• Cinema
  • Inspiração
  • Leitura
  • Música
  • Playlist
  • Resenha
  • Série
  • Texto
  • Vídeo
31 janeiro 2018

Resenha: Sedução de seda #1, Loretta Chase


Título: Sedução da Seda

Série: As Modistas #1
Autor (a): Loretta Chase
Editora: Arqueiro
Páginas: 304
Ano: 2016
Sinopse: Talentosa e ambiciosa, a modista Marcelline Noirot é a mais velha das três irmãs proprietárias de um refinado ateliê londrino. E só mesmo seu requinte impecável pode salvar a dama mais malvestida da cidade: lady Clara Fairfax, futura noiva do duque de Clevedon. Tornar-se a modista de lady Clara significa prestígio instantâneo. Mas, para alcançar esse objetivo, Marcelline primeiro deve convencer o próprio Clevedon, um homem cuja fama de imoralidade é quase tão grande quanto sua fortuna. O duque se considera um especialista na arte da sedução, mas madame Noirot também tem suas cartas na manga e não hesitará em usá-las. Contudo, o que se inicia como um flerte por interesse pode se tornar uma paixão ardente. E Londres talvez seja pequena demais para conter essas chamas. Primeiro livro da série As Modistas, Sedução da seda é como um vestido minuciosamente desenhado por Loretta Chase: de cores suaves e românticas em alguns trechos, mas adornado com os detalhes perfeitos para seduzir.

Marcelline é  a mais velha das irmãs Noirot. Talentosa, ambiosa e uma determinada proprioetaria do ateliê em Londres. Para ela, vestir impecavelmente a Lady Clara, futura noiva do duque de Clevedon será o maior feito para que seu ateliê seja reconhecido pela nobreza Inglesa, já que as irmãs Noirot tem poucas clientes da alta sociedade. Para isso, Clara Fairfax será a chave para o prestigio da sua loja ao tornar sua fiel cliente. Assim, Marcelline vai convencer primeiro o próprio duque de Clevedon a convencer Clara de que é essencial que as irmãs Noirot a vistam adequadamente para sua futura posição. 


“ A vida não era uma roda que girava sem parar. Nunca voltava ao mesmo ponto. Não se limitava a um simples vermelho e preto e um leque de números. A vida ria da lógica. Sob o manto de ordem imposta pelo homem, a vida era uma total anarquia.”

O grande problema é que a sedução entre Marcelline e duque poderá se tornar mais que uma transição comercial, colocando em discussão as regras sociais que dizem que um duque quase noivo não deve se interessar por uma costureira. E ai? Será que essa  sociedade será pequena demais para tanta atração e confusão?

Minha primeira experiência com a Loretta Chase não poderia ter sido melhor. Adorei o fato da narrativa abordar o papel da mulher em uma sociedade do século XIX, que prezava as regras sociais. Ao relatar mulheres que sobrevivem do próprio trabalho e que amam o que fazem. Uma história fictícia mas que se assemelha com a realidade de muitas mulheres que lutam pelo seu negocio e seus sonhos. 

Outro ponto super positivo foi o quanto a autora aborda a rigidez das leis sociais do século XIX. Já que ao unir um duque e uma modista, lados opostos da sociedade, a autora discute o preconceito social. E eu amei esse romance: só evidenciou que o amor está acima de qualquer disparidade social.

“Quando olhou para baixo e seus olhares se encontraram, certo e errado perderam o sentido. Eram da mesma espécie e os semelhantes se atraem. Ele a desejava. E ela, que conseguia lê-lo sem dificuldades, havia dito uma verdade incisiva após a outra.Sim, ele continuaria a desejá-la até conseguir tê-la. Então, se tudo fosse consumado, ele poderia se libertar dela.”

O  Duque é um personagem ambíguo: ora quer seguir o papel social e ora quer se envolver com a modista, entrar na sua família e ama-la. A escrita da Loretta é divertida, surpreendente e apaixonante. A leitura foi divertida, os personagens são incríveis e o desfecho foi uma surpresa, apesar do final já ser algo que eu esperava.

Loretta Chase me ganhou a partir da apresentação de sua protagonista: uma dama nada comum do século XIX. A autora quebrou paradigmas quando criou uma personagem feminina independente, forte e trabalhadora, que faz de tudo pela sua família . A série As Modistas contará a vida das três irmãs que tiveram que batalhar pelo seu lar. O árduo trabalho e talento desde meninas, resultou em um dos ateliês mais especiais de Londres. Sedução da Seda é um romance sensual, irônico e uma historia de superação e força das mulheres.

"Contra todas as probabilidades, veio a esperança. Porque ela era uma sonhadora e uma conspiradora e ninguém pode sonhar ou conspirar sem esperança."

Nota:★(4,5/5)


divulgar

comentar

30 janeiro 2018

Resenha: O Ar Que Ele Respira, Brittainy C.Cherry



Título: O ar que ele respira (Série Elementos Volume 1)
Autora: Brittainy C. Cherry
 Páginas: 308
Gênero: Romance / Ficção/ Drama
Editora: Record
Ano : 2016
Sinopse:Como superar a dor de uma perda irreparável? Elizabeth está tentando seguir em frente. Depois da morte do marido e de ter passado um ano na casa da mãe, ela decide voltar a seu antigo lar e enfrentar as lembranças de seu casamento feliz com Steven. Porém, ao retornar à pequena Meadows Creek, ela se depara com um novo vizinho, Tristan Cole. Grosseiro, solitário, o olhar sempre agressivo e triste, ele parece fugir do passado. Mas Elizabeth logo descobre que, por trás do ser intratável, há um homem devastado pela morte das pessoas que mais amava. Elizabeth tenta se aproximar dele, mas Tristan tenta de todas as formas impedir que ela entre em sua vida. Em seu coração despedaçado parece não haver espaço para um novo começo. Ou talvez sim.
                                                              
Como descrever o misto de emoções que essa leitura me proporcionou? Adoro quando livros me ensinam algo, quando nos fazem mergulhar na sua trama e tocar a alma. Brittainy C. Cherry tocou minha alma, me deixou emocionada e me ensinou que o perdão e o amor tem um grande poder na vida de alguém.

A história é narrada tanto por Elizabeth quanto por  Tristan. Elizabeth está retornando para sua antiga vida. Depois da morte de seu marido, ela e sua filha voltam para sua cidade natal, onde  seus antigos amigos e sua casa que foi o lar de uma família feliz se encontrava. Enquanto tenta aceitar o passado e se manter inteira para cuidar de sua filha, Lizzie se depara com  Tristan Cole: um cara ignorante, esquisito da cidade. Tristan vive sozinho, isolado e é visto como perigoso, já que não cuida da própria aparência, porém desperta em Elizabeth uma atração que antes estava adormecida. Okay, isso parece estranho, não é? Mas, Lizzie vê além da fachada de grosseiro de Tristan e isso os aproxima. Entre segredos e surpresas do destino, Lizzie e Tristan descobrirão que seus corações são capazes de perdoar e amar de novo.

Era difícil olhar para ele. Parecia um homem devastado, mas cada uma das cicatrizes de sua existência me atraía."

Perder alguém nunca é fácil. Agora, imagina perder um ente querido?  Lizzie é uma personagem maravilhosa: é preciso força para cuidar da filha e se manter inteira após a perda do marido, para que não seja consumida pela dor de ter perdido seu amor. E Tristan: tanta dor está sob seus ombros, que foi difícil não sentir tudo, como se eu estivesse ao seu lado. Assim, Brittany consegue nos emocionar com historias trágicas de vida, mas um romance belo, evidenciando que o amor pode unir dois jovens devastados por suas perdas, quebrados pelo passado em um processo de cura e recomeço. Eu amei a união do casal, a forma como aconteceu e que nada foi imediato, tudo foi sendo construído, barreiras superadas e dores divididas para o crescimento de algo grandioso.

“Sabe aquele lugar entre os sonhos e os pesadelos? Aquele lugar onde o amanhã não chega e o passado não dói mais? O lugar onde seu coração bate em sintonia com o meu? Aquele lugar onde o tempo não existe e é mais fácil para de respirar? Quero viver nesse lugar lá com você."

A autora também aborda as inúmeras facetas do amor: o amor fraternal e nos faz sentir isso pelas suas palavras. A relação de Elizabeth e sua filha, por exemplo. Finalizei o livro querendo mais e extremamente feliz por ter lido algo renovador, apesar de algumas imperfeições, que acabaram ignoradas devido as emoções que senti. E sim, quero ler toda a série da Brittany logo ! Se você busca aprender grandes lições, leiam esse romance e sejam tocados pela escrita da Brittany.

“Às vezes, a pior parte de existir sem a pessoa que amamos é ter que se lembrar de respirar."


Nota:★(4,5/5)


divulgar

comentar

29 janeiro 2018

Parceria: Grupo Editorial Pensamento



Boa noite, meus leitores maravilhosos ! Já estão sabendo da novidade? Meu Coração Literário é o mais novo parcerio da Editora Pensamento ! Agora, imagina a gratidão e a felicidade por isso ! Vamos conhecer um pouco mais da Editora?

Editora Pensamento foi fundada no dia 26 de junho de 1907 por Antônio Olívio Rodrigues, um imigrante português que, de acordo com os jornais da época, demonstrava grande interesse por pesquisas psíquicas, obras de filosofia e religiões orientais. O primeiro título publicado foi Magnetismo Pessoal, de Heitor Durville, o que coloca a editora como pioneira do gênero de uatojuda, além de obras sobre esoterismo, cabala, numerologia, yoga e medicina alternativa. Almanaque do Pensamento foi lançado em 1912 e, editado ininterruptamente desde então, atinge vendas acumuladas de 23 milhões de exemplares, em 100 anos de publicação. 

Pouco antes de seu falecimento, em 1943, Antônio Olívio Rodrigues passou a direção da Editora para as mãos de Diaulas Riedel, marido de sua neta, um grande pesquisador, empreendedor e ao mesmo tempo discreto e reservado. Em 1946, em assembléia realizada na Editora Pensamento, localizada no antigo Largo de São Paulo, foi fundada a Câmara Brasileira do Livro. E, em 1956, Diaulas fundou a Editora Cultrix, com o objetivo de editar livros de filosofia, literatura, sociologia, linguística e psicologia. Sob seu comando as duas editoras tiveram um crescimento rápido, o que lhe valeu o Prêmio Jabuti de melhor editor em 1961. Na década de 1980, Diaulas Riedel foi o primeiro a publicar livros que tratavam do Movimento Nova Era, em especial autores que retratavam a aproximação entre a ciência moderna e as grandes escolas de misticismo. A área esotérica da Pensamento encontrou a complementação ideal nos temas científicos que a Cultrix passou a publicar, em que a aproximação entre o conhecimento científico e a tradição de duas grandes correntes da filosofia e da religião não seria apenas um modismo.

Com o falecimento de Diaulas em 1997, seu filho Ricardo Riedel assumiu a direção das editoras, procurando desenvolver ações operacionais nas diversas áreas da empresa, principalmente na área de marketing, na criação de uma nova rede de distribuição por todo o país e em Portugal e de uma base de dados para otimizar o processo de tomada de decisões naquela nova etapa.



Em 2009, Ricardo Riedel realizou a aquisição da Editora Seoman, e passou a publicar livros na área de moda, cultura pop e biografias, sendo que algumas delas, ligadas a lançamentos de filmes como 127 Horas, Jogo de Poder e Minha Semana com Marilyn. Após 104 anos lançando livros para um mundo em transformação em 2011, um novo selo chega para ampliar os horizontes da leitura; a Editora Jangada, onde Ricardo Riedel começa apostar de forma mais enfática em títulos da área de ficção fantástica e histórica com a criação de uma nova linha editorial para ampliar os temas oferecidos aos leitores.

O nome Jangada veio através de algo em comum entre os integrantes da família Riedel: a paixão por barcos. O logotipo foi inspirado em uma das obras de arte do famoso pintor Carybé, que teve inclusive alguns de seus álbuns publicados pelo grupo editorial. Além disso, o artista plástico foi amigo pessoal do Sr. Diaulas Riedel, pai de Ricardo e diretor-presidente da editora até 1997. Atualmente, Ricardo continua à frente do grupo e vai consolidando os  quatro selos editoriais, mantendo a coerência, a ética e a qualidade em todos os livros publicados - compromisso que permanece ao longo dos mais de 100 anos de existência -, produzindo livros para um mundo em transformação.

Para mais informações e conferir o catalogo da Editora:

Muito obrigada pela oportunidade e quem está ansioso pelas proximas novidades?




divulgar

comentar


Resenha: Scarlet #2 ( Crônicas Lunares) , Marissa Meyer


Título: Scarlet

Crônicas lunares #2
Autora: Marissa Meyer
Editora: Rocco
Páginas: 480

Ano: 2014
Sinopse: Depois de Cinder, estreia de sucesso de Marissa Meyer e primeiro volume da série As Crônicas Lunares, que chegou ao concorrido ranking dos mais vendidos do The New York Times, a autora está de volta com mais um conto de fadas futurista. Scarlet, segundo livro da saga, é inspirado em Chapeuzinho Vermelho e mostra o encontro da heroína ciborgue que dá nome ao romance anterior com uma jovem ruiva que está em busca da avó desaparecida. Em uma trama recheada de ação e aventura, com um toque de sensualidade e ficção científica, Marissa Meyer prende a atenção dos leitores e os deixa ansiosos pelos próximos volumes da série.

E depois de ter lido Cinder e adorado,claro que não poderia perder mais nenhum minuto das Crônicas Lunares. Mas, eu tinha uma grande duvida: como a autora faria para continuar a mesma história, interligar os livros com protagonistas diferentes?Acredite, a surpresa foi tão real, que me apaixonar novamente foi inevitável.

 Scarlet é uma garota que está desesperada para encontrar sua avó, que desapareceu da fazenda do nada, sem despedidas, sem cartas, sem aviso. Scarlet é uma fazendeira, que produz e entrega vegetais para os restaurantes da pequena cidade de Rixer, até que seu caminho se cruza com o de Lobo, um lutador todo misterioso que quer ajuda-la a encontrar sua avó.Ambos se aventuram em uma caçada perigosa e que está cheia de armadilhas e segredos.

A escrita da Marissa Meyer é cativante e apaixonante. Nesse livro, ela consegue novamente se basear o mínimo possivel na tradicional história de “Chapeuzinho Vermelho”,porém este segundo volume é melhor que o primeiro. Scarlet é uma personagem admirável: corajosa, divertida, independente e forte.

A narração alterna entre Scarlet e Cinder, temos também até capítulos narrados por outros personagens: Príncipe Kai, Lobo Thorne. Isso é um fator muito interessante, já que nos dá uma perspectiva completa de tudo o que acontece e a complexidade do que está acontecendo no mundo criado. De uma forma cada vez mais criativa que a Marissa Meyer tem de desenvolver personagens distintos e que possam estar interligados para enfrentar a terrível rainha Levana.

 Algo que continuo achando sensacional em Crônicas Lunares é o quanto cada personagem tem importância na trama.Em dois volumes lidos em menos de uma semana, só preciso indicar essa série ! Uma escrita envolvente, personagens inesquecíveis, um enredo bem estruturado, distopia, fantasia, contos de fadas inovado e romance. Um cenário hytech maravilhoso.


divulgar

comentar

25 janeiro 2018

Lançamentos da Editora Arqueiro de fevereiro de 2018

                                                                 Batman – Criaturas da noite
Batman: criaturas da noite, Marie Lu
Sinopse:As criaturas da noite estão caçando a elite de Gotham. Bruce Wayne é o seu novo alvo.
Bruce Wayne está prestes a completar 18 anos e herdar a fortuna de sua família, além do controle das indústrias Wayne. No entanto, no dia do seu aniversário, ele faz uma escolha impulsiva e é condenado a prestar serviço comunitário no Asilo Arkham, uma mescla de prisão e hospital psiquiátrico onde estão detidos os criminosos mais desequilibrados da cidade.
Lá ele conhece Madeleine, integrante das Criaturas da Noite, um grupo radical que deseja acabar com a elite de Gotham. Até então, a moça se recusava a confessar seus crimes ou informar à polícia os futuros ataques que planejavam, mas ela resolve se abrir para Bruce Wayne, dando início a um perigoso jogo de sedução e inteligência.
Será que o jovem Wayne vai conseguir convencê-la a revelar todos os seus segredos ou ela está apenas manipulando-o para arruinar Gotham?  Enquanto o golpe final das Criaturas da Noite se aproxima, Bruce percebe que não é tão diferente de Madeleine. E, mesmo longe de se tornar o Cavaleiro das Trevas, precisará provar que está preparado para deter uma das maiores ameaças que Gotham já presenciou.



                                                          sedutor sem coração, Um
Um Sedutor sem Coração, Lisa Kleypas
Sinopse: Devon Ravenel, o libertino mais maliciosamente charmoso de Londres, acabou de herdar um condado. Só que a nova posição de poder traz muitas responsabilidades indesejadas – e algumas surpresas.
A propriedade está afundada em dívidas e as três inocentes irmãs mais novas do antigo conde ainda estão ocupando a casa. Junto com elas vive Kathleen, a bela e jovem viúva, dona de uma inteligência e uma determinação que só se comparam às do próprio Devon.
Assim que o conhece, Kathleen percebe que não deve confiar em um cafajeste como ele. Mas a ardente atração que logo nasce entre os dois é impossível de negar.
Ao perceber que está sucumbindo à sedução habilmente orquestrada por Devon, ela se vê diante de um dilema: será que deve entregar o coração ao homem mais perigoso que já conheceu?
Um sedutor sem coração inaugura a coleção Os Ravenels com uma narrativa elegante, romântica e voluptuosa que fará você prender o fôlego até o final.


                                                          homem de sorte, Um
Um homem de sorte, Nicholas Sparks
Sinopse: Durante uma missão no Iraque, o fuzileiro Logan Thibault encontra, enterrada no chão, uma fotografia de uma linda jovem sorridente. Logo depois, ele experimenta uma súbita onda de sorte – ganha todos os jogos de pôquer e até sobrevive a um confronto mortal. A explicação parece ser uma só: a foto que ele encontrou se transformou em seu amuleto.
Ao voltar para casa, nos Estados Unidos, Logan não consegue tirar a jovem da cabeça e empreende uma jornada ao outro lado do país para encontrá-la. Na viagem, conhece Elizabeth, uma mulher divorciada, mãe de um menino, e é pego de surpresa pela forte atração que nasce entre eles.
Enquanto ele e Elizabeth se entregam a uma enlouquecedora paixão, Logan decide não dizer nada sobre sua busca. Em pouco tempo, porém, esse segredo poderá separá-los e destruir não apenas seu amor, mas também a vida dos dois.
Repleto de romance e suspense, Um homem de sorte é uma história inesquecível sobre os caminhos surpreendentes que o destino nos leva a seguir.

                                                              Livro e a Espada, O
O Livro e a Espada, Antoine Rouaud
Sinopse:O general Dun-Cadal foi um dos maiores heróis do Império, mas hoje não passa de uma sombra do que foi, embriagando-se no fundo de uma taberna. Traído pelos companheiros e amargurado pelo desaparecimento de seu jovem aprendiz, Dun-Cadal não quer mais saber de política, batalhas, pessoas.É justamente ali, na taberna escura, que a jovem historiadora Viola vai encontrá-lo. Ela procura a Espada do Imperador, uma relíquia desaparecida no caos da revolução que derrubou a monarquia, teoricamente escondida por Dun-Cadal.Viola também espera descobrir quem é o assassino sem rosto que começou a agir na cidade, matando os antigos companheiros do general, que viraram as costas aos seus ideais para aderir à nova República.Graças à moça, o velho guerreiro vai vasculhar as lembranças de uma vida de glória e seus mais terríveis arrependimentos. À medida que ele conta sua história, os fantasmas do passado vêm à tona, reacendendo antigos rancores e a sede de vingança de um homem que se entregou ao caminho da fúria.

                                                           quase completos, Os
Os quase completos, Fellipe Barbosa
Sinopse: O Quase Doutor é um renomado cardiologista que passa os dias em um hospital, mas no fundo é um artista frustrado. A Quase Viúva é uma professora que está de licença do trabalho para ficar com o noivo, em coma após um grave acidente. O Quase Repórter é um jornalista decepcionado com a profissão que sofre há mais de um ano pelo suicídio da esposa. A princípio, a única coisa que essas pessoas têm em comum é a sensação de incompletude e de desilusão com a vida.
Até que, um dia, o Quase Doutor é persuadido por um velho desconhecido a embarcar com ele em um ônibus rumo a uma jornada para se reconciliar com seu passado. Logo a viagem se transforma em uma aventura extraordinária e, em meio a fenômenos como uma chuva de estrelas cadentes, ele precisa fazer escolhas que mudarão seu destino para sempre.
Enquanto isso, eventos misteriosos levam a Quase Viúva a suspeitar que alguém dentro do hospital quer matar seu noivo e uma pesquisa minuciosa do Quase Repórter revela que sua esposa pode ter sido assassinada. Quando os dois tentam descobrir a verdade sobre seus amados, tudo leva a crer que a resposta está dentro do ônibus do Quase Doutor.
Reunidos num lugar que nunca imaginaram existir, os três serão forçados a enfrentar seus maiores medos e verão que, para se tornarem completos, precisarão encarar a batalha mais difícil de todas: aquela que travamos com nós mesmos.






divulgar

comentar


Resenha: Cinder (As Crônicas Lunares) , Marissa Meyer



Título: Cinder
Autora: Marissa Meyer
Ano: 2013
Páginas: 448
Editora: Rocco
Gênero: Distopia, Releitura, Ficção
Sinopse: Num mundo dividido entre humanos e ciborgues, Cinder é uma cidadã de segunda classe. Com um passado misterioso, esta princesa criada como gata borralheira vive humilhada pela sua madrasta e é considerada culpada pela doença de sua meia-irmã. Mas quando seu caminho se cruza com o do charmoso príncipe Kai, ela acaba se vendo no meio de uma batalha intergaláctica, e de um romance proibido, neste misto de conto de fadas com ficção distópica.
Primeiro volume da série Crônicas Lunares, Cinder une elementos clássicos e ação eletrizante, num universo futurístico primorosamente construído.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
🍎"Mesmo no futuro, as histórias começam com era uma vez...” ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ 
 Sabe aquele livro que todo mundo recomenda , mas você continua com o pé atrás? Cinder era esse para mim. Porém, foi uma releitura distópica da Cinderela  ciborgue, nada simples e nada clichê e mais apaixonante que já li. E agora, não consigo parar de ler a série . 

"Você é um sacrifício do qual nunca me arrependerei." 

 No cenário de pós-Quarta Guerra Mundial, onde humanos e robôs convivem e a Lua foi colonizada , conheceremos Cinder: uma órfã, que trabalha como mecânica,vive com sua madrasta e suas duas filhas,  Pearl e Peony, que a tratam como uma mera escrava. Porém, Cinder não é aquela sonsa dos clássicos contos de fadas. Ela é uma ciborgue! Seu corpo tem implantes cibernéticos e apesar de não ser bela,é evidente sua força e determinação.

Cinder é uma garota que se tornou ciborgue. Ela vive em Nova Pequim, uma região da Comunidade das Nações Orientais, e que é ameaçada por uma doença contagiosa. Apesar de ainda ter partes humanas em si,Cinder também possui partes robóticas e seu cérebro funciona como um computador Mas, quando Peony contrai a doença, Cinder é considerada culpada e acaba sendo expulsa de casa e mandada para  a ala de pesquisa do palácio, onde será eatudada para uma possível cura .Porém, o príncipe de Nova Pequin precisa que Cinder para algo , e os caminhos deles voltaram a se cruzar mais de uma vez .

"Ele era jovem demais, estúpido demais, otimitista demais, ingênuo demais." 

  Cinder é uma personagem cativante demais.Sua personalidade é ousada e isso me fez admira-la.Marissa Meyer se baseia nas versões originais da Cinderela, mas a inova com o que há de mais tecnológico e atual . Iko, Kai, Peony e dr. Erland são personagens secundários adoráveis .Iko é divertido demais! Kai desperta diversos sentimentos e, mesmo em algumas atitudes, ainda tenho esperança nele. Ps: ele é uma gracinha de menino, sarcástico e um pouco folgado. Dr. Erland é um dos pontos destaques da trama, possuindo uma  importância e acrescenta algo para o desenrolar do enredo.

"Não era sua culpa ele ter gostado dela.
 Não era culpa dela ser ciborgue." 

 A narrativa em terceira pessoa é ritmada e bem desenvolvida..A escrita de Marissa Meyer é detalhada na medida certa,nos fazendo mergulhar no universo criado e passando todos os sentimentos possíveis .

 Cinder é um misto de nostalgia e inovação . Apesar de sentir falta de aprofundamentos mais importantes,Marissa Meyer deixa o leitor mais curioso do que nunca . Faz o leitor mais cético com ficção cientifica prender o folego a tanta ação. Também temos algumas surpresas dos momentos finais ao longo da leitura, mas nada que apague o fato de ser uma trama interessante, instigante e repleta de reviravoltas. 

"Um formigamento quente percorreu seu corpo, surpreendendo-a e assustando-a, mas não de uma forma desagradável, explodindo como eletricidade em seus fios. Dessa vez, ela não teve uma sobrecarga. Dessa vez, sua fiação não ameaçou queimá-la de dentro para fora."

 Cinder é o primeiro livro da série Crônicas Lunares, com as seguintes continuações: Scarlet (Chapéuzinho Vermelho); Cress (Rapunzel), e Winter (Branca de Neve).
São ao todo quatro livros (e um spin-off) que, aos poucos, vão intercalando as narrativas de cada uma das personagens e introduzindo elementos em comum, até que BUM! Todas as histórias se conectam e você fica chocado com o emaranhado criado pela autora e tamanha criatividade.


Nota:★(4,5/5)



divulgar

comentar

24 janeiro 2018

Resenha: O sorriso da hiena, Gustavo Ávila


Título: O Sorriso da Hiena

Autor: Gustavo Ávila
Editora: Verus
Páginas: 266

Ano: 2017
Sinopse:É possível justificar o mal quando há a intenção de fazer o bem? Uma trama complexa de suspense e jogos psicológicos Atormentado por achar que não faz o suficiente para tornar o mundo um lugar melhor, William, um respeitado psicólogo infantil, tem a chance de realizar um estudo que pode ajudar a entender o desenvolvimento da maldade humana. Porém a proposta, feita pelo misterioso David, coloca o psicólogo diante de um complexo dilema moral. Para saber se é um homem cruel por ter testemunhado o brutal assassinato de seus pais quando tinha apenas oito anos, 
David planeja repetir com outras famílias o mesmo que aconteceu com a sua, dando a William a chance de acompanhar o crescimento das crianças órfãs e descobrir a influência desse trauma no desenvolvimento delas. Mas até onde William será capaz de ir para atingir seus objetivos? Em O sorriso da hiena, o leitor ficará fisgado até a última página enquanto acompanha o detetive Artur Veiga nas investigações para desvendar essa série de crimes que está aterrorizando a cidade.

De onde vem a maldade? De uma consequência da vida ou de uma resposta a um acontecimento? Gustavo Ávila em O Sorriso da Hiena, discute os ângulos desse questionamento e através de um romance policial permite ao leitor explorar as perguntas e suas possíveis respostas.

David , aos 8 anos, assistiu brutalmente ao assassinato dos seus pais. Depois de muitos anos, ele resolve fazer o mesmo com outras crianças para que elas possam ser analisadas em um estudo sobre o desenvolvimento da maldade humana. Para isso, ele precisará da ajuda de William, um psicólogo famoso por essa questão. Enquanto William se encontra dividido se aceitará ou não o acordo, já que se recusar, evitará algo cruel com pessoas inocentes e se aceitar, poderá ajudar outros ao impedir que os mesmos acontecimentos apareçam. Artur é o detetivo responsável pelo caso. Ele possui um tipo de autismo, a Síndrome de Asperger, que afeta sua forma de  comunicação e socialização.

O Sorriso da Hiena é narrativa em terceira pessoa , pelas perspectivas de William,David, Artur( investigador responsável pelo caso do assassinato). O thriller policial é instigante e reflexivo. Além de estarmos dentro do caso, também acompanhamos as escolhas dos personagens e se Arthur conseguirá ou não solucionar a situação. Ele também é um personagem cativante: sua sinceridade e determinação é sem limites. ⠀⠀

"O mal é um estado natural do ser humano, que nasce sem a noção do que é certo ou errado, sem a consciência moral, agindo para saciar suas necessidades, movido apenas pelos seus instintos selvagens."

O Sorriso da Hiena levanta questionamentos sobre a psiqué humana. Refletimos pelas perguntas feitas, pelas atitudes, que definem o rumo da obra.Esse é um daqueles livros que perturbam, impactam e não conseguimos parar de ler por nada.Gustavo também trouxe a realidade policial do nosso país: marcada pela dificuldade que a polícia encontra durante as investigaçoes, os conflitos de interesses ...

“Basta a vida acertar o lugar certo para despertar o pior em qualquer pessoa.”

A minha única crítica é que em alguns pontos o autor foi um pouco explicativo demais . Se você é fã do gênero ou quer se aventurar em um livro desse tipo, O Sorriso da Hiena é uma ótima opção.
 Inteligente, perturbador e conflituoso do começo ao fim, @gus_avila nos leva a reflexão a todo momento com a seguinte questão:  um ato cruel pode ser justificável quando possui o intuito de fazer o bem?
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀



Nota:★(4,5/5)
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀


divulgar

comentar

21 janeiro 2018

Resenha: Sonhos em flor , Estelle Laure



Título: Sonhos em flor #2
Autora: Estelle Laure
Editora: Arqueiro
Páginas:272
Ano:2017
Gênero: romance
Sinopse:Eden Jones tem 17 anos e o futuro todo planejado. Com o apoio dos pais amorosos, do irmão gêmeo que a entende como ninguém e de Lucille, a melhor amiga de todas, sonha em estudar em Nova York e se tornar uma grande bailarina.
Então seu mundinho perfeito começa a desmoronar... Além de não se sair bem no primeiro teste para um balé importante, fica sem chão quando Lucille e seu irmão escondem dela que estão namorando.
Mas o destino achou que isso não era o bastante.
Eden passa por uma incrível experiência de quase morte, porém volta com muitas perguntas e não consegue retomar a vida.As alucinações com flores negras e com a garota em coma na mesma ala do hospital onde esteve internada a levam a Joe, e só aí ela entende que não ter o controle das coisas pode ser libertador.

x LIVRO CEDIDO EM PARCERIA COM A EDITORA ARQUEIRO

Eden Jones esteve em coma por semanas, mas para ela parece que o tempo nao passou. Ela precisa aceitar a vida como está agora:  sua melhor amiga namorando seu irmão, nao poderá fazer balé, em vez de comida sólida se alimentr com liquidos e muitas mudanças de humor que a deixam louca. Ela tem várias perguntas sobre o que aconteceu com ela na experiencia de quase morte. Além, de poder ver coisas que ninguém mais pode ver. Parece que a única pessoa que poderia ter as respostas é a menina no quarto ao lado de Eden - mas ela ainda está coma. E então, há Joe, o único visitante da menina proxima a ela, a quem Eden é inexplicavelmente atraída e ainda sim tudo parece tao incontrolavel.

Depois de ter gostado de Essa Luz Tão Brilhante, que contava a história de Lucille, estava ansiosa por mais uma experiência com a escrita da Estelle Laure. Esse Ya é tao distinto do primeiro livro e até melhor sob a perspectiva de Eden Jones.

Um YA que se concentra na importância da família e amigos, ao invés de focar no romance. Os efeitos secundários do trauma são tratados fortemente, já que a protagonista sofre com os abalos da sua experiencia. A voz de Eden é acentuada e apesar de soar como uma adolescente, ela nao é tao dramatica. Há momentos que abordam de tudo: desde a finalidade da morte, até as chances perdidas com ela e tudo o que se ganha na volta.

A escrita da autora é viciante e eu quis devorar o livro em uma sentada.Acredito que a história teria sido mais impactante, se tivessemos a chance de ver Eden e seus relacionamentos antes do acidente. Já que foi dificil decifrar o quanto ela mudou, se eu estava conhecendo ela no presente.Este livro combina relacionamentos familiares,realismo mágico e questionamentos acerca da sua existência e propósito. Mas, esse livro só confirma o talento da Estelle Laure como escritora .

Nota:★(4/5)


divulgar

comentar

20 janeiro 2018

Resenha: Mil beijos de garoto, Tillie Cole


Título:Mil beijos de garoto
Autora: Tillie Cole
Gênero:Jovem Adulto Maduro
Páginas: 400
Editora:  Outro Planeta

Já estava avisada que derramaria lágrimas com Mil Beijos de Garoto, que seria doloroso lê-lo, mas fui surpreendida com as emoções pela leitura. Uma história linda, triste, inspiradora, cruel e real. O desabrochar do amor, o que ele é capaz de superar e se existe a possbilidade de ser para sempre. Será que existe um amor capaz de ultrapassar o tempo, as dificuldades e continua sendo puro?

Poppy e Rune são melhores amigos desde os 5 anos. Quando Rune  se mudou da Noruega para a casa ao lado de Poppy, tudo mudou. A dupla ficou inseparável.  Entao, eles cresceram juntos, se aventuraram e descobriram o mundo. O amor que antes era fraterno passou a ser algo mais, e o que já um laço forte ficou inquebrável.  Com Rune ao seu lado, Poppy, queria conseguir seus Mil Beijos de Garoto – uma promessa que fez para a sua vovó, de que amaria e recolheria mil beijos dignos de explodir seu coração. A vida era perfeita, até o dia que o destino resolveu separar Rune e Poppy.

Perdi a conta de quantas vezes meu coração quase explodiu: de alegria, de amor, de tristeza, de compaixão.  Embarcar nessa linda aventura foi uma experiência única. A pureza do amor entre Poppy e Rune é algo sincero, lindo e cutivado. Encontrar o amor na infância e esses sentimentos crescerem sobre bases de companheirismo e amizade é fora do normal. Ambos estão cientes da verdade do que sentem um pelo outro e de que isso é eterno. Mesmo com o passar dos anos e as mudanças, o sentimento permanece. O amor flui a cada capitulo e isso é passada pela amizade deles.

 Poppy é uma personagem doce, corajosa, forte e que transborda amor.Ow garota iluminada. Simplesmente me encantei com seu jeito de levar a vida, de enxergar o mundo e enfrentar todas as dificuldades com a certeza que tudo ficará bem. As vezes, parece que adivinhamos a hora de ler um livro. Essa história me fez apreciar cada minuto vivido, cada alegria e a aprender com cada problema que possa surgir.Além disso, Rune é cativante com um coração gigante.

O livro é narrado de forma intercada por Rune e Poppy. Tillie Cole tem mãos de fada: sua escrita é poética e bela, ela faz o leitor sentir a emoção com cada palavra que flui. Não temos um romance idealizado e o final é de partir o coração. Por isso, foi impossível não mergulhar de cabeça nesse romance, não sofrer e lutar por esse amor. Mesmo o livro tendo uma parte muito dramática, foi lindo acompanhar  a jornada de Poppy e Rune e, valorizar cada alegria,presente que a vida dá.

A leitura é dolorosa,sofrida,  mas arrebatadora e tão significativa. O final me surpreendeu e aqueceu meu coração. Mil Beijos de Garoto é tocante, nos pegando pela mão e segurando forte  pela alma e pelo coração. Estejam avisados que a leitura será difícil, poderá resultar em uma enxurrada de emoções. A historia é um reflexo da vida: inspiradora, mas cruel, assim como nossa vida real.


Nota:★(4,5/5)


divulgar

comentar

18 janeiro 2018

Resenha: Aconteceu naquele verão, doze histórias de amor



Se pra você a melhor época de ano é o verão, bate aqui ! Sol, praia e mar, além de muitas historias para contar. Aconteceu Naquele Verão é exatamente um livro para todos os gêneros. São doze contos que falam de amor de todas as formas,organizados por Stephanie Perkins, autora de Anna e o Beijo Francês.

 Neste livro, as histórias de amor se passam no verão. Os personagens vivem diversas aventuras e grandes histórias de amor.Os contos podem ser lidos independentemente, mas resolvi seguir a ordem linear dos doze contos . Os contos são de diversos gêneros:romance, sobrenatural,drama, comédia, terror, suspense. Retratando problemas familiares,perdas, mudanças na vida, amizade, amor, confiança.


"Pensei no que é o tempo, em como estamos sendo quebrados a cada segundo, perdendo momentos o tempo inteiro, como um bichinho de pelúcia perde seu estofamento, até o dia em que ele se vai por inteiro e nós perdemos tudo. Para sempre. E, ao mesmo tempo, estamos ganhando segundos, um momento após o outros. Cada um deles é uma dádiva, até que no fim de nossas vidas estamos sentados em um tesouro de momentos. Uma riqueza além da imaginação. O tempo era as duas coisas de uma vez só.” O mapa das pequenas coisas perfeitas."

Apesar de serem escritas por autores diferentes: Leigh Bardugo, Nina Lacour, Libba Bray, Francesca Lia Block, Stephanie Perkins, Tim Federle, Veronica Roth, Jon Skovron, Brandy Colbert, Cassandra Clare, Jennifer E. Smith, e Lev Grossman. ;, retratando temas cotidianos, todos falaram sobre amor de alguma forma. E será impossível não desejar que essas histórias durem bem mais que um verão.

Temos contos mais leves, simples e que são clichês gostosinhos. Mas também, temos alguns que propõe reflexões sobre nossa vida e suas escolhas. Eu adorei o livro do começo ao fim, alguns contos mais do que outros.Meus contos preferidos foram:  Mil Maneiras de Tudo isso dar Errado (Jennifer E. Smith) e Nova atração - Cassandra Clare.

"Às vezes, quando encontravam um passageiro solitário apoiado na amurada de um navio cargueiro, até se deixavam ser vistos. Cortavam as ondas, permitindo que a luz do luar batesse em seu couro, e o estrangeiro ficava um momento ali, parado, boquiaberto, com o coração a toda e a solidão esquecida.” Cabeça, escamas, língua, cauda."

O primeiro conto narra um encontro amoroso incomum. A autora aborda a importância de dar atenção às crianças e jovens com autismo. Amei a sutileza do preconceito tratado acerca da doença. O conto da  Cassandra Clare também foi um dos meus preferidos: bem fantasioso, cheio de demônios, protagonistas incríveis. Ah, o da Stephanie Perkins traz a continuação do conto escrito para a coletânea de O Presente do meu grande Amor.


Aconteceu Naquele Verão é apaixonante. Cada história termina em uma reflexão. Ele vai encantar a todos os leitores que estiverem de coração aberto para novos autores e para quem deixar o calor do verão te tocar.

Cabeça, escamas, língua e cauda - Leigh Bardugo
O fim do amor - Nina Lacour
O último suspiro do Cinemorte - Libba Bray
Prazer doentio - Francesca Lia Block
Em noventa minutos, vá em direção a North - Stephanie Perkins
Lembranças - Tim Federle
Inércia - Veronica Roth
Amor é o último recurso - Jon Skovron
Boa sorte e adeus - Brandy Colbert
Nova atração - Cassandra Clare
Mil maneiras de tudo isso dar errado - Jennifer E. Smith
O mapa das pequenas coisas perfeitas - Lev Grossman




Nota:★(4,5/5)


divulgar

comentar

15 janeiro 2018

Resenha: Olá, Adeus e Tudo mais , Jennifer E.Smith





Título: Olá, Adeus e Tudo Mais
Autora: Jennifer E. Smith
Páginas:272
Ano:2016
Editora: Galera Record
Gênero: Ficção / Jovem adulto / Literatura Estrangeira / Romance
Sinopse: Um romance divertido e emocionante, que explora as escolhas difíceis que surgem quando a vida e o amor conduzem a direções opostas. Ir para a faculdade é um momento emocionante e aterrorizante ao mesmo tempo. Ainda mais se você estiver em um relacionamento em que não tem certeza de seu próximo passo. Clare e Aidan têm apenas uma coisa a fazer na noite antes de partirem para a faculdade: descobrir se devem continuar namorando ou terminar. Ao longo de doze horas, eles irão refazer os passos do relacionamento, na tentativa de descobrir algo no passado que possa ajudá-los a decidir sobre o futuro. A noite os leva a amigos e familiares, marcos simbólicos e lugares inesperados, verdades dolorosas e revelações surpreendentes. Mas, conforme as horas passam e a manhã se aproxima, chega o momento inevitável do adeus. A questão é será um adeus momentâneo ou para sempre?
A faculdade é uma certeza esperada na vida de qualquer pessoa. Para Clare e Aidan, que já namoram há algum tempo, viverem separados por quilômetros de distância um do outro, da família e dos amigos é algo angustiante e dolorido. Afinal, também tem a questão do curso escolhido,já que estarão escolhendo a profissão das suas vidas. E tudo nessa nova experiência parece aterrorizante.

O livro se passa em um período da noite. Claire faz uma lista de lugares que gostaria de visitar de novo antes dela e seu namorado partirem para as respectivas faculdades, em lados opostos do pais. Essas recordações são importantes para ambos, já que marcaram o relacionamento de alguma forma. Porém, a noite será mais longa e mais passageira do que previam.

Um romance lindinho, super identificável, já que muitas vezes, quando nos mudamos para outra cidade, estado ou país para crescermos, precisamos deixar nossa família para trás, nossos amigos e quem sabe os amores também. A vida e o amor precisam seguir caminhos diferentes. E foi isso que aconteceu com Clare e Aidan: em 12 horas eles irão para destinos a 5000 km de distancia e querem fazer os passos dos momentos memoráveis do seu namoro. Em uma única noite, temos revelações, lugares inesquecíveis, símbolos e verdades. Porém, aquele inevitável adeus está chegando. Será que ele é temporário ou eterno?


Olá, Adeus e Tudo Mais é aquele livro leve, divertido e bem real, para ser lido em uma tarde ou no calar da noite. Ele mostra que ,as vezes, não podemos ter tudo que queremos, que precisamos estar abertos a novas experiências e a mudanças. E que, tudo bem, deixarmos alguém para trás no caminho, já que o destino nos força a crescer, amadurecer e viver. 

Nota:★(4,5/5)



divulgar

1 comentário