• Cinema
  • Inspiração
  • Leitura
  • Música
  • Playlist
  • Resenha
  • Série
  • Texto
  • Vídeo
24 dezembro 2014

Resenha: Proibido , Thabita Suzuma


Título : Proibido 
Autora: Tabitha Suzuma
Editora: Valentina
Páginas: 302
Ano: 2014
Sinopse :Ela é doce, sensível e extremamente sofrida: tem dezesseis anos, mas a maturidade de uma mulher marcada pelas provações e privações da pobreza, o pulso forte e a têmpera de quem cria os irmãos menores como filhos há anos, e só uma pessoa conhece a mágoa e a abnegação que se escondem por trás de seus tristes olhos azuis. Ele é brilhante, generoso e altamente responsável: tem dezessete anos, mas a fibra e o senso de dever de um pai de família, lutando contra tudo e contra todos para mantê-la unida, e só uma pessoa conhece a grandeza e a força de caráter que se escondem por trás daqueles intensos olhos verdes. Eles são irmão e irmã. Mas será que o mundo receberá de braços abertos aqueles que ousaram violar um de seus mais arraigados tabus? E você, receberia? Com extrema sutileza psicológica e sensibilidade poética, cenas de inesquecível beleza visual e diálogos de porte dramatúrgico, Suzuma tece uma tapeçaria visceralmente humana, fazendo pouco a pouco aflorar dos fios simples do quotidiano um assombroso mito eterno em toda a sua riqueza, mistério e profundidade.

Como apresenta-los a uma história proibida e tocante? Lochan tem 17 anos, Maya tem 16 anos e são os irmãos mais velhos de uma família bagunçada. Sempre melhores amigos, sempre apoiando um ao outro, passando por experiências traumatizantes e chegando a "fase adulta" antes da hora, com tantas responsabilidades. O pai abondou os 5 irmãos e a mãe alcoólatra é uma irresponsável que não liga para os filhos.

 Lochan e Maya cuidam dos seus irmãos mais novos, assumindo os papeis de pai e mãe. Kit em plena fase rebelde da adolescente e duas crianças pequenas demais para entender o porque tanto estresse. Divididos entre as tarefas da escola e as obrigaçoes de casa, fazem tudo para manter a ordem e minimizar a falta de pais presentes na vida dos pequenos. 

Willa e Tiffin, sao irmãos de 5 e 8 anos, sendo os mais inocentes, precisando de cuidados todo o tempo. Porém, Lochan e Maya fazem de tudo para nao ter nenhum problema e mentiras fazem-se necessárias pela mãe que nao tem condições de cuidar dos filhos, tudo isso para que o serviço social nao apareça e os separem.

 Lochan é um garoto inteligente, mas com dificuldades para comunicação com outras pessoas, sendo pressionado para falar em publico. Um garoto paciente, generoso mesmo com tantos problemas familiares que ele têm que lidar. A única pessoa que o entende é sua irmã: Maya, melhor amiga e alma gêmea. 

"Não posso dizer. Não posso dizer logo à você. Durante a minha vida inteira você foi a única pessoa com quem pude me abrir. A única pessoa que eu sempre podia contar que compreenderia."

Maya é uma garota linda, sensível, passa todo o amor e a calma para seus irmãos mais novos e tenta dar uma vida normal. Divide suas tarefas com Lochan. Maya e Lochan sao as únicas pessoas que se entendem. As tarefas, as brigas, as responsabilidades. De tão unidos passam a apaixonados um pelo outro. E mesmo sabendo que é errado esse amor, nao conseguem aceitar como pode algo tao natural ser errado. 

"Não aguento pensar que possa ter perdido nossa intimidade, nossa amizade, nosso vínculo de confiança. Ele sempre foi tão mais que apenas um irmão. Ele é minha alma gêmea, meu oxigênio, a razão pela qual eu espero com ansiedade pelo momento de acordar todos os dias. Sempre soube que o amava mais do que a qualquer pessoa do mundo – e não apenas de um jeito fraternal […]"

Proibido vai muito além do que se possa imaginar. Então, para ser sincera eu pediria para não ler essa resenha mesmo você, leitor, já tendo começado. Mas, Proibido vai além do comum, de um tabu. Mostra duas pessoas sinceras, que tentam manter a família unida, sacrificando-se pela vida normal dos irmãos mais novos para evitar problemas furos. Duas pessoas que por amarem demais, cometeram o erro ou o acerto de aceitar o amor como lhe foi dado.  

"– […] Não vou deixar que ninguém nos proíba…[…]
– Mas é o mundo inteiro – diz, sua voz um sussurro angustiado. – Como vamos conseguir triunfar sobre o mundo inteiro?"

A escrita da Tabitha é simplesmente inesquecível, uma narrativa fluida, encantadora, que te provoca, meche, incita a sentir tudo. As cenas do livro passaram na minha mente, vivi cada momento e me peguei pensando sobre o incesto consensual e sua existência sendo um tabu. 

"No fim das contas, o que importa mesmo é o quanto você pode suportar, o quanto pode resistir. Juntos, não fazemos mal a ninguém; separados, nós definhamos."

Uma história perturbadora, linda, de deixar o coração de quem lê dolorido e tocado. Esse sempre será o livro que lembrarei como perturbador, algo impossível de esquecer e nao sentir. Com o coração em estilhaços indico essa obra. LEIA !

[…]nunca se passou pela minha cabeça que pudesse haver um passo a mais…
Mais sei que é ridículo, absurdo demais até pensar nisso. Nós não somos assim. Não somos doentios. Somos apenas um irmão e uma irmã que por acaso também são os melhores amigos um do outro. É assim que sempre foi entre nós dois. Não posso perder isso, ou não vou sobreviver.

NOTA:  (X 2 )


divulgar

1 comentário


Comentário(s) pelo Facebook:

Um comentário:

  1. Olha eu quero muito ler esse livro e nem tenho lido muitas resenhas para não me influenciar, sabe?
    Mas ele me parece extremamente delicado, umas das minhas metas de leitura para 2015
    bjs

    ResponderExcluir