• Cinema
  • Inspiração
  • Leitura
  • Música
  • Playlist
  • Resenha
  • Série
  • Texto
  • Vídeo
07 maio 2014

Resenha: Azul da cor do mar , Marina Carvalho

   Título: Azul da Cor do Mar
Autora : Marina Carvalho
ISBN: 9788581633732
Editora: Grupo Editorial Novo Conceito
Selo: Novas Páginas
Número de páginas: 336
Gênero: Literatura Nacional, Ficção, Romance

Sinopse: ACASO, DESTINO ou LOUCURA? No caso de Rafaela, Pode ser tudo isso junto. Para alguém como ela, nada é impossível. Rafaela sonha desde a adolescência com o garoto que viu uma vez, perto do mar, carregando uma mochila xadrez... A ideia fixa não a impediu, porém, de ser uma menina alegre e muito decidida. Ela quer ser jornalista, e seu sonho está se concretizando: Rafaela Vilas Boas (um nome tão imponente para alguém tão desajeitado) conseguiu um estágio no melhor jornal de Minas Gerais. Mas, como estamos falando de Rafa, alguma coisa tinha que dar errado. O jornal é mesmo incrível, mas seu colega de trabalho, Bernardo, não é a pessoa mais simpática do Mundo. Em meio a reportagens arriscadas – e alguns tropeços -, Bernardo acaba percebendo, contra a sua vontade, que Rafaela leva jeito para a coisa... E que eles formam uma dupla de tirar o fôlego. Mas e a mochila? E o garoto, o envelope, as cartas? Um dia a estabanada Rafaela vai ter que se libertar dessa obsessão.
A primeira vez que vi essa capa no site da Saraiva, eu só me apaixonei. Só ! O título também me chamou muita atenção e fiquei paquerando até lê-lo no feriado de semana santa. Nunca tinha lido nenhum livro da Marina, mas é só o começo para outros que já quero ter ( Simplesmente Ana).
    A história começa quando somos apresentados a Rafaela Vilas Boas, estudante de jornalismo, 21 anos e que tem três irmãos homens, e ela é a caçula. Ela mora em Belo Horizonte com dois de seus irmãos e divide o tempo entre a faculdade e a casa com os meninos. A rotina da Rafa começa a mudar quando o fim de seu curso está próximo e ela consegue um estágio em um dos melhores jornais da cidade, o "Folha de Minas".  Mas, Rafa não esperava que alguém bem conhecido no jornalismo , Bernardo Venturini, seria mentor dela, a quem ela precisa seguir a todos os lugares e acompanhar Bernardo durante seu estágio. Porém, ele é arrogante e insuportável.
“Amigo! Pois sim. Eu preferia comer vidro a ter um amigo como Bernardo.”
"Se tratando daquele ser volúvel travestido de Clark Kent, sem os óculos e o cabelo preto, eu só esperava o pior."
 Bernardo é completamente irresistível para as mulheres. Mas, Rafaela começa a odia-lo por seu comportamento com ela, e porque desde os 11 anos ela possui um amor platônico por um garoto que viu em suas férias em Iriri. Um garoto que ela guarda no pensamento, mesmo nao sabendo o nome, mas que mora na sua imaginação desde cedo, a ponto dela escrever um diário para o "Menino da mochila xadrez", o qual é um segredo.

 "Foi nesse momento que seus olhos se ergueram e pararam nos meus. Eram azuis. Lindos. Abaixei a cabeça, com o rosto quente de vergonha. Quando voltei a erguê-la, o garoto da mochila xadrez já havia desaparecido do meu campo de visão.
Nunca mais voltei a vê-lo. Passei outras férias de verão em Iriri, mas jamais o encontrei novamente. Mesmo sem saber quem ele era, vivi os dez anos seguintes com aquela imagem da praia grudada em minha memória. Aquilo me marcou. Muito. Nem eu sei explicar porquê."
Rafaela é um exemplo de estagiária e em pouco tempo ganha a confiança dos editores e colegas de trabalho. Também conhece Marcelo, um jornalista de esportes do jornal, que é tudo o que Bernardo nao é, simpático, amigavel e parece querer ela por perto. Mas, de alguma forma ela continua ligada a Bernardo.
"Senti o sangue ferver - na verdade, borbulhar - dentro das veias. Agora mais essa. Cria de Satanás era um elogio para Bernardo. Ele era o próprio Satã, camuflado com uma linda pele de cordeiro."

  A Marina é incrível ! Nunca pensei que fosse ler tão rápido e rir tanto com esse chick-lit. A história é contagiante e divertida. Os irmãos da Rafa e as amigas dela são de outro mundo, fora a Rafa que me rendeu boas risadas. A capa é linda. Cada capitulo se inicia com uma ilustraçao e alguma coisa sobre jornalismo. Marina Carvalho, estou mais que louca para ler outros livros teus. Recomendo "Azul da Cor do Mar" é um livro incrível, surpreendente e divertido. Impossível não sorrir lendo esse livro.

 Nota : ♥ ♥ ♥ ♥ ♥


divulgar

comentar


Comentário(s) pelo Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário