• Cinema
  • Inspiração
  • Leitura
  • Música
  • Playlist
  • Resenha
  • Série
  • Texto
  • Vídeo
14 janeiro 2016

Resenha: Corte de Espinhos e Rosas #1, Sarah J.Maas


Corte de Espinhos e Rosas

Título: Corte de Espinhos e Rosas#1
Autora : Sarah J.Maas
Gênero: Fantasia
Editora: Galera Record
Ano: 2015
Páginas : 434
Sinopse: Em Corte de Espinhos e Rosas, um misto de A Bela e A Fera e Game of Thrones, Sarah J. Maas cria um universo repleto de ação, intrigas e romance.
Depois de anos sendo escravizados pelas fadas, os humanos conseguiram se libertar e coexistem com os seres místicos. Cerca de cinco séculos após a guerra que definiu o futuro das espécies, Feyre, filha de um casal de mercadores, é forçada a se tornar uma caçadora para ajudar a família. Após matar uma fada zoomórfica transformada em lobo, uma criatura bestial surge exigindo uma reparação.
Arrastada para uma terra mágica e traiçoeira — que ela só conhecia através de lendas —, a jovem descobre que seu captor não é um animal, mas Tamlin, senhor da Corte Feérica da Primavera. À medida que ela descobre mais sobre este mundo onde a magia impera, seus sentimentos por Tamlin passam da mais pura hostilidade até uma paixão avassaladora. Enquanto isso, uma sinistra e antiga sombra avança sobre o mundo das fadas e Feyre deve provar seu amor para detê-la… ou Tamlin e seu povo estarão condenados.

Para ser sincera, elogiarei muito a Sarah J.Maas e vou começar dizendo que minhas expectativas foram superadas, esmagada com a  boca aberta com a fantasia que a autora criou em torno do conto da Bela e a Fera, que é um dos meus favoritos.

Em "Corte de espinhos e rosas", depois de muitos séculos em que o povo  feérico (aka fada) não tem contato direito de forma amigável com os seres humanos, estes que nutrem um odio, além de mitos que foram criados  e o medo do  mundo das fadas. Depois de quinhentos anos , Feyre, filha caçula um mercador falido sustenta a sua família caçando nas proximidades da floresta , porém um dia mata um suposto lobo gigante que era um feérico com uma flecha de freixo. Todavia, uma besta surge e exige sua ida obrigatória á Prythian, o mundo do outro lado da muralha, onde vivem as fadas, alegando o cumprimento de um tratado em que uma vida perdida deve ser preenchida com o coração de outro, seja vivendo na sua corte( casa) ou sendo morta por este.

Ao chegar em Prythian, Feyre descobre que o mundo das fadas é divididos em inúmeras Cortes e que ela está sendo levada para o  Grão-Senhor Feérico da Corte Primaveril, ou Tamlim , que ao chegar na sua casa , transformasse em um rapaz bonito e mascarado.

“- Porque sua alegria humana me fascina, o modo como vivencia as coisas em sua curta existência, tão selvagem e intensamente e tudo de uma vez, é… hipnotizante. Sou atraído por isso, mesmo quando sei que não deveria, mesmo quando tento não ser.” 

O reino feérico é bem diferente do que pensava Feyre, que acaba descobrindo que uma batalha está acontecendo ali, pragas e ameaças de alguém mais poderoso. Lucien é o fiel amigo de Tamlim, Senhor da Corte Féerica da Primavera,um personagem que me cativou de imediato com suas tiradas rápidas e seu humor caracteristico. Tamlim é o FERA que apesar de uma personalidade forte, sempre lutando pelo bem do seu territorio, porem a leveza e delicadeza de Feyre vai acabar conquistando-o.

"Meu mundo inteiro se restringiu ao toque de seus lábios em minha pele. Tudo além deles, além de Tamlin, era um vazio de escuridão e luar."

Algumas devem ser levada em consideração: 1- o livro é uma  releitura de A Bela e a Fera, pois Feyre e Tamlim se apaixonam , porém Maas sabe dividir os momentos , sem focar totalmente no romance crescente ali, encaixando os momentos fofos na trama de uma forma que não atrapalhem o desenvolvimento eletrizante do enredo.

A fantasia de Sarah J.Maas é bem desenvolvida, fluida e eletrizante. Com personagens cativantes e antagonistas que prometem muitas ações imprevisíveis para os próximos livros. A capa pela Editora Galera Record é bem mais bonita que a britânica e toda excêntrica em relevo, com letras médias que não permitem o cansar da leitura .

"- Agradeça por seu coração humano, Feyre. Tenha piedade daqueles que não sentem nada."

Corte de espinhos e rosas é definitivamente um dos melhores livros do ano, um dos meus favoritos e parada obrigatória para amantes de fantasia, de forma original e que traz uma leve lembrança de " A Bela e A Fera", mas contando uma história tolamente diferente, que é inebriante e fará uma pessimista do mundo das fadas, eu, no caso a enlouquecer a ponto de não parar de ler por nada, entrando em êxtase a cada nova revelação ou reviravolta.

Render-se ao mundo mágico criado pela Maas será inevitável e quando menos esperar, você estará igual a esta apaixonada leitora da Sarah J.Maas, segurando o livro e tentando repassar tudo na sua cabeça , já na ansiosa pelo próximo volume da trilogia. 
Nota : ★★★★★ 


divulgar

comentar


Comentário(s) pelo Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário