• Cinema
  • Inspiração
  • Leitura
  • Música
  • Playlist
  • Resenha
  • Série
  • Texto
  • Vídeo
09 dezembro 2017

Resenha: Tipos Incomuns, Tom Hanks









Título: Tipos Incomuns
Autor: Tom Hanks
Editora: Arqueiro
Ano: 2017
Páginas: 352
Sinopse:Um affaire agitado e divertido entre dois grandes amigos. Um ator medíocre que se torna uma estrela e se vê em meio à frenética viagem de divulgação de um filme. O colunista de uma cidadezinha com um ponto de vista antiquado sobre o mundo. Uma mulher se adaptando à vida na nova vizinhança após o divórcio. Quatro amigos e sua viagem de ida e volta à Lua num foguete construído num fundo de quintal.
Essas são apenas algumas das pessoas e situações que Tom Hanks explora em sua primeira obra de ficção. Os contos têm algo em comum: em todos, uma máquina de escrever desempenha um papel — às vezes menor, às vezes central.
Conhecido por sua sensibilidade como ator, Hanks traz essa característica para sua escrita. Ora extravagante, ora comovente, ocasionalmente melancólico, Tipos incomuns deleitará e surpreenderá seus milhões de fãs.

*LIVRO CEDIDO EM PARCERIA COM A EDITORA ARQUEIRO


Tipos incomuns, do famoso ator e roteirista Tom Hanks, reunirá uma seleção de contos: historias que com muito humor, tem em comum a máquina de escrever, o maior hobby de tom Hanks . Seus contos conduzem o leitor a mergulhar nas vidas dos personagens e com singularidade entender a vida humana.
  
A leitura é fluida e já me ganhou no comecinho com o conto Véspera de natal de 1953: os apaixonados Virgil e Del e seus filhos esperam a chegada do papai noel, sendo mostrado o companheirismo do filho mais velho em ensinar a sua irmã mais nova sobre as tradições e a mágica do Natal.

Em Três semanas Exaustivas, temos um conto divertido e que tentei não rir, mas foi impossível: Anna é uma mulher controladora além do normal, até com seu namorado, fazendo da vida dele uma agenda planejada do seu querer. Porém, o que parecia ser um castigo eterno, é relevado em um final surpreendente e cheios de motivos.

“Sim, eu tinha uma namorada. Uma namorada transforma um homem desde os sapatos que ele usa para praticar exercícios até o corte de cabelo. (...) Enganado pela adrenalina do romance, corri mais longe do que o meu corpo podia suportar.”

Todas as histórias de Tom Hanks retratam a vida humana e suas facetas. Desde um pai amoroso a um sufista em plenas dificuldades.  Tipos Incomuns conta com uma sensibilidade,humor, excentricidade, melancolia e uma variedade de adjetivos que definem cada conto e ao mesmo tempo revelam os segredos das relações pessoais.

“Era uma máquina de escrever, embora não se parecesse com nenhuma que Bette já tivesse visto. Era antiga, algo da era vitoriana, um aparelho de impressão mecânica com martelos se arqueando sobre o papel enrolado no cilindro. Paul bateu numa tecla cinco vez – toc toc toc toc toc -, adicionou uma gota de óleo às alavancas internas da máquina de escrever repetiu o processo.”

Tom Hanks me tirou das histórias completas e me colocou frente a realidade incompleta do nosso dia a dia. Já que muitas vezes não conseguimos realizar tudo o que planejamos para nossa rotina, somos desviados dela e muitas vezes nos surpreendemos no caminho ou aprendemos para o futuro.

A diagramação é simples, contando com retratos de máquinas de escrever da coleção do próprio autor. A capa define bem o amor pelas máquinas de escrever e a escrita incomum e real do autor. Recomendo o livro para você, que quer sair da rotina, ler um conto por vez ou todo dia, se divertir e refletir a partir da melancolia. E se rimou, não é minha intenção hoje em dia.


Nota:★(4/5)


divulgar

comentar


Comentário(s) pelo Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário