• Cinema
  • Inspiração
  • Leitura
  • Música
  • Playlist
  • Resenha
  • Série
  • Texto
  • Vídeo
27 maio 2014

Guerra de corações partidos

Por Bia L.

                 Remember


Bombas jogadas. Armas apontadas. Contagem regressiva. Aproxime-se do inimigo. Terás coragem suficiente de atirar? Ou esperará ele abaixar sua armas? Aponte ou apontará . Mexa-se ou ele irá atirar. Ande um pouco para trás. Mire. Aponte. Foque. Fique.
 Vai em frente. Não posso. Não poderia continuar nessa guerra de corações partidos. Ninguém nunca ganhará.
   O céu está escuro. Os trovões gritam por atenção. Nuvens carregadas. Porque não parar? Não posso continuar nessa guerra, ou você não entende o que está fazendo com nossos corações. Você nao vê? Não parou para pensar ainda, o que o está impedindo de atirar ?
Nunca aprendeu que a guerra só traz dor. Ou é isso é em sua cabeça?
   Grite meu nome. Diga o que está entalado na sua garganta. Doí algo dentro de você? Expulse. Jogue. Quebre. Enfie a faca no meu peito e olhe nos meus olhos quando estiver fazendo. Não vou fingir nada. Nao sentirei nada, por você. Então olhe para mim ou me diz logo de que precisa. É de mais amor? Mais atenção?
   Olhe para mim. Nao vire a cabeça. Mire. Em.Mim. Preste atenção. Deixe sua mente vagar pelo ar, deixe a chuva molhar seu corpo, deixe a minha mão segurar a sua. Deixe a guerra acabar, querido, antes que seja tarde demais. Antes que eu vá e nao volte mais.
  Não precisamos dormir essa noite, se você me quer de volta. Abaixe suas armas. Sua guarda. É apenas um jogo. Mostre suas cartas e se deite no chão da sala. Pense, aja. Se me quer de volta pra você, baixe as palavras, formule as frases e desarme seu coração.
  Deixe o jogo de lado. Deixe a batalha ser perdida uma vez na vida. Deixe o orgulho ir embora mais rápido do que chegou. Porque fazer uma guerra de corações , se você sabe que na madrugada é meu nome que vem a sua mente? Me diz o porque. Nao deixe que essa guerra termine com você, com o que nós temos dentro de nós. Nao destrua algo tão grande assim. 
  Abaixe suas armas, abra a janela e deixe a luz entrar. Deixe-me mostrar que não é preciso guerra para se ter um lugar para morar.


divulgar

comentar


Comentário(s) pelo Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário