• Cinema
  • Inspiração
  • Leitura
  • Música
  • Playlist
  • Resenha
  • Série
  • Texto
  • Vídeo
23 fevereiro 2016

Resenha:Beleza Perdida ,Amy Harmon


Beleza Perdida

Título: Beleza Perdida
Autora: Amy Harmon
Editora: Verus
Páginas: 336
Ano: 2015
Sinopse: Ambrose Young é lindo, alto e musculoso, com cabelos que chegam aos ombros e olhos penetrantes. O tipo de beleza que poderia figurar na capa de um romance, e Fern Taylor saberia, pois devora esse tipo de livro desde os treze anos. Mas, por ele ser tão bonito, Fern nunca imaginou que poderia ter Ambrose... até tudo na vida dele mudar. Beleza perdida é a história de uma cidadezinha onde cinco jovens vão para a guerra e apenas um retorna. É uma história sobre perdas - perda coletiva, perda individual, perda da beleza, perda de vidas, perda de identidade, mas também ganhos incalculáveis. É um conto sobre o amor inabalável de uma garota por um guerreiro ferido. Este é um livro profundo e emocionante sobre a amizade que supera a tristeza, sobre o heroísmo que desafia as definições comuns, além de uma releitura moderna de A Bela e a Fera, que nos faz descobrir que há tanto beleza quanto ferocidade em todos nós. 

Fern, Ambrose e Bailey, nomes que você amará ou terá um imenso carinho quando começar a ler essa resenha ou já o livro. Fern é uma garota humilde, com um coração gigante e considerada feia, sempre engraçada, mas nunca bonita. Apaixonada desde um acontecimento com aranhas por Ambrose,a estrela do time de luta ad sua escola, mas que nunca te olhou.

Quando terminou o colégio, Ambrose partiu para o Iraque com seus amigos,  após o atentado de 11 de setembro, porém ninguém imaginou que ele voltaria tao diferente, com o corpo cheio de cicatrizes e lembranças doloridas demais para viver os dias.Fern queria ajuda-lo, ser seu porto seguro, mas ele não se considerava mais digno dela, da sua atenção. Não depois de te-la beijado nos dois anos antes e a magoado, ignorando-a. Porém, Bailey tem um papel importantíssimo ao lembrar ao lutador que podemos enfrentar as lutas acompanhados, sem plateia e aos poucos.

Não sei dizer o quanto esse livro mexeu comigo.  Li-o rápido,mas o saboreei devagar e sentir coisas que não sou capaz de expressar. E certamente ele estará guardado no meu coração. Beleza Perdida  é exatamente a marca que nunca sumirá e sempre trará lembranças boas e tristes em mim.
Beleza Perdida é o primeiro livro da Amy Harmon publicado no Brasil. 

Ela já publicou vários: Running Barefoot (2012), Slow Dance in Purgatory Prom Night in Purgatory (ambos 2013), A Diferente Blue (2013), The Law of Moses (2014), Infinito+um . lançado recentemente (2015), The Song of David (2015).  E, por favor, Grupo Editorial lançem todos, porque a atenção lá fora não é a toa.

 Beleza Perdida temos a incrível historia da beleza interior, aquilo que nos resplandece por dentro, indo além da aparencia. Shakespeare está mais do que presente com citações e sempre mostrando que o amor so se transforma quando mudanças acontecem. Amy Harmon escreveu uma história sensível com referências historicas ao 11 de Setembro e  a Shakespeare, além de ser uma reileitura da Bela e a Fera, mostrando que a verdadeira beleza é aquela que reside em nossa alma e nas nossas atitudes.

" Mas isso é que é legal na amizade. Não se trata de ser perfeito nem de ser merecedor. A gente te ama e você ama a gente, por isso vamos estar do seu lado. [...]"

Os  títulos dos capítulos marcam alguma lembrança ou se relacionam, além de ter constantes flashbascks  em todo o livro. O desenvolvimento e a forte ligação dos personagens favorece o decorrer fluido e leve da trama, levando-nos a aceitar que tudo o que acontece de bom e de ruim tem um motivo.Não é so um romance, mas fala de amizade, fidelidade, Deus, família, tempo, perdão, perdas, aceitação, amor-próprio, coragem, etc. Realmente a beleza é como a autora discute esses temas.

“- Talvez todo mundo represente uma peça do quebra-cabeça. Todos nós nos encaixamos para criar essa experiência que chamamos de vida. Nenhum de nós consegue enxergar o papel que desempenha ou a forma como tudo vai acabar. E talvez a gente apenas não reconheça as bênçãos que resultam de coisas terríveis. “

BeanPaulGrantJesse são os melhores amigos de Ambrose, são lutadores e estão presentes de uma forma divertida e também triste em todo o livro, liderando a trama. Bailey é o primo e grande amigo de Fern, que é um dos personagens que vai te fazer chorar com as lições e suas palavras, até o modo como encara sua vida cheia de limitações. Bailey que lida com sua doença, entende tudo de luta e é filho do treinador dos rapazes em cima citados. Mas, este nunca desiste e sempre ilumina os lugares com sua presença.

“[...] Boa parte da razão pela qual ele é tão especial é porque a vida o esculpiu dessa forma incrível... talvez não por fora, mas por dentro. No interior, o Bailey parece o Davi de Michelangelo. E quando eu olho para ele, e quando você olha para ele, é isso que a gente vê.”

Fern é a garota que era feia para muitos: ruiva, cheia de sardas, usava aparelho, óculos de fundo de garrafa, magra e baixinha. Nunca chamando atenção, mas com um coração enorme. Ambrose é o lutador sexy, maravilhoso, com cabelos compridos e popular, até o momento que tudo muda. Fern começa a ser enxergada como bela e Ambrose mostrará uma beleza que ninguém nunca viu por baixo da pose de forte e lindo.

“- Por que você age como se eu fosse o antigo Ambrose? Você age como se quisesse que eu te beijasse. Como se nada tivesse mudado desde a época da escola.
- Algumas coisas não mudaram - disse Fern em voz baixa.
- Claro que mudaram, Fern! - Ambrose esbravejou, batendo a mão no painel do carro, fazendo-a dar um salto. - Tudo mudou! Você é linda, eu sou horroroso; você não precisa mais de mim, mas eu com certeza preciso de você!
- Você age como se beleza fosse a única coisa que faz as pessoas serem dignas de amor - Fer retrucou. - Eu não te am-amava só porque você era bonito! [...]”

 Ler Amy Harmon foi lidar com a sensibilidade, reflexões e lições que muitas vezes ignoramos a beleza interior das pessoas, julgando-as pelo externo. Nada sobre esse livro é comum, igual ou fraco. Tudo é maravilhoso e belo ao seu interior. Sem duvidas, favorito do ano que mal começou. Leiam, se entreguem a esta leitura sem medo de sofrer e de sorrir.

“A verdadeira beleza, aquela que não se desvanece ou se esvai, precisa de tempo, de pressão, precisa de uma resistência incrível. É o gotejamento lento que faz a estalactite, o tremor da Terra que cria as montanhas, o constante bater das ondas que quebra as rochas e suaviza as arestas. E da violência, do furor, da ira dos ventos, do rugido das águas emerge algo melhor, algo que de outra forma nunca existiria. E assim suportamos. Temos fé na existência de um propósito. Temos esperança em coisas que não podemos ver. Acreditamos que há lições na perda e poder no amor, e que temos dentro de nós o potencial para uma beleza tão magnífica que o nosso corpo não pode contê-la.”

Nota:★★★


divulgar

comentar


Comentário(s) pelo Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário