• Cinema
  • Inspiração
  • Leitura
  • Música
  • Playlist
  • Resenha
  • Série
  • Texto
  • Vídeo
23 junho 2017

Resenha:A menina que não sabia ler 2 - John Harding



Título:A Menina Que Não Sabia Ler – Volume II 
Autor:John Harding 
Ano: 2014
Páginas: 288
Editora: LeYa 
Sinopse: Um acidente de trem. Uma identidade trocada. Os detalhes poderão mudar o rumo dessa história... Depois de viver presa num mundo obscuro, assustador e sem palavras em 'A menina que não sabia ler', a pequena Florence viverá uma nova e misteriosa aventura onde nada é realmente o que aparenta ser e todos podem se tornar inimigos em potencial. Mas onde ela encontrará uma saída? Um aliado? O misterioso médico John Shepherd busca um recomeço para sua vida em um lugar nada promissor - uma ilha que funciona como uma clínica psiquiátrica exclusivamente para mulheres. Nesse antro de segredos e sofrimento, Shepherd tentará esquecer seus pecados devolvendo a humanidade às pacientes. A primeira em quem vai experimentar sua doutrina de cuidados, o 'tratamento moral', é uma atraente jovem pálida de cabelos escuros que não se lembra do próprio nome, fala de modo estranho e não consegue saber quando e como chegou àquele lugar. Por que afinal ela desperta tanto a curiosidade do médico? Entre pacientes mais inteligentes que as próprias enfermeiras responsáveis por elas, segredos por todos os lados e figuras assombrosas (e assombradas) percorrendo misteriosamente os corredores da clínica durante a noite, as vidas de Florence e John Shepherd estarão mais ligadas do que podemos imaginar...

A Menina Que Não Sabia Ler , Volume II , deveria ser ou é a continuação do livro de mesmo nome. Todavia, os dois livros podem ser lidos independentemente
 Após sofrer um acidente de trem e trocar de identidade com uma das suas vitimas, John Shepherd quer recomeçar sua vida em uma clinica psiquiátrica para mulheres, em uma ilha. A trama se desenrola e descobrimos que esse médico não tem nada de bom. Mas, ele anseia ser uma pessoa melhor, ajudar a quem precisa e esta seria a oportunidade perfeita para mostrar isso.

“Como é fácil julgar que é louco um homem são e que é são um louco! Que combinação a nossa: Morgan e eu. Os loucos tinham tomado conta do sanatório.”

Na clinica psiquiátrica, ele descobre métodos bem cruéis, com eletrochoques e banhos frios, logo decide criar o “tratamento moral”, uma forma de humanizar a vida daquelas mulheres. Seu chefe dá um voto de confiança ao novo médico e o deixa experimentar seu tratamento em uma garota jovem, chamada Jane Pomba.

“Havia um brilho desafiados em seus olhos ou eu estaria simplesmente enxergando algo que não estava lá?”
  
 A garota diz não lembrar do passado ou do porquê veio parar ali. A única coisa que sabe é que proibida de ler. Dessa forma, os dias do novo médico passam a ser de luta: por esconder sua identidade a todo custo e para trabalhar no “tratamento moral” com Jane, tentando descobrir as suas verdades e sua relação com a enfermeira O’Reilly e o diretor. Á medida que o tempo passa, as coisas vão sendo esclarecidas e John decide que é hora de ir embora, todavia não será  tão fácil sair da ilha.

A primeira impressão que tive, era que estava lendo o livro errado ou que tudo começou perdido. Mas, conforme passava as páginas pude entender as verdades sobre àqueles personagens. O suspense criado por Harding me prendeu por muito tempo, me fazendo discutir se haveria alguma verdade ou se era tudo imaginação. Porém, alguns tópicos não foram explicados ( como Florence foi parar na clínica). O final é surpreendente  e apesar de todos os ‘poréns’, é um bom livro se você esperar ler sem expectativas.

A leitura é fluida e rápida, te puxando aos poucos para os segredos não desvendados. A capa não tem muita relação com a história do livro, mas se você procura um livro com uma dose de suspense e mistério leia A Menina Que Não Sabia Ler – Volume II.

Nota: ★★★★ 



divulgar

comentar


Comentário(s) pelo Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário