• Cinema
  • Inspiração
  • Leitura
  • Música
  • Playlist
  • Resenha
  • Série
  • Texto
  • Vídeo
11 março 2018

Resenha: Sociedade da Rosa #2, Marie Lu


PASSADA COM ESSE LIVRO. Uma vingança. Um conflito politico. Uma trama sombria. A mente de Adelina é poderosa.Ela só pensa em punir quem lhe fez mal e com isso seu desejo por vingança so aumenta. Contra a Inquisição , Terran Santoro..Porém, ,para alcançar seus objetivos , Adelina precisa de outros Jovens de Elite poderosos,para que possam render  Kenettra e cumprir todas as promessas feitas a si mesma.

O trono da cidade está disputado. Rainhas, malfettos e outros grupos acrescentam ao enredo. E sim, Adelina está mais obscura do que nunca. Com o passar das paginas, percebe-se que a escuridão possa vir ameaçar sua vida,devido ao grande poder que tem. Os personagens secundários são inscriveis e complementam a historia. Temos uma guerra pelo trono, pela liberdade dos malfettos e uma vilã que fará de tudo para derramar o sangue que acredita ser seu direito.


NO primeiro volume: Jovens de Elite, somos apresentados aqueles marcados pela febre de sangue , uma doença que amaldicou as crianças com poderes. Em Sociedade da Rosa, viveremos o inicio de uma revolução, guerra pelo poder e vingança.
Adelina foi traída por aqueles que tinha posto sua confiança. Enzo está morto e ela precisou fugir com sua irmã, para criar sua própria sociedade, encontrar novos Jovens de Elite e planejar sua vingança: tomar o trono do reino que lhe destruiu.

Quando comecei Sociedade da Rosa, já esperava uma Adelina ressentida com as traições e humilhações. Porém, não estava preparada para encontra-la poderosa e  mais cruel do que imagina. Agora, imagine um garota vingantiva, traída e de coração partido, com ilusões que a perturbam e uma escuridão crescente na alma? Adelina não poupará forças para conquistar o que deseja, mesmo que tenha que matar para isso.

"E se a consequência de deixar minha raiva desenfreada, de forçar tanto minhas ilusões a ponto de matar, for alimentar minha energia a ponto de ela ir além do que posso controlar?"

Sociedade da Rosa foi uma leitura surpreendente, alucinante  e complexa. Adelina é uma personagem  ambígua, forte e que nos faz torcer por ela e ao mesmo tempo temer pelo que ela possa vir a ser se seguir pelos caminhos que anseia. A rainha Maeve tem uma grande importância no desfecho da história, já que ela tem o poder de trazer de volta os mortos, então já poderemos esperar mais guerra entre os reinos. Violetta,  irmã de Adelina, tem o poder de anular os poderes de qualquer malfetto e logo algumas descobertas serão compartilhadas e podem mudar o rumo do próximo livro. 

Confesso que estou temerosa pelo volume final, já que a cena final de Sociedade da Rosa me deixou abismada. Marie Lu construiu uma distopia que discute que nem tudo é só preto e branco, que o poder pode manchar as mãos de quem o possui e que o mal está a espreita até do mais bem intencionado. Uma trilogia que recomendo demais mesmo!

Nota:★(5/5)


divulgar

comentar


Comentário(s) pelo Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário