• Cinema
  • Inspiração
  • Leitura
  • Música
  • Playlist
  • Resenha
  • Série
  • Texto
  • Vídeo
17 setembro 2014

Resenha: Sábado A Noite, Babi Dewet



Título: Sábado à Noite
Autora: Babi Dewet
páginas: 334
Ano: 2012
Editora: Selo Generale
Sinopse: Esta é a história de um amor jovem, verdadeiro e conflitante. Amanda é a garota mais bonita do colégio - e também a mais popular -, e seu melhor amigo faz de tudo para arranjar encrenca e só anda com os maus elementos do pedaço: os marotos. Por causa de um trabalho de Artes, Amanda acaba descobrindo que ela não é quem sempre achou que fosse. Ser a menina mais desejada talvez não seja tão bom assim...
Tudo ao seu redor começa a desmoronar quando uma paixão mal-resolvida volta à tona e sua lealdade é posta à prova. Seria um garoto mais importante que uma amiga? Como se não bastasse, o diretor da escola resolve promover bailes aos sábados e convida uma misteriosa banda mascarada para tocar. Os músicos, além de muito talentosos, conseguem mexer com todos, até mesmo com Amanda e suas melhores amigas.
Quanto mistério para um simples baile! Mas as letras das músicas cantadas pela misteriosa banda dizem muito sobre ela e seus amores... Como poderiam os músicos saber de tudo aquilo? Afinal, quem eram os mascarados de Sábado à Noite?

Sábado á Noite da Babi Dewet é o primeiro livro de uma trilogia que é formada pela música, amizade, amor e adolescência. Amanda é uma garota que faz parte das amigas mais populares do colégio. E no outro lado, existem os marotos: cinco garotos que possuem a fama de serem atrapalhados e nerds. Bruno, que faz parte dos marotos, é o melhor amigo de Amanda. Só que está não anda ao seu lado no colégio para evitar falarem mal dela. 

Amor mal resolvido e amizades são colocadas á prova, e a popularidade? Vamos descobrir que Amanda tem aflições e sentimentos guardados e que ela não saberá o que escolher: Amizade x Amor. O diretor do colégio abre as portas para uma banda misteriosa que usa máscaras para tocar todas as noites de sábado no baile da escola, porém Amanda sente uma estranha simpatia por esses garotos, pois suas letras parecem dizem muito da sua vida. 

O livro é um fanfic do McFly. Uma banda que eu amava quando era mais adolescente( continuo uma adolescente mais velha ). No inicio do livro eu fiquei bem confusa: muitos personagens, muitas histórias, mas depois fui pegando o jeitinho e comecei a adorar SAN. Ri demais e o ritmo da história me contagiou. 

Meia hora depois, a garota ainda estava ali jogada no chão e com a cabeça apoiada nos joelhos. A banda já tinha parado de tocar há alguns minutos. Ela continuava imaginando e sonhando se um dia poderia estar perto de quem gosta sem magoar alguém. Passava como um filme em sua cabeça. Não queria machucar uma de suas melhores amigas por uma paixão adolescente por alguém que ela achava tão patético quanto ela. Que ela nem ao menos sabia por que se sentia assim. Esse embrulho no estômago e a vontade de chorar constante. O ritmo acelerado que o coração tomava quando sentia seu cheio ou quando via seu sorriso. ”

A história de Amanda e Daniel, a popularidade e os valores lembram-me minha época de colégio. O primeiro namoro, as declarações, as brigas. Uma fase passageira, mas que deixou muitos aprendizados. Sábado á Noite superou minhas expectativas e me contagiou de uma forma que devorei o livro em algumas horas. 

Babi Dewet não teve pena do meu coração que ficou na mão em alguns capítulos. Um clichê cheio de bad boys, garotas populares, excluídos, mas acima de tudo: Música.  Se você ama esse tipo de clichê, que lembra sua adolescência, e música, não deixe de ler Sábado á Noite!
NOTA: 


divulgar

2 comentários


Comentário(s) pelo Facebook:

2 comentários:

  1. Mds Bia, estou louca por esse livro. Adorei a resenha. Beijos!
    ansiedadeliteraria.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Obrigada pela resenha, Bia! Adorei saber sua opinião <3

    ResponderExcluir