• Cinema
  • Inspiração
  • Leitura
  • Música
  • Playlist
  • Resenha
  • Série
  • Texto
  • Vídeo
09 maio 2018

Resenha: Um Vento à Porta – Madeleine L’Engle



Título: Um Vento à Porta.
Série: Uma Dobra no Tempo #2.
Autora: Madeleine L´Angle.
Páginas: 224. Ano: 2018.
Gênero: Fantasia, ficção científica, drama, literatura estrangeira.
Editora: HarperCollins Brasil.
Sinopse: Charles Wallace agora tem seis anos de idade e na escola o menino se tornou um problema. Sofrendo bullying constante, Meg acha que o novo diretor da escola deveria ser responsável pelo menino, mas Charles Wallace fica terrivelmente doente antes que ela possa ajudá-lo. Mas há algo estranho acontecendo. Charles Wallace diz a Meg que há dragões no quintal de casa e ela descobre que os dragões na verdade são Proginoskes, querubins feitos de asas, vento e chamas. E mais uma vez este é só o começo de uma nova aventura, onde Meg e seu amigo Calvin precisam correr contra o tempo para salvar seu irmãozinho. E, para fazer isso, eles devem partir em uma viagem para dentro do corpo do menino e lutar para restaurar a brilhante harmonia do universo. 

Charles Wallace está passando  por grandes apuros. Mas, além disso ele sente algo estranho em si. Certo dia, no quintal de casa, Charles vê dragões. Sim! Isso mesmo. Meg também os vê e acaba descobrindo que são na verdade Proginoskes — querubins feito de asas, ventos e chamas. E para salvar seu irmão , ela e seu melhor amigo, Calvin, precisarão embarcar em uma aventura dentro do corpo do garoto.

 Uma Dobra no Tempo é composto de 5 livros que são independentes entre si, mesmo sendo protagonizado pelos mesmos personagens.Um Vento à Porta traz uma trama nova e mais fluida do que o primeiro livro. Mais leve e despretensiosa que a história anterior.

Uma nova aventura espera o trio de personagens. Todavia, a vida de Charles Wallace está em perigo e sua irmã ,Meg e Calvin vao embarcar em uma corrida contra o tempo para ajuda-lo. Acompanhado de seres estranhos e uma viagem pelo corpo humano, mais especificamente por nossas células. O livro é encantador,  sem enrolação e com muitas reviravoltas. Contando com grandes doses de lições de amor, amizade e amadurecimento.

" — Progo, eu não sou vento nem chama nem foto. Sou um ser humano. Eu sinto. Não consigo pensar sem sentimentos. Se você tem significado pra mim, então o que você decide fazer se eu fracassar tem significado."

A autora aborda delicadamente que os personagens estão crescendo , amadurecendo e enfrentando alguns problemas como: o bullying e o sentimento de perda. Para isso, a autora utilizou o linguajar cientifico das mitocôndrias e os querubins como metáfora para mostrar que podemos superar nossos medos e traumas. Descobertas e aventuras permeiam Um Vento à Porta  despertando o lado mais infantil do leitor.  Já estou ansiosa pelo próximo livro da Madeleine .

Madeleine L’Engle tem uma escrita simples, mas que diz tudo. Ela enfatiza que sozinhos não podemos fazer muita coisa, mas juntos podemos mudar tudo, salvar alguém e vencer algo. Uma ficção científica, que dá ao leitor amplas lições de vida.


Nota:★(4,5/5)


divulgar

comentar


Comentário(s) pelo Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário