• Cinema
  • Inspiração
  • Leitura
  • Música
  • Playlist
  • Resenha
  • Série
  • Texto
  • Vídeo
26 janeiro 2016

Resenha:Aâma - Volume 1,Frederik Peeters


Aâma - Volume 1

Título:Aâma – Volume 1: O cheiro da poeira quente
Autor e arte: Frederik Peeters
Tradução: Fernando Scheibe
Nº de Páginas: 88
Editora: Nemo
Sinopse:Chega ao Brasil, pela Editora Nemo, a premiada série de ficção científica Aâma, criada pelo quadrinista suíço Frederik Peeters. Num futuro distante, Verloc Nim acorda com amnésia, perdido num planeta inóspito. Graças a um diário que o gorila-robô Churchill lhe entrega, ele começa a acessar seu passado. Verloc descobre então que leva uma vida miserável, que perdeu o trabalho, a esposa e a filha. Em meio a tudo, seu irmão o leva numa viagem com o objetivo de recuperar um misterioso produto científico. Mas as coisas parecem não ter saído como esperavam. Aventura e suspense futurista, num ambiente alienígena, são os ingredientes desta nova e arrebatadora série.

O 1º dos 4 volumes da minissérie de ficção científica suíça Aâma, com roteiro e arte de Frederik Peeters, mesmo autor de "Pílulas Azuis", que eu amei. A trama é um misto de misterio e uma realidade em que viagens espaciais permitiram á humanidade a colonizar outros planetas.

Em Radiant, Verloc reencontra seu irmão Conrad, e conhece Churchill, um macaco-robô "segurança"do seu irmao e neste mundo somos apresentados a aliens humanoides que usam implantes tecno-orgânicos, nanorobôs e veículos que tambem fazem parte desse mundo.

O autor nao conta quais foram as circunstâncias que levaram à Grande Crise, acontecimento que afetou a economia do mundo natal de Verloc e Conrad. Peeters focou em seus personagens e posteriormente voltará nos proximos volumes para citar o que aconteceu anteriormente.

 Peeters usa do Verloc amnésico para apresentar o mundo e os outros personagens. A partir disso, ele joga misterios que os arrodeiam. Peeters ainda levanta outros quando apresenta o grupo de colonos de Ona (Ji), planeta para o qual Verloc viaja com seu irmão Conrad e o robô-macaco Churchil. 

A fluidez e o interesse permaneceram em todo o momento que li o primeiro e o segundo volume de Aãma. Recomendo para quem gosta de scifi e mistério.

Nota : ★★★


divulgar

comentar


Comentário(s) pelo Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário