• Cinema
  • Inspiração
  • Leitura
  • Música
  • Playlist
  • Resenha
  • Série
  • Texto
  • Vídeo
10 novembro 2017

Resenha: Tartarugas até lá embaixo, John Green



Título: Tartarugas até lá Embaixo
Autor: John Green
Editora: Intrínseca
Gênero: Romance / Jovem Adulto
Páginas: 256
Sinopse:Depois de seis anos, milhões de livros vendidos, dois filmes de sucesso e uma legião de fãs apaixonados ao redor do mundo, John Green, autor do inesquecível A culpa é das estrelas, lança o mais pessoal de todos os seus romances: Tartarugas até lá embaixo.A história acompanha a jornada de Aza Holmes, uma menina de 16 anos que sai em busca de um bilionário misteriosamente desaparecido – quem encontrá-lo receberá uma polpuda recompensa em dinheiro – enquanto lida com o transtorno obsessivo-compulsivo (TOC).Repleto de referências da vida do autor – entre elas, a tão marcada paixão pela cultura pop e o TOC, transtorno mental que o afeta desde a infância –, Tartarugas até lá embaixo tem tudo o que fez de John Green um dos mais queridos autores contemporâneos. Um livro incrível, recheado de frases sublinháveis, que fala de amizades duradouras e reencontros inesperados, fan-fics de Star Wars e – por que não? – peculiares répteis neozelandeses.


Aza Holmes é uma garota de 16 anos que tem transtorno de ansiedade e TOC. Ela não consegue não pensar em todas as bactérias que existem e que podem viver em seu corpo. Segundo ela, esses pensamentos se assemelham a uma espiral que vai afunilando infinitamente.

"[...] nada nesse mundo é merecido exceto o amor [...] o amor é ao mesmo tempo como e porque você se torna uma pessoa."
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Cheia de inseguranças e medos, ela vive tentando controlar sua vida. Até que um bilionário desaparece da cidade e uma recompensa de 100 mil dólares é oferecida a quem o encontrar. Daisy, melhor amiga de Aza, decide que elas precisam urgentemente do dinheiro e que encontrarão o cara de todo jeito.Porém, não é tão simples assim, já que inclui Davis, um amigo de infância de Aza e filho do bilionário desaparecido.⠀⠀⠀⠀⠀⠀

"O mais apavorante não é girar sem parar numa espiral crescente, é girar sem parar na espirar que se afunila. É ser sugado para um redemoinho que vai se fechando mais e mais e esmagando seu mundo até você estar apenas girando sem sair do lugar, preso numa cela que é exatamente do seu tamanho e nem um milímetro a mais, até você finalmente se dar conta de que na verdade não está preso na cela. Você é a cela."
×××⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀
Depois de seis anos do lançamento da Culpa é das Estrelas, Tio John Green nos presenteia e abre o seu coração em Tartarugas Até Lá Embaixo.O autor escreveu uma história encantadora e cheia de mensagens que precisam ser entendidas, não somente lidas. Além, de construir uma personagem muito divertida e cativante!

Deixa eu dizer uma coisa: que saudade eu estava do John Green. Uma saudade de me sentir próximo da protagonista, de me identificar com sua ansiedade e até com seu transtorno. Saudade de me encantar com a escrita do autor e de querer que todo ano ele lance mais livros, por favor.



Nessa história, vivemos dentro da cabeça de Aza: portadora de TOC. Sentimos na pele como são seus relacionamentos, como suas amizades são afetadas e o quanto é difícil e complicado ter essa doença. Eu vivi nas espirais de Aza enquanto lia. È incrivel como John Green conseguiu passar essa sensação de nos colocar na pele de alguém que sofre de TOC. Ele nos deu a possibilidade de viver esses problemas mentais, mas com um olhar sem julgamentos, sem preconceitos.Afinal,  Aza é uma personagem incrível, que luta para viver normalmente e luta contra sua doença.

Um romance leve, com uma narrativa doce e fofa. Impossivel não marcar o livro todo. Tio John continuando inspirando através de frases fofas e verdadeiras. È impossível nao ser cativado pela Aza, não sofrer um pouco com seus conflitos interiores. E quando chegamos ao final, sentimos que aprendemos com essa história de alguma forma.Nao é somente um YA. É a volta do Tio John com uma lição que não devemos menosprezar os problemas dos outros, cada um sabe com o que lida todos os dias em sua vida.
⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀
Uma volta do autor de coração aberto e que grita que todos nós temos a possibilidade de ter futuro, de sermos felizes independente das nossas dificuldades.
Tartarugas Até Lá Embaixo é mais do que uma caçada a um bilionário,é uma história única, emocionante e fofa. Já posso reler? ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀


"O verdadeiro terror não é ter medo, é não ter escolha senão senti-lo."

Voces sabiam que tem muito do John Green na Aza. Aliás, vocês sabiam que ele também tem TOC e ansiedade?
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
"É muito estranho: sabemos que a nossa cabeça é doida, mas mesmo assim não conseguimos fazer nada em relação a isso, entende? Não é que a gente se iluda achando que comportamentos desse tipo são normais. A gente sabe que tem um problema. Só não consegue descobrir o que fazer para consertá-lo."

Nota:★(4,5/5)




divulgar

comentar


Comentário(s) pelo Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário