
Napster — http://bit.ly/1ddSOur
Xbox Music — http://bit.ly/1Lj2MZp
Amazon — http://amzn.to/1Lz3dNd
Rádio UOL — http://bit.ly/1eFIYTM
YouTube — http://bit.ly/1fxeNyj


Por Renato Gomes


divulgar

comentar

22 junho 2015

Resenha: Bang- Série The Black Lotus Livro 1- E.K. Blair

Título: Bang
Série: The Black Lotus- Livro 1
Autor: E.K. Blair
Gênero: New Adulto
Editora: Arqueiro
Páginas: 416
Sinopse: "Dizem que quando você se vinga de outro você perde a sua inocência. Mas eu não sou inocente. Eu não sou há muito tempo. Minha inocência foi roubada de mim. Tomada da vida que eu deveria ter. Da alma que eu nasci. O coração de rubi embutido em uma vida cheia de esperanças e sonhos. Se foi. Desapareceu. Eu sequer tive uma escolha. Eu lamento a vida. Lamento as incertezas. Mas, cansei. Eu estou pronta para tomar de volta o que sempre foi feito para ser meu. Mas todo plano tem uma falha fatal. Às vezes, é o coração."
***Devido à natureza sombria e explícita deste livro, ele é recomendado apenas para o público adulto, já que algumas cenas podem ser particularmente perturbadoras. ***

Nunca li um livro no qual a mocinha é a vilã. No começo pensei que não iria gostar, então resolvi ler pelo menos o começo e me surpreendi com o quão envolvida estava. Bang conta a história de Nina, uma socialite, esposa amorosa e feliz ou assim parece. Ela é casada com Bennett, um homem bonito, rico, de boa índole e que a ama incondicionalmente, ou seja, um marido que qualquer mulher queria ter. Porém, por trás de toda essa fachada de felicidade, Nina esconde segredos escuros e inimagináveis, além de uma extremo desejo de vingança. Ela é Fria, calculista, distorcida e dissimulada, além de não acredita no amor e muito menos em contos de fadas.

A história é contada alternando entre o tempo passado e o presente. Quando você começa a ler ,pergunta-se de quem ela quer se vingar e o porquê, mas na medida que a história vai se aprofundando você começa  a preencher todas as lacunas.

Li esse livro sabendo que era uma leitura forte e impactante, porém não imaginei que era tanto. Nada te anestesia para o que aconteceu com Nina, como ela mesmo diz:
"Esta não é uma história que uma pessoa em sã consciência iria querer ouvir. É o tipo de história que as pessoas querem acreditar que na verdade não existe, porque ela é difícil de engolir."

Por isso fica o aviso, se você não gosta de histórias fortes é melhor não ler. Nunca chorei tanto com um livro, nem senti tanto nojo ao mesmo tempo. O nome desse livro poderia muito bem ser sofrimento, seguido de mais sofrimento. A coitada não conseguem nem respirar e  já passa por uma dor maior que a outra. Ela foi moldada para ser um monstro.

Tenho consciência de que tem muita gente na mesma situação que ela ou muito pior, por isso esse livro se torna tão doloroso. Pensei em desistir de lê-lo varias vezes. A autora nos dá riqueza de detalhes e muitas vezes não estamos preparados para absorver tanta coisa, principalmente coisas tão hediondas e tristes. Ela nos remete ao que está a nossa volta e que muitas vezes não queremos ver, nos calamos e não fazemos nada. Esse livro dá uma lição de vida para quem o lê. Não é possível que você leia e continue o mesmo. Ele nos desperta o desejo de ajudar e a vontade de não se omitir e fazer a diferença.

É uma história de vingança e esta lotada de emoções tristes, mas será que ainda existe uma luz no fim do túnel para Nina?

 É um livro ótimo de uma autoria brilhante. Não deixo de recomenda-lo, porém nem todo mundo deve conseguir ler. Bato muitas palmas para E.K. Blair por fazer um livro tão intrigante e envolvente. Querida sua mente é a de um gênio, palmas para você.


NOTA:  ★★★★★



divulgar

2 comentários

21 junho 2015

Cultura da Experimentação



Experimentar. Essa é a palavra que tem insistido em permanecer em meus pensamentos e tem regido minhas decisões. Provar novas coisas me fez sair da zona de conforto. Não há problemas com o novo, nem em sair da zona de conforto, na teoria isso é ótimo, "maravida", todo mundo quer, mas percebi que a prática é mais difícil.

Eu tive que entender que viver não é igual a sobreviver para conseguir compreender o termo experimentar. Viver é fazer algo que se ama, viver é ter motivo para levantar todos os dias, é se encontrar, é ter prazer, viver é algo de Deus. Então sobreviver está fora de cogitação. Eu tinha que entender que para viver eu preciso experimentar.

Muitas vezes ouvi "não" quando quis me arriscar. Me decepcionei. Disseram que era errado. Assertividade deveria ser meu lema de vida. Novidade: não é!  Eu queria muito mais, eu queria conhecer sabores, lugares, pessoas. Eu queria o mundo. Qual o problema? O problema é que para que eu começasse a viver a cultura da experimentação eu deveria mudar minha maneira de pensar. Nesse momento eu me dei conta que estava caindo fora da zona de conforto. Agora estou sendo confrontada. Às vezes dói, às vezes encoraja.

Uma coisa que aprendi foi que a medida que eu experimento as coisas, eu me conheço. Ainda quero experimentar muito mais. Só estou no começo, a jornada ainda é longa e deixo uma promessa que um dia volto e conto tudo. Volto e digo que valeu a pena.

Por Luiza Pellizon
retratosdeluiza.blogspot.com.br


divulgar

comentar

20 junho 2015

Inspiração : Clarrisa Corrêa

      

"É cômodo amar quanto tudo vai bem. Quando você acorda e vai tomar banho, escovar os dentes, colocar uma roupa limpa. Quando você me dá flores, prepara o café da manhã, puxa a cadeira para que eu sente ao seu lado. Quando você diz que vai me dar aquele anel que eu fiquei de olho na vitrine da joalheria, me escreve um cartão cheio de palavras e rimas bonitas, me faz um cafuné, dá um abraço longo, cheira meu cabelo e diz que tem cheiro de chá de camomila. Quando dirige com a mão na minha perna, fica me observando cantar música brega, faz carinho com o pé no meu pé antes de dormir, coloca o braço por cima da minha cintura e diz vem-mais-pra-perto. Assim todo mundo sabe amar.


Difícil é amar quando alguma coisa dá errado. Quando a casa está uma bagunça, quando as contas começam a crescer e o dinheiro diminuir, quando qualquer palavra vira ofensa, quando um silêncio se transforma em dúvida. Quando sobram palavras entaladas na garganta, quando falta um gesto que era pra ter marcado presença, quando o beijo é rápido, o olhar é vazio, o abraço é curto, as promessas falham. Quando o zíper da mala fecha e você não vai. Quando você espera por algo que nunca vem. Quando as expectativas começam a te sufocar. Quando os olhos ficam marejados ao lembrar do que podia ter acontecido, mas não aconteceu. Quando a porta bate, o tom de voz aumenta, a paciência se esgota, o humor não faz mais rir."

Clarissa Corrêa é gaúcha, redatora publicitária e escritora. É autora de três livros: Um Pouco do Resto, O amor é poá e Para todos os amores errados e também é colunista do site da revista TPM. Atualmente, faz freelas dentro e fora da propaganda. Produz conteúdo e escreve para sites, assim como também faz textos sob encomenda, votos de casamento, homenagens e textos em geral. Clarissacorrea.com 


divulgar

comentar

18 junho 2015

Resenha:Apenas um Ano , Gayle Forman


Título: Apenas um Ano ( Continuação de Apenas um Dia)
Autora: Gayle Forman
Editora: Novo Conceito
Páginas:350
Sinopse : Em Apenas um Dia, os momentos de paixão entre Allyson e Willem foram interrompidos de maneira abrupta, lançando a jovem em um abismo de questionamentos e dor. Agora a história é contada pela voz de Willem. Sem saber exatamente o que o atraiu na garota de olhos grandes e jeito comportado, o rapaz inicia uma busca obsessiva por pistas que levem até a sua Lulu mesmo sem saber sequer o seu nome verdadeiro. Enquanto tenta compreender o mistério que os separou, Willem se esforça para costurar relacionamentos desgastados e procura respostas para o futuro. Mais do que uma aventura de verão, o encontro em Paris significou para ele o início da vida adulta. Da mesma autora dos best-sellers Se Eu Ficar e Para Onde Ela Foi, Apenas um Ano reúne todos os ingredientes de um romance imperdível: viagens, saudade, encontros, desencontros e amor.

A história de Allyson (Lulu) e Willem continua em Apenas um Ano e prepara o coração, que neste livro suspiros e amores por Willem não faltarão.

Willem está no hospital, sem saber direito como foi parar lá e o que aconteceu depois da noite que passou em Paris com "Lulu". Por não se lembrar de nada, tenta encontrar algum lugar que sua Lulu possa estar esperando, ou apenas dicas para acha-la. Apenas um Ano vai ser contado por Willem e sua busca por Lulu. Porém acima de seu amor em apenas um dia por ela, notaremos seu crescimento e amadurecimento, tudo para encontrar a si mesmo. Também é retratado o relacionamento com sua mãe, suas viagens que vão do México a Índia.

“- Essa sua teoria de que a vida é regida pelo acaso, será que isso não é uma grande desculpa para a passividade? (...) Suspeito que, lá no fundo, você sabe exatamente porque está aqui, sabe exatamente o que quer, mas não quer se comprometer, não quer sem comprometer com o querer, muito menos com o ter. Porque essas duas possibilidades são assustadoras.”

Em Apenas um Dia, os acasos juntaram Willem e Allyson ás falas das peças de Shakespeare. Esse amor foi interrompido de uma maneira inesperada e da forma que termina o primeiro livro, o leitor é jogado no abismo, pois não sabe o que aconteceu em seguida. Willem ao narrar a história vai recordar o que o atraiu e continua a procurar por Lulu.

"Ela tem de estar aqui. Talvez não nesta festa, nem nesta praia, nem nos resorts que visitei, mas em algum lugar aqui. Nadando nesta água, na mesma água em que estou agora.

Mas o oceano é imenso. E o mundo é ainda maior. E talvez tenhamos chegado o mais próximo que devêssemos chegar."

Aquela garota de olhos grandes, comportada, cabelo curto, fazendo uma busca demorada e sem limites a fim de encontrar a verdadeira "Lulu", garota cujo nome ele nao sabe. Nessas viagens, as descobertas, os relacionamentos desgastados por situações e seu futuro indeterminado formam o homem Willem, um adulto.

“Sinto meu quadro-negro limpo demais, quase sempre sem nada. O que eu quero é o oposto: um rabisco bagunçado, constelações de coisas indeléveis que nunca possam ser apagadas.” 

A transformação de Willem é evidente, visto que um garoto é mudado ao longo da sua jornada. O qual antes era galinha, playboy e conquistador,mas o próprio mochileiro percebe que apenas uma garota o faz procurar o mundo inteiro para encontrar a verdadeira Lulu, que mexeu tanto com ele em Apenas um Dia.

“Às vezes o destino ou a vida, ou seja lá como queira chamá-lo, deixa a porta entreaberta e você simplesmente entra. Mas, às vezes ela tranca a porta e é preciso encontrar a chave, ou arrancar o cadeado, ou colocar a porcaria da coisa para baixo. E, outras vezes, nem mesmo lhe mostra a porta, e é necessário construí-la por conta própria.”

Sabe o que você irá encontrar nesse livro da consagrada Gayle Forman? Saudade, romance, viagens ( Amsterda ♥), encontros, desencontros, lembranças..A leitura é fantástica. Com Willem podemos viajar para diversos lugares do mundo, da Holanda á Índia.

Tudo o que a autora expôs é familiar a nosso cotidiano. Tem um certo momento na nossa vida que estamos perdidos, tentando encontrar nosso caminho e algo que faça realmente valer a pena. Uma caminhada e luta para nos reencontrar. A Gayle dá uma dupla felicidade nesse livro.

 “Há uma diferença entre perder algo que sabia ter e perder algo que se descobriu ter. uma é decepção. A outra é perda de verdade.” 


NOTA:  ★★★



divulgar

1 comentário

17 junho 2015

Resenha: A Playlist de Hayden ,Michelle Falkoff


 Título: A Playlist de Hayden
Autora: Michelle Falkoff
Editora: Novo Conceito
Ano: 2015
Páginas: 288
Sinopse: Depois da morte de seu amigo, Sam parece um fantasma vagando pelos corredores da escola o que não é muito diferente de antes. Ele sabe que tem que aceitar o que Hayden fez, mas se culpa pelo que aconteceu e não consegue mudar o que sente. Enquanto ouve música por música da lista deixada por Hayden, Sam tenta descobrir o que exatamente aconteceu naquela noite. E, quanto mais ele ouve e reflete sobre o passado, mais segredos descobre sobre seu amigo e sobre a vida que ele levava. A Playlist de Hayden é uma história inquietante sobre perda, raiva, superação e bullying. Acima de tudo, sobre encontrar esperança quando essa parte parece ser a mais difícil. 

Recebi o livro "A Playlist de Hayden", pela Editora Novo Conceito e lê-lo foi como assistir um filme com uma trilha sonora que varia de melancolia á lembranças, mas que traz grandes reflexões.

 O livro inicia-se com a morte de Hayden, seu suicídio que ninguém entendeu, principalmente seu melhor amigo, Sam. Sam encontra um pen drive com um pedaço de folha escrito: "para Sam. Ouça. Você vai entender. "

Após o funeral, Sam conhece Astrid, uma garota misteriosa que também era amiga de Hayden. Porém, disso ele nao sabia, e logo reparou que existiam muitos segredos entre os amigos. Quem seria essa garota e como ela conheceu Hayden? O que aquela playlist queria revelar a Sam?

“Muitas pessoas querem ser invisíveis. Talvez elas até pensem que podem fingir que são. Mas sempre alguém as vê.”

A playlist é marcada de diversas bandas e cantores: Radiohead, The neighvourhood, Skylar Grey, Ramones, Metallica... Todas as musicas foram escolhidas com significados diferentes para a história. Cada capitulo tem inicio com uma musica que combina com aquela parte da história.

 Sam passa a receber mensagens do usuário de um jogo pelo melhor amigo no chat: Aquimago_Ged e o mistério cresce para descobrir o porquê Hayden fez o que fez.

"O que ele esperava que eu dissesse? Que ambos éramos desajustados sociais que não conseguiam se encaixar em lugar nenhum? Que salvamos um ao outro da solidão durante um bom tempo e que de repente estava tudo acabado?"

Em buscas de respostas, acompanhamos Sam e junto dele vamos descobrir a capa capitulo o mistério e os segredos que Sam escondia, além de escutar a trilha sonora que regava sua vida. Sam e Hayden eram opostos. Hayden é tímido, adora vídeo games e HQ's. Gordinho, com dislexia e baixinho. Sofreu com abusos dos pais, que o oprimiram querendo que seguisse modelos, além de ser ridicularizado pela trifeta do bulliying, formada pelo irmão Ryan e seus dois amigos. Sam é alto, magro, tímido. Vindo de família rica, mora só com a mãe e a irmã. Sam se sente culpado pela morte do amigo, pois não estava ao seu lado para protege-lo da solidão e tristeza.

 A playlist de Hayden não é só um livro com uma seleção de músicas intensas, melancólicas. Muito mais que isso: um enredo que procura abrir nossos olhos para questionar as atitudes más dos outros, para precaver a atitude de pais que querem moldar seus filhos para serem perfeitos, e não possuírem falhas. Preconceito, bullying são os temas gerais. Porém, mais importante como ouvir uma música que quer passar tudo o que você sente mas não consegue transmitir, é escutar o próximo, um amigo, um parente e compreender suas dores e sofrimentos. Poucas palavras tem o poder de mudar uma atitude futura como uma vida que pode ser tirada.

“Se havia alguma coisa que eu aprendera com a playlist, é que ouvir as pessoas pode ser importante."

Uma leitura recomendada, seja para emocionar ou ensinar. Só um ponto negativo e que não me fez dar as 5 estrelinhas: senti falta de um final próprio para Sam, pois senti que ele ficou sozinho para superar a perda do amigo e sua vida que tendia a mesmice sem Astrid. Aquela sensação que faltou um final apropriado, sabe? A Playlist de Hayden merece um espaço na sua lista de músicas, que tal dá uma chance?

''O que me fez pensar se todo mundo tinha uma vida secreta, aqueles aspectos da gente que não combinavam com o que pareciam ser.

Para ler o livro escutando a playlist: A Playlist de Hayden

NOTA:  ★★★


divulgar

4 comentários

16 junho 2015

Resenha: Vango - Entre o céu e a terra #1 , Timothée de Fombelle


Vango - Entre o Céu e a Terra

Título: Vango - Entre o Céu e a Terra (Vango # 1)
Autor :Timothée de Fombelle
Páginas : 360
Editora: Melhoramentos 
Ano : 2015
Sinopse : Vango - Entre o Céu e a Terra - Salvar a pele e, ao mesmo tempo, descobrir a própria identidade. Este é o grande desafio de Vango, o jovem herói do novo romance do escritor francês 'Timothée de Fombelle'. Ao ler esse thriller histórico, ambientado no conturbado período entre as duas grandes guerras mundiais, somos impelidos a fugir com Vango pelos cinco continentes, num clima de absoluto perigo e suspense. Este rapaz órfão de 19 anos desconhece sua origem assim como desconhece a motivação do franco atirador que, além da polícia, está em seu encalço. Deparamo-nos com Vango na solenidade em que ele e outros seminaristas seriam ordenados padres na suntuosa catedral de Notre-Dame, em Paris. O assassinato do padre Jean, seu protetor, desencadeia a perseguição ao rapaz, que empreende uma fuga espetacular ao escalar nada menos do que os famosos vitrais da catedral. Essa cena é apenas um exemplo do clima de perseguição e aventura de que é feita toda a narrativa, quando acompanharemos nosso protagonista em situações e lugares improváveis - como um intruso escondido num caça da SS, galopando nas Terras Altas da Escócia, dependurado num vulcão italiano ou sobrevoando o Brasil e vários outros lugares num zepelim. O fracasso em não ter sido ordenado padre deixa nosso herói arrasado, mas a jovem Ethel fica bem feliz. É ela quem vai ajudar Vango a provar sua inocência e descobrir sua identidade. Também fazem parte da saga outros personagens marcados por vidas cheias de segredos, como Mademoiselle, a Senhora Poliglota e sem memória com quem Vango é salvo do naufrágio na costa da Sicília aos três anos de idade e Hugo Eckner, personagem verídico, comandante alemão do Graf Zepelin, esse grande dirigível que fascinou o mundo nas primeiras décadas do século XX. Outras personalidades incorporadas à história são Joseph Stalin, sua filha Svetlana e Adolf Hitler.
LIVRO CEDIDO PELA EDITORA MELHORAMENTOS

A Editora Melhoramentos começou me dando alegria nesse mês de junho que mal começou, mas que, por enquanto só está trazendo coisas boas. Eles me enviaram o livro : Vango - Entre o Céu e a Terra, do Timothée de Fombelle, um francês que escreveu esse livro romântico e com a cara de Paris.

Vango é um jovem de origem misteriosa. Ninguém sabe muita coisa sobre ele, que fala cinco línguas, que aprendeu sozinho a escalar muros e telhados, sem causar o menor ruído. Mas, sua vida é cheia de segredos e mistérios colocando-a em perigo e ele só tem uma certeza: desde cedo alguém o persegue.

“Ele olhava a multidão: tantas histórias numa plataforma. E já sentia uma janelinha se abrir dentro dele [...] Nesse instante, compreendeu o que o padre lhe tinha dito. Antes de tudo era preciso ver o mundo, Ele sentiu o poder de um rápido encontro. Vidas que se afetam com apenas um esbarrão, por que passam pela outra com mais ímpeto.”

Aos 19 anos, Vango está prestes a se tornar padre em 1934. porém uma caçada a ele começa. Vango é suspeita do assassinato do padro Jean, sendo alvo da polícia de Notre Dame. Quando isso junta ao seu passado misterioso, a caçada torna-se eletrizante. Criado por sua babá, Mademoiselle, Vango nao conhece sua origem e só uma coisa ele sabe: que foi resgatado do mar quando tinha apenas 3 anos na ilha de Salina, na Sicília. 

E logo, vamos descobrindo que tanto mistério é esse na vida de Vango e o que seu passado reservou para o presente. O livro tem algo muito curioso e que foi um dos pontos positivos: o autor liga os personagens a fatos históricos e pessoas importantes nessa época de primeira guerra mundial. Você pode viajar e conhecer a bordo do Graf Zeppelin, parando até no Brasil.

Além de recorrer a fatos reais, como: Primeira Guerra Mundial e a crise de 29 nos EUA; posteriormente, o regime totalitarista da Alemanha e a Itália, além da ex- União Soviética. Uma mistura de mistério, história e romance. Um ponto negativo no livro no qual o autor pecou, na minha opinião, foram alguns diálogos desnecessários que deixaram a história um pouco lenta no inicio, mas que vai ganhando ritmo com o passar das paginas.

O livro tem continuação e se chama : Vango - Um Príncipe Sem Reino, que será publicado posteriormente pela Editora Melhoramentos. Recomendo para quem gosta de mistério e curte história de guerras. Confere o booktrailer :

       
NOTA:  ★★★


divulgar

comentar