• Cinema
  • Inspiração
  • Leitura
  • Música
  • Playlist
  • Resenha
  • Série
  • Texto
  • Vídeo
18 junho 2017

Resenha:Joyland - Stephen King ★★★★


Título: Joyland
Autor: Stephen King
Editora: Suma de Letras
Páginas: 240
Ano: 2015
Sinopse: Carolina do Norte (EUA), 1973. O universitário Devin Jones começa um trabalho temporário no parque Joyland, esperando esquecer a namorada que partiu seu coração. Mas é outra garota que acaba mudando seu mundo para sempre: a vítima de um serial killer.  Linda Grey foi morta no parque há anos, e diz a lenda que seu espírito ainda assombra o trem fantasma. Não demora para que Devin embarque em sua própria investigação, tentando juntar as pontas soltas do caso. O assassino ainda está à solta, mas o espírito de Linda precisa ser libertado - e para isso Dev conta com a ajuda de Mike, um menino com um dom especial e uma doença séria. O destino de uma criança e a realidade sombria da vida vêm à tona neste eletrizante mistério sobre amar e perder, sobre crescer e envelhecer e sobre aqueles que sequer tiveram a chance de passar por essas experiências porque a morte lhes chegou cedo demais. 

Joyland foi o primeiro livro que li do Stephen King, tão conhecido pela atmosfera de horror. Comprei Joyland por achar a capa bem vintage e obvio para ler esse autor tao conhecido e inusitado, achando que pegaria o terror de verdade. Engano meu, mas foi prazeroso ler e já sentir um gostinho da sua escrita.

 “As pessoas pensam que o primeiro amor é fofo e que fica ainda mais fofo depois que passa. [...] No entanto, essa primeira mágoa é sempre a mais dolorosa, a que demora mais para cicatrizar e a que deixa a cicatriz mais visível. O que há de fofo nisso?” 

A trama é focada em Devin Jones, um universitário que está sofrendo por amor, o qual não é reciproco. Devin resolve trabalhar em um parque de diversões de uma cidade pequena. Joyland é um parque antigo e Devin descobre que  o espírito de Linda Gray assombra por lá. Linda Gray era uma jovem que foi assassinada no trem-fantasma do parque há alguns anos.

De certa forma, a obra não é focada no terror ou no sobrenatural. Joyland é um drama cujo protagonista é Dev, relatando seus sofrimentos e amadurecimento durante sua vivencia no lugar.

Dev me conquistou. Ele é um personagem unico, que aprende sobre o amor em todo o livro. Por exemplo, ele se veste de cachorro no parque para alegrar crianças, é sempre dedicado ao seu trabalho. Na verdade, Stephen King dá uma lição de vida sobre ser jovem e amadurecer.

A leitura é rápida, prazesora e interessante, com personagens bem desenvolvidos e que vai surpreender , com certeza ao final. 

(…) Alguns dias são preciosos. Aquele foi um dos meus, e, quando estou triste, quando a vida me dá uma rasteira e tudo parece ruim e sem graça, como a Joyland Avenue em um dia chuvoso, eu volto a ele, para lembrar a mim mesmo que a vida nem sempre arranca nosso couro. Às vezes, ela oferece verdadeiros prêmios. Às vezes, são preciosos.”

Nota: ★★★★ 


divulgar

comentar


Comentário(s) pelo Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário