• Cinema
  • Inspiração
  • Leitura
  • Música
  • Playlist
  • Resenha
  • Série
  • Texto
  • Vídeo
08 abril 2015

Resenha:Supernova - O Encantador de Flechas, Renan Carvalho


Título: Supernova - O Encantador de Flechas
Autor: Renan Carvalho
Editora: Novo Conceito - Selo Novas Páginas
Páginas: 440
Gênero: Fantasia, Jovem Adulto

Sinopse : Imersa em uma ditadura implacável, a isolada cidade de Acigam sofre com a ameaça da guerra civil. De um lado, a Guilda, um grupo que utiliza os ensinamentos da Ciência das Energias para exigir direitos para a população. Do outro, um governo tirano, resguardado por soldados especialistas em aniquilar magos nome vulgar dado aos praticantes da tal ciência. No meio desse conflito vive Leran, que, após ser tragado para a rebelião, tenta aprender mais sobre sua misteriosa habilidade de encantar objetos com a energia dos elementos.
Com uma narrativa envolvente e reviravoltas incríveis, Supernova: O Encantador de Flechas é um livro que vai arrebatar os fãs de fantasia


Para quem é fã de fantasia vai enlouquecer com esse livro cheio de magia e ação. Para quem não é, vai desejar lê-lo quando eu terminar essa resenha. Recebi esse livro da parceria com a Editora Novo Conceito e nunca tinha lido nenhuma obra de fantasia brasileira e agora posso comprovar que essas mais de 400 páginas são recheadas de aventura e é tão fantasioso a ponto de me fazer sentir toda a energia e o medo dos silenciadores.

"O encantador de flechas" conta a história do Leran, um rapaz com seus quase 18 anos e que está terminando o colégio, tornando membro da sociedade. Leran é muito bom em arco e flecha. Bom não chegaria aos seus pés, tanto é que ele ganha um arco do seu professor. Por morar em Acigam, Leran nunca teve a oportunidade de sair além dos muros, não conhecendo nada do mundo lá fora e desejando isso intensamente.

Porém, Acigam vive uma ditadura que proíbe o contanto com magia ou o controle de energia que acontece fora dos muro. Considerado ilegal, a magia nasce apenas em algumas pessoas e para aniquilar esse descontrole, o governo criou os silenciadores: soldados especializados em matar os "magos".

''...vejo alguém sair do meio dos arbustos: roupa preta, capuz e capa. No rosto, somente o brilho dos olhos, como os da coruja no breu. Tento me levantar e correr, contudo sou pego por uma corda, que amarra meus tornozelos e me faz cair de bruços.''

A miséria, as injustiças, a violência reinam Acigam. Os ricos sempre no poder, os pobres sempre lutando e sem chegar a lugar nenhum. O povo sofre e o governo oprime, proíbe e condena quem é contra a lei.

"O fato de vivermos isolados do mundo, presos dentro dos muros, não os incomoda. Afinal, nenhum deles teve a oportunidade de conhecer algo lá fora. Não parece que têm vontade de mudar as coisas. Na verdade, nem sabem que a vida pode ser diferente... mas eu sei. Essa mediocridade não é para mim."

Leran começa a aprender o controle da energia com seu avô, um dos líderes da Guilda na cidade. Porém, quando um ataque dos silenciadores bate a sua porta, resultando em muitas mortes, seu avô desaparece e Leran fará de tudo para manter sua família a salvo. Evitando que o governo mate os magos.

"Vou defender todos os que são reprimidos por esse governo tirano. Eu me vingarei! Pagarão caro pelo que fizeram comigo e com minha família. Agora sou um mago, posso lutar. Desenvolvi a minha própria especialidade e a aprimorarei ao máximo. Farei o governo tremer apenas ao ouvir sobre mim... Ao ouvir sobre o Encantador de Flechas."

Leran descobre como o pai morreu, o porque dos poderes e começa a fazer parte do movimento para proteger os magos. Mas, ele se deparará com traições, com a paixão e com tantas reviravoltas, que nem imagina.

A narrativa do livro é totalmente atraente. A cada virar de página, mais uma ação, mais uma loucura e mais uma reviravolta. Sempre o MAIS na história. Com elementos distópicos, fantasia e como uma boa aventura, fazendo-nos pular na história e viver cada ação. Com uma velocidade surpreendente, além da trama ser envolvente: de lutas sangrentas á fatos políticos. 

A obra reflete bem a desigualdade social que vivemos. A centralização do poder na mão dos ricos e a submissão de uma sociedade marcada pela violência e repressão. A edição pela Novo Conceito ficou incrível, com ilustrações e ainda contando com um capitulo extra na edição.

"Eu poderia estar com medo agora. No entanto, pela primeira vez desisti de especular sobre o futuro. Ele virá, eu sei. Virá na mesma velocidade com que este trem corre, e quando eu menos esperar estarei frente a frente com inúmeros novos desafios. Afinal, como meu avô disse: "Isto é só o começo". Do quê, eu ainda não sei. Mas estarei pronto para enfrentar o que vier."

O segundo livro da saga tem o nome de “A Estrela da Morte”, que o Renan Carvalho dá um gostinho no final do livro com uma introdução no final do primeiro livro. E tudo promete ser mais eletrizante e cheio de vilões e atos sangrentos.

NOTA:  ★★★★  ♥



divulgar

comentar


Comentário(s) pelo Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário