• Cinema
  • Inspiração
  • Leitura
  • Música
  • Playlist
  • Resenha
  • Série
  • Texto
  • Vídeo
13 março 2014

Amor literário

 Por Bia leite.


     Gosto do quarto arrumado. Das palavras ainda mais. Dos livros organizados na estante. São felicidades diarias. Fui arrumar meus livros,como faço toda semana e procurei aquele, sim, aquele da história romântica e do autor conhecido. Não achei. Emprestei. Droga.Era o um dos meus preferidos entre tantos. Eu deveria ser presa por emprestar a alguém algo tao especial.
    Me chamem de louca, viciada, lunática, nao me importarei. Amarei esses novos apelidos. Mas livros carregam historias, não apenas palavras quaisquer. Um pouco de mim e de você. Da vida. É como ter esperança depois de um dia cansativo. É ver o horizonte, onde a vista vai muito além do que se pode imaginar.
   Aquele primeiro toque, o cheiro, as paginas folheadas. É tudo igual ao primeiro amor. O cheiro, o beijo, as primeiras palavras ditas. A cada minuto, uma página é escrita. A cada dia, um novo capitulo se origina, a fim de formar uma grande história. Por isso, compro tudo. Compro o titulo que me interessa, seja o autor ou a capa interessante, ou qualquer um que um amigo me indique.
     Não me ache tão egoísta.Não faça isso. Me diga algo que é seu e você não o emprestaria para ninguém. Sinta-se como eu. Sinta o que muitas palavras se perdidas podem trazer a um leitor como eu. Mas, quando alguém vê o que estou lendo e me pergunta: " me empresta depois", o que vou dizer? Eu digo: " quando eu terminar", e o abraço tão forte como se fosse o mundo que estivesse ali e eu fosse perder-lo a qualquer momento. 
    Pensei que talvez era para ter um livro que vinhesse com instruçoes de boas maneiras á leitores. Deviam saber que meu amor é algo muito grande para ser "emprestado". Nao haveria mais desculpas esfarrapadas, nem sorrisos tristes meus e perdas de companheiros tão doces e professores tão pacientes.
   Desculpa se meu amor literário me deixa exagerada. Mas não sou doente, não faço mal a ninguém. Entenda que nenhuma historia é igual a outra. Podemos ler dois livros parecidos, mas no fim, teremos aprendido algo diferente. Então, em nome de todos os títulos que tenho na minha prateleira e no meu coração, essas lindas historias podem ser espalhadas, mas por favor nao a percam de vista, nao deixem que haja estragos, porque tudo vai além de palavras, são, no fundo , minhas marcas.


Viajar pela leitura" / sem rumo, sem intenção. / Só para viver a aventura / que é ter um livro nas mãos. / É uma pena que só saiba disso / quem gosta de ler. / Experimente! / Assim, sem compromisso, / você vai me entender. / Mergulhe de cabeça / na imaginação!
- Clarice Pacheco


divulgar

comentar


Comentário(s) pelo Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário