• Cinema
  • Inspiração
  • Leitura
  • Música
  • Playlist
  • Resenha
  • Série
  • Texto
  • Vídeo
30 junho 2015

Resenha: Primeiro e Único,Emily Giffin



Título: Primeiro e Único
Autora :Emily Giffin 
Editora: Novo Conceito
Ano:2015
Gênero: drama, romance,humor
Páginas: 446 
SinopseShea tem 33 anos e passou toda a sua vida em uma cidadezinha universitária que vive em função do futebol americano. Criada junto com sua melhor amigas, Lucy, filha do lendário treinador Clive Carr, Shea nunca teve coragem de deixar sua terra natal. Acabou cursando a universidade, onde conseguiu um emprego no departamento atlético e passa todos os dias junto do treinador e já está no mesmo cargo há mais de dez anos.Quando finalmente abre mão da segurança e decide trilhar um caminho desconhecido, Shea descobre novas verdades sobre pessoas e fatos e essa situação a obriga a confrontar seus desejos mais profundos, seus medos e segredos.A aclamada autora de Questões do Coração e Presentes da Vida criou uma história extraordinária sobre amor e lealdade e sobre uma heroína não convencional que luta para conciliá-los.

Shea Rigsby é uma jornalista esportiva de 33 anos que tem como centro da sua vida a cidade  universitária Walker, Texas. Como tudo gira em torno do futebol americano na cidade, desde criança Shea cresceu com essa paixão, tornando-se algo além de hobby, mas como trabalho e vicio da sua vida. Lucy, sua melhor amiga e como irmã, sempre está ao seu lado. Apoiando e torcendo junto para o time do pai, treinador Clive .porem, Shea sempre manteve muito respeito e admiração por Clive Carr,  treinador do time de futebol americano de Walker é fonte de inspiração para Shea. Mas , quando a mãe de Lucy falece, algumas coisas começam a mudar. 

Antes Shea tinha um emprego estável na universidade de Walker e namorava o Miller, mas que não a fazia feliz.Seus amigos a queriam que ela terminasse com Miller e que futuramente alguém melhor e de futuro aparecesse é assim ela o fez. O treinador Carr aconselha Shea a procurar um emprego que a prestigie mais, para sair da rotina da universidade, que já estava ficando monótona.
Shea arruma um novo emprego em um jornal famoso na cidade , a pedidos do treinador. Começa a sair com o melhor quarterback : ryan james. Shea abre mão do comodismo a que já estava acostumada e muda de ares. No entanto, verdades, segredos e desejos começam a vir à tona.

[...] depois da morte da Sra. Carr, me peguei fazendo reflexões sobre a minha própria vida, de um jeito que antes eu evitava. Eu não conseguia lutar contra o sentimento de insatisfação pelo estado atual das coisas, tudo aquilo que sempre me fez sentir confortável e suficientemente bem. [...] Até mesmo o trabalho que eu tanto amava parecia pequeno e sem importância, especialmente tudo o que não envolvia o futebol americano em si. Sei que eu tentava explicar o meu trabalho dizendo que estava simplesmente seguindo a minha paixão – um argumento criado para justificar o meu salário miserável. Sim, o futebol americano era a minha paixão e Walker, a minha casa, mas bem lá no fundo eu sabia que permanecia lá porque me sentia segura e porque era fácil, não porque fosse exatamente o certo.” 

“Primeiro e Único” foi um dos livros que eu tive preguiça de começar a ler. Eu tenho um livro da autora " Questões do coração" e quando comecei a lê-lo já me sentia cansada. Porém, adorei experimentar um livro diferente da Emily, mesmo tendo sentimentos contraditórios quanto ao livro, que por vezes me levou a pular parágrafos que só falavam de futebol americano(mesmo tendo algumas explicações). 

- [...] A vida é engraçada.
- A vida é trágica.
- Pode ser que seja... Mas não podemos parar de viver."

Mas, enfim é um livro que me deixou dividida e vou te dizer porque. Pude aprender um pouco demais de futebol americano, porem o livro tem uma história rasa. Aborda relacionamentos, as expectativas que familiares colocam na nossa vida e por vezes, sob pressão , somos consumidos por isso. Trilhando a linha segura da vida e deixando os nossos desejos e vontades de lado. Com uma escrita detalhada e em primeira pessoa, podemos conhecer mais a Shea, fanática por futebol americano e que sempre está do lado seguro do campo, recusando a sair da sua zona de conforto, que poderia faze- lá feliz.

“O amor sempre faz tudo parecer instável, e, quando pararmos para pensar nisso, tudo na vida é frágil, fugaz e, por fim, trágico.” 

Entre tantos personagens , poucos são relevantes. Sinceridade a parte, achei que esse livro iria me arrancar suspiros e fazer valer o título: Primeiro e único. Mas, fiquei dividida quantos aos temas que a autora quis abordar, já que a maior parte do tempo lemos sobre futebol americano. Queria que A Emily tivesse desenvolvido mais o enredo, enriquecendo o romance e não deixando um final de improviso, com uma reviravolta de última hora. Por isso, dou 3 estrelinhas.

NOTA: 


divulgar

comentar


Comentário(s) pelo Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário