• Cinema
  • Inspiração
  • Leitura
  • Música
  • Playlist
  • Resenha
  • Série
  • Texto
  • Vídeo
21 fevereiro 2015

Resenha:Mundo Novo,Chris Weitz


Título: Mundo Novo #1
Autor: Chris Weitz
Editora: Seguinte
Páginas: 328
Ano: 2014
Sinopse: Neste mundo novo, só restaram os adolescentes e a sobrevivência da humanidade está em suas mãos. Imagine uma Nova York em que animais selvagens vivem soltos no Central Park, a Grand Central Station virou um enorme mercado e há gangues inimigas por toda a parte. É nesse cenário que vivem Jeff e Donna, dois jovens sobreviventes da propagação de um vírus que dizimou toda a humanidade, menos os adolescentes. Forçados a deixar para trás a segurança de sua tribo para encontrar pistas que possam trazer respostas sobre o que aconteceu, Jeff, Donna e mais três amigos terão de desbravar um mundo totalmente novo. Enquanto isso, Jeff tenta criar coragem para se declarar para Donna, e a garota luta para entender seus próprios sentimentos - afinal, conforme os dias passam, a adolescência vai ficando para trás e a Doença está cada vez mais próxima.

Amo distopias e isso já não é novidade e me interessei de cabeça por Mundo Novo. Apocalipse + jovens+ aventura = divertido. Há alguns anos uma doença viral se alastrou pelo mundo, matando todos os adultos e crianças. Só sobraram os adolescentes, que sobrevivem devido a certos hormônios produzidos somente até os 18 anos. Sem internet, TV, energia, comida. Em uma realidade precária, a briga por alimentos e conflitos ocorrem diariamente, formando grupos para sobreviver.

A tribo Washington Square é comandada por Wash e seu irmão Jefferson, mas Wash morre ao completar 18 anos e sentir a doença. Jeff assume a liderança e Crânio o ajuda ao descobrir um artigo cientifico escrito antes de tudo parecendo indicar uma cura para o vírus. A luta pela sobrevivência torna-se uma guerra de tribos e eles começam a buscar uma cura que talvez nem exista, mas que vale a pena procurar. Jeff, Crânio, Donna e Peter saem uma missão sem saber o que podem esperar e encontrar.

"Crânio (gênio do crime)

Donna (garota poderosa ligeiramente desequilibrada)

Peter (gay cristão viciado em adrenalina)
E eu (rei filósofo nerd)
Não é exatamente a Sociedade do Anel, mas não é tão ruim assim, (...)."


O mundo novo faz tantas referencias atuais, citando marcas mundiais, o poder das doenças virais. Chris forma um time incrivel, com personagens unicos e suas características especiais. Distopia+ ciencia = Mundo Novo.

"(...) quando você está com fome, pensa com o estômago. Tipo, seu estômago realmentepensa. Ouvi dizer que o estômago tem tantos receptores de serotonina quanto o cérebro. Então somos como aqueles dinossauros com dois cérebros. Somos como os dinossauros de outras maneiras também. Vamos ser extintos, por exemplo."

Espero que essa pequena resenha tenha te conquistado e o espetáculo pos-apocaliptico te encante, porque eu estou ansiosa pela continuação que está prevista para esse ano segundo a Seguinte.

"O problema com tudo isso, o lance da princesa e o lance do jedi, é que - e eu tenho que falar sem rodeios - eles são ficcionais. Não existem. Na vida real, não há bruxas más, nem mentores sábios, nem fadas madrinhas, nem impérios do mal. Tudo são tons de cinza.
Argh, não posso acreditar que uma expressão tão útil  foi sequestrada por aqueles livros idiotas."

  NOTA : ★★★★


divulgar

1 comentário


Comentário(s) pelo Facebook:

Um comentário:

  1. Esse livro promete :P kk Eu adoro distopias onde a única esperança são os adolescentes.
    Já li Gone do Michael Grant e realmente eu amei muito. É meio estranho pensar como eles poderiam sobreviver sem ninguém responsável o sufiente pra cuidar deles.
    Quero muito ler, parece ser super legal *-*

    Beijos beijos

    hipogrifos-atrofiados.blogspot.com

    ResponderExcluir