• Cinema
  • Inspiração
  • Leitura
  • Música
  • Playlist
  • Resenha
  • Série
  • Texto
  • Vídeo
28 fevereiro 2017

Resenha: Uma vida no escuro - Anna Lyndsey


Uma vida no escuro

Título: Uma Vida no Escuro
Autora: Anna Lyndsey
Editora: Intrínseca
Páginas: 248
SINOPSE: Com uma carreira consolidada e um apartamento recém-comprado em Londres, parecia que a única preocupação de Anna Lyndsey seria a manutenção de seu padrão de vida. No entanto, o que começou como um desconforto diante da tela do computador revelou-se uma grave sensibilidade a qualquer fonte de luz. Em pouco tempo, trabalhar tornou-se inviável, e mesmo atividades corriqueiras passaram a causar dores lancinantes. Conforme os sintomas foram se agravando, ela precisou abrir mão de qualquer plano futuro.


Anna Lyndsey é o pseudônimo de uma jovem funcionária pública, que têm uma doença rara e que leva uma vida impossível e restrita. Uma Vida no Escuro é o seu relato , o qual contará  sobre o seu quadro médico e como ela vive seus dias na escuridão.

Tudo começou em 2005, quando a autora percebeu que tinha certa sensibilidade à luz, principalmente ao computador. Notando que a piora vinha acontecendo, com manchas avermelhadas e ardência em seu rosto, Anna procurou um médico e depois de muitas consultas descobriu o que tinha: dermatite seborreica fotossensível.

Havia vários tratamentos e inicialmente funcionavam, mas depois o quadro clínico piorava, fazendo com que seu corpo acabasse inteiramente sensível. Esse fato acabou isolando sua vida e a deixando no escuro para viver.

A obra é uma autobiografia e traz um relato sincero de Anna sobre seus dias na escuridão. Ela fala sobre a adaptação a sua nova rotina, sua doença, seus meios de distração e o que a levou a escrever sobre seu estado.

Esse livro têm uma escrita clara, porém , para mim a leitura não me cativou a partir da página 100 para lá. Anna é bem calma quanto a sua escrita, apesar de não ser em ordem cronológica. Ela mostra motivos para viver quando todo mundo se afasta, lidando com a solidão e a depressão.


Eu recomendo o livro para quem gosta de autobiografias; para quem é curioso quanto a pessoas diferentes com maneiras excêntricas de lidar com a vida. E por mais que eu não goste tanto de autobiografias, é impactante e reflexivo ler sob uma perspectiva escura.

Nota: ★★★





divulgar

comentar

24 fevereiro 2017

Resenha: Traços ,Eduardo Cilto

Traços
Título: Traços
Autor: Eduardo Cilto
Editora:
 Outro Planeta
Gênero:
 Romance
Páginas: 272

Traços é um romance adolescente bem clichê, cheio de problemas familiares, paixões e descobertas. Ele contará a história de um garoto que não se encontrou, mas sairá da sua zona de conforto para desvendar o mundo e fugir de seus problemas.

Matheus  é o nerd apaixonado pela sua melhor amiga, sempre a acompanhando em suas maluquices. Por isso, fugirá para São Paulo a fim de acompanhar a Beatriz em uma loucura.
Todavia, muitas coisas acontecem. A viagem toma outro rumo e ele precisa escolher bem cada momento, pois tudo terá uma consequência. Um pouco de suspense, muito romance clichê.

Acompanho o Eduardo Cilto constantemente no seu canal e confesso que tive medo de ler, pois não queria esperar muito e me decepcionar. Mas, quantas referências ! Gostei muito da história, tudo coerente e nada de muito descritivo. Mas, me lembrou um pouco Cidades de Papel, de John Green e por mais que tivesse muitas reviravoltas, nada me causou surpresa, pois era um pouco prevísivel.

Apesar de algumas falhas na personalidade da Beatriz, que mudou da água para o vinho, das lições de moral a todo momento, eu ainda gostei do livro.

Traços têm uma história leve, que fala de descobertas, amor, amizade e família. Levando ao seguinte questionamento: você está sendo você mesmo ou só fingindo ser?

  Nota: ★★★



divulgar

comentar

20 fevereiro 2017

Resenha:Nerve,Jeanne Ryan


Título: Nerve
Autora: Jeanne Ryan
Gênero:Jovem Adulto 
 Páginas: 304 
 Editora Planeta

Sinopse:Você já se sentiu desafiado a fazer algo que, mesmo sabendo que pode se arrepender depois, acaba levando em frente? A heroína deste livro também. Vee cansou de ser só mais uma garota no colégio, e quer deixar os bastidores da vida para assumir seu merecido posto sob os holofotes. E o jogo online Nerve, febre nacional transmitida ao vivo, pode ser o início dessa trajetória de sucesso. Basta que ela clique no botão “Jogador” em vez de “Espectador” para entrar na disputa, que propõe, a cada etapa, um desafio novo. A adolescente acaba formando uma dupla imbatível com Ian, um garoto desconhecido com quem trava contato ao se inscrever em Nerve. Juntos, vão galgando posições no jogo. Mas, conforme os dois avançam na disputa, os desafios ficam cada vez mais complexos... e perigosos.

Nerve é o novo jogo do pedaço e quando Vee ouve que ele oferece prêmios para as pessoas que cumprirem determinados desafios, ela nem liga, pois aquilo não é para ela. Todavia, ela sempre está nos bastidores , ajudando sua melhor amiga a brilhar nos palcos e nunca recebendo crédito.

 No entanto, Vee percebe que está deixando seus sonhos de lado para ser uma garota certinha e que nunca arrisca. Mas, ela clica e está no Nerve. A té onde ela estará disposta a chegar no jogo para ter o que quer?

Nerve me lembra um pouco da premissa de “The Game”, trilogia lançada pela Darkside. Mas, fui conquistada quando vi o trailer do filme em 2016. Nerve é um livro difícil de largar, já que tudo segue em um ritmo frenético, todavia sem um desenvolvimento intenso dos personagens, fato que me incomodou no livro.

Em suma , o livro é eletrizante,focado mais no jogo do que nos personagens, cheio de desafios e que propõe uma reflexão crítica quanto a manipulação do ser humano.

                                           Nota: ★★★




divulgar

comentar

15 fevereiro 2017

2017: ano de despedida de algumas séries :(

2017 é um ano difícil para amantes de séries, mas também é o ano em que conheceremos novas séries. Isso será assunto para um próximo post. Confira as séries que se despedirão das telinhas .
“Pretty Little Liars”
A sétima temporada e a última de “PLL” desvendará grandes segredos e trará a tona verdades. Lançada em 2010, a série protagonizada por Troian Bellisario (Spencer), Ashley Benson (Hanna), Lucy Hale (Aria), Shay Mitchell (Emily) e Sasha Pieterse (Alison)  e “A”. A segunda parte da temporada final contará com 10 episódios, retornando em 18 de abril. 
“The Vampire Diaries”
Essa série é um misto de amor e ódio, pois depois que Nina saiu ( Elena) a audiência deu uma caída e o canal anunciou que a oitava temporada seria o final. O último episódio será exibido no dia 10 de março e ( amém) terá a participação de Nina!  Mas, fãs forever de #TVD
“Grimm”
“Grimm” é uma série que gira em torno de um detetive que acaba descobrindo ser descendente de uma sociedade secreta de caçadores e se envolve com criaturas sobrenaturais que ameaçam a vida na Terra. O canal NBC anunciou que a 6ª temporada será a última, porém mais curta e tendo apenas 13 episódios.
“Teen Wolf”
Teen Wolf é a atração da MTV que me conquistou nas ultimas temporadas, e na sexta e ultima ja tem me deixado nostálgica. Preparando a despedida de Scott, Stiles e Lydia.
“Girls”
Nunca assisti Girls, mas já faz mais de um ano que está na minha lista . Criada pela  Lena Dunham, a atração da HBO encerrará seu ciclo na 6ª temporada, que tem estreia marcada para 12 fevereiro. 
“Bates Motel”
A série inspirada no filme “Psicose”, clássico de Alfred Hitchcock, chegará ao fim em sua quinta temporada, estreando dia 20 de fevereiro e contando com a participação de Rihanna, que interpretará a icônica Marion Crane, personagem que, no filme, morre na cena do chuveiro.
“Orphan Black”
A deusa, clone favorita: Tatiana Maslany,vencedora do prêmio Emmy de melhor atriz pelo seriado. Sua 5º temporada final estreia entre março e abril.
“Reign” :
 Virou uma das minhas séries favoritas, mas infelizmente acabará na 4º temporada.A história da jovem rainha Mary Stuart (personagem da Adelaide Kane) é outra que chegará ao fim em 2017. A estreia acontece no dia 10 de fevereiro e terá 16 episódios.
Essa é mais uma lista de séries que acabarão em 2017: “Bones”, “Bloodline”, “Salem”, “Black Sails”, “Episodes”, “The Strain”, “Longmire”, “Switched at Birth”, “Turn” e “The Leftovers”. Qual a série que você sentirá mais falta?


divulgar

comentar

13 fevereiro 2017

Resenha: Sonata em punk rock #1 , Babi Dewet

Sonata em Punk Rock
Título: Sonata em Punk Rock
Autor(a): Babi Dewet
Páginas: 300
Editora: Gutenberg
Gênero: Young Adult, Romance Contemporâneo 
 Sinopse: Por que alguém escolheria uma orquestra se pode ter uma banda de rock? Essa sempre foi a dúvida de Valentina Gontcharov. Entre o trabalho como gerente do mercado do bairro e as tarefas de casa, o sonho de viver de música estava, aos poucos, ficando em segundo plano. Até que, ao descobrir que tem ouvido absoluto e ser aceita na Academia Margareth Vilela, o conservatório de música mais famoso do país, a garota tem a chance de seguir uma nova vida na conhecida Cidade da Música, o lugar capaz de realizar todos os seus sonhos. No conservatório, Tim, como prefere ser chamada, terá que superar seus medos e inseguranças e provar a si mesma do que é capaz, mesmo que isso signifique dominar o tão assustador piano e abraçar de vez o seu lado de musicista clássica. Só que, para dificultar ainda mais as coisas, o arrogante e talentoso Kim cruza seu caminho de uma forma que é impossível ignorar.
Em um universo completamente diferente do que estava acostumada, repleto de notas, arpejos, partituras, instrumentos e disciplina, Valentina irá mostrar ao certinho Kim que não é só ele que está precisando de um pouco de rock’n’roll, mas sim toda a Cidade da Música.

Valentina Gontcharov ou Tim como prefere ser chamada, leva uma vida simples com sua mãe. Ela ama punk rock e quer viver de música, mas as necessidades são mais fortes, logo tudo foi deixado de lado, já que a situação financeira não era das melhores.
Todavia, ela têm ouvido absoluto e é  aceita naAcademia Margareth Vilela, uma das maiores escolas de música do país.  Seu pai, um famoso violinista,  que sempre foi ausente em sua vida, quer se redimir e resolve ajudar a garota a ingressar na escola de música, realizando o seu sonho.

 Porém, a pressão na escola é maior do que ela imaginava. Ela precisa se enturmar, fazer amizades, lidar com preconceitos, novos instrumentos e ser punk rock em meio ao clássico de pessoas de classes altas.

Nessa escola, Valentina conhece o Kim, o garoto asiático gatinho e popular, além de ser um dos melhores pianistas do país. Logo, ela vai aprender muito mais que música, técnicas, vai lidar com amizade e amor.

“ A vida é como uma orquestra; são necessários muitos instrumentos em harmonia para que a música toda faça sentido. Mas, na maioria das vezes, você nem sabe tocar esses instrumentos. E, sempre vai ter alguém dizendo que seu gosto musical é ruim, mesmo que seja o som que te faz feliz. e isso é um saco principalmente quando se é jovem e cheio de sonhos” .


Babi Dewet aborda  assuntos como déficits de atenção, machismo, homofobia e preconceito racial, narrando uma história muito próxima da realidade. Além disso, temos uma playlist recheada de puro rock: The Beatles, Radiohead, Green Day, Guns N’ Roses, Sex Pistols , The Pretty Recless . Cada capítulo tem como título o nome de uma música, convidando-nós a escutar a música apresentada e nos inserindo na trama. 

Sonata em punk rock é um livro nacional divertido e gostoso de ler, apresentando a importância do respeito, amor,  da amizade e dos sonhos! Um livro que vai , com certeza, conquistar muitos leitores , devido a tanta coisa identificável: música, cultura coreana, rock é muito romance. Agora só nos resta esperar pelos próximos 2 livros da trilogia .

"A verdade é que quando se faz o que gosta, tudo começa a fazer sentido e valer a pena." 

Para dar aquele gostinho musical, abaixo está a playlist completa do livro:
1. Rock & Roll - The Runaways
2. No more dream - BTS
3. Welcome to the jungle - Guns n' Roses
4. Fake Plastic Trees - Radioheard
5. No feelings - Sex Pistols
6. Make me wanna die - The Pretty Reckless
7. O Guarani - Carlos Gomes
8. Head on collision - New Found Glory
9. Good Riddance (Time of your life) - Green Day
10. Nillili Mambo - Block B
11. Rebel yell - Billy Idol
12. Noturno - Chopin
13. Punk Rock 101 - Bowling for soup
14. Cherry Bomb - The Runaways
15. Pretty Girl - Sugarcult
16. Concerto para y violino - Vivaldi
17. Heart of glass - Blondie
18. Queens of noise - The Runaways
19. How soon is now? - The Smiths
20. Baby, I love you - Ramones
21. Sonata para piano - Igor Stravinsky
22. Changes - David Bowie
23. I'm in love with a monster - Fifth Harmony
24. One way or another - Blondie
25. Bad Raputation - Joan Jett & The Blackhearts
26. Boulevard of broken dreams - Green Day
27. Space Oddity - David Bowie
28. I love Rock'n'Roll - Joan Jett & The Blackhearts

“O som do piano era incrível, e a forma delicada com que Kim tocava fazia parecer que a música saía de sua própria cabeça. Era leve, romântica e com combinações de notas que ela não imaginaria que pudessem estar juntas. O corpo inteiro dela pareceu relaxar e ela se lembrou de momentos felizes da sua infância.” 

Nota: ★★★



divulgar

comentar

10 fevereiro 2017

Resenha :Juntando os Pedaços ,Jennifer Niven

Juntando os Pedaços
Livro: Juntando os pedaços
Autor(a): Jennifer Niven
Editora: Seguinte
Páginas: 392
Sinopse : Jack tem prosopagnosia, uma doença que o impede de reconhecer o rosto das pessoas. Quando ele olha para alguém, vê os olhos, o nariz, a boca… mas não consegue juntar todas as peças do quebra-cabeça para gravar na memória. Então ele usa marcas identificadoras, como o cabelo, a cor da pele, o jeito de andar e de se vestir, para tentar distinguir seus amigos e familiares. Mas ninguém sabe disso — até o dia em que ele encontra a Libby. Libby é nova na escola. Ela passou os últimos anos em casa, juntando os pedaços do seu coração depois da morte de sua mãe. A garota finalmente se sente pronta para voltar à vida normal, mas logo nos primeiros dias de aula é alvo de uma brincadeira cruel por causa de seu peso e vai parar na diretoria. Junto com Jack. Aos poucos essa dupla improvável se aproxima e, juntos, eles aprendem a enxergar um ao outro como ninguém antes tinha feito.

Libby Strout é conhecida como a “Adolescente mais gorda dos EUA”, depois que foi resgatada da própria casa por um guindaste. Todavia, isso não é tudo. Ela perdeu a sua mãe: sua melhor amiga e sua compulsão por comida acarretou isso tudo.

“A perda da minha mãe era tão grande que parecia que eu estava carregando o mundo. Então, comecei a comer – muito – carregar o peso a mais não parecia fazer diferença. Mas acabou sendo demais. É por isso que às vezes precisamos largar alguma coisa. Não dá para carregar tudo para sempre.

Jack Masselin é o garoto mais popular e também idiota do E.M. Mas, ninguém sabe a verdade sobre ele, sobre  sua prosopagnosia: doença que faz com que ele não reconheça rostos, nem mesmo o seu.
Depois de anos estudando em casa, Libby resolve enfrentar a realidade de uma escola. Logo nos seus primeiros dias , ela acaba sendo vítima de bullying e um acontecimento faz com que ela e Jack acabem juntos na diretoria. São forçados a se aproximarem e vão perceber que têm mais em comum do que imaginavam. Assim, juntando seus pedaços.

“Não sou um merda, mas estou prestes a fazer merda. Você vai me odiar, outras pessoas vão me odiar, mas vou fazer isso mesmo assim, para proteger você e a mim mesmo.

Ler Jennifer Niven é um prazer imenso e mais ainda quando a leitura flui , e quando menos espero já terminei. Uma história realista, delicada e marcante, que nos faz refletir sobre nós mesmos e os valores de outrém. Amei o fato de ela abordar uma doença que eu não conhecia e essa relação de rótulos que ganhamos no E.M

“A vida é muito curta para julgar. Não é sua função dizer aos outros o que sentem ou quem são.”

Mesmo dando 5 estrelinhas, achei o meio muito corrido. Como Libby confia tão facilmente em alguém que a humilha ? Ficou meio facil demais.Todavia, recomendo Juntando Os Pedaços pela mensagem exemplar que ele passa: a de autoaceitação e confiança que devemos ter em nós mesmos em nossa vida.

“A verdade é que não sei o que significa ver o mundo como as outras pessoas veem. […] Todos olham uns para os outros e veem a mesma coisa, mas eu tenho que me esforçar mais para enxergar o que está por trás do rosto. É como se desmontasse cada um e depois montasse de novo.”

Nota: ★★★



divulgar

comentar

08 fevereiro 2017

Resenha: Temporada de acidentes - Moira Fowley-Doyle

Temporada de acidentes
Gênero: Jovem adulto Maduro 
Autora: Moïra Fowley-Doyle 
Páginas: 256 
 Editora: Intrínseca 
Sinopse: Guardem as facas, protejam as quinas dos móveis, não mexam com fogo. A temporada de acidentes vai começar. Acontece todo ano, na mesma época. Todo mês de outubro, inexplicavelmente, Cara e sua família se tornam vulneráveis a acidentes. Algumas vezes, são apenas cortes e arranhões. Em outras, acontecem coisas horríveis, como quando o pai e o tio dela morreram. A temporada de acidentes é um medo e uma obsessão. Faz parte da vida de Cara desde que ela se entende por gente. E esta promete ser uma das piores. No meio de tudo, ainda há segredos de família e verdades dolorosas, que Cara está prestes a descobrir. Neste outubro, ela vai se apaixonar perdidamente e mergulhar fundo na origem sombria da temporada de acidentes. Por que, afinal, sua família foi amaldiçoada? E por que não conseguem se livrar desse mal? Uma narrativa sombria, melancólica e intensa sobre uma família que precisa lidar com seus segredos e medos antes que eles a destruam.

Todos os anos, em outubro, a família da Cara sofre com diversos acidentes: de cortes a traumas. Mesmo escondendo as facas, protegendo as quinas dos móveis com papel bolha, evitando objetos elétricos... Todo ano acontece a mesma coisa: cortes, hematomas, quedas, ossos quebrados e somente com eles. Mas, algo diz que essa será a pior temporada de todas.

Um livro que recebi de troca no skoob e logo me deu vontade de ler, seja pelo título atrativo e pela capa . O livro é narrado em primeira pessoa, pela visão de Cara, que faz parte da família que sofre acidentes. Achei bem interessante ver a história retratada pela visão dela, pois percebe-se que ela têm um jeito diferente de ver as coisas ao seu redor.

“Será que é possível partir o próprio coração por acidente, como se quebra o pulso, por exemplo? Se for, a temporada de acidentes tem me machucado tanto por dentro quanto por fora.”

Quando você, leitor, começar a ler , pode ficar confuso e se perguntar: mas, o que danado é essa temporada de acidentes e porquê só acontece com eles? Pode até questionar se é real ou não . Á medida que as páginas passam , você ficará mais curioso para ler e saber o final. Eu, pelo menos, elaborei várias teorias e nem de perto acertei , haha.

Tenho a impressão de que muita coisa não está sendo dita. Acho que minha família toda é assim: evitamos falar das coisas sobre as quais não podemos falar e cobrimos cada superfície para nos proteger do momento inevitável em que tudo virá à tona.”


Mas, eu gostei muito da trama do livro. Amei o fato da história ser mais do que aparenta, ela comove e choca, não so focando no romance da história.Outros pontos são abordados :a relação de amizade entre os irmãos, o romance entre Cara e Sam, os dramas  juvenis, dramas familiares e relacionamentos abusivos.

“A dor é poesia. Uma poesia que nos encara, larga pedrinhas da verdade dentro de nós e nos costura de volta.”

Trata-se de um livro jovem,reflexivo e envolvente.Pode ser que muitos não gostem pela mistura de fantasia e realidade, mas para mim foi leve de ler. É um livro diferente e reflexivo,que poderia ter sido melhor desenvolvido, mas do jeito que foi escrito foi como ler um conto de terror, com toques sobrenaturais e muitas lições de família, amor e amizade.

Nota: ★★★★ 


divulgar

comentar

04 fevereiro 2017

Nova série: RIVERDALE


Resultado de imagem para riverdale

O canal The CW apresentou ao seu público, na última quinta-feira (26/1), nos EUA, a série Riverdale: a nova trama inspirada nos quadrinhos Archie’s .Assim, conheceremos a história de  Archie, Betty, Veronica, entre outros mistérios. Pode-se sim lembrar de Gossip Girl, de PLL e nao é a toa. Já que fofocas, adolescentes e mistérios estarão no ar.
Resultado de imagem para riverdale

Sinopse : Riverdale traz uma abordagem subversiva de Archie (KJ Apa), Betty (Lili Reinhart), Veronica (Camila Mendes), Jughead Jones (Cole Sprouse), Josie (Ashleigh Murray) e seus amigos, explorando o surrealismo de uma pequena cidade e seus curiosos habitantes. A história começa quando a cidade se recupera de uma trágica perda, o que leva Archie a pensar mais seriamente a respeito de seu futuro. Com isto, ele embarca em uma jornada em busca de realizar o seu sonho de tornar um grande músico; mas cumprir essa missão não será nada fácil, enquanto Archie ainda precisa lidar com sua agitada vida amorosa, dividido entre Betty e Veronica.


divulgar

comentar