• Cinema
  • Inspiração
  • Leitura
  • Música
  • Playlist
  • Resenha
  • Série
  • Texto
  • Vídeo
10 junho 2015

Resenha:Síndrome Psíquica Grave,Alicia Thompson

Síndrome Psíquica Grave
Título:Síndrome Psíquica Grave
Autora :Alicia Thompson
Editora: Galera Record            
Ano: 2015
Páginas: 336
Gênero: Romance, Humor
Sinopse: A paciente, Leigh Nolan (essa sou eu), começou seu primeiro ano na Universidade de Stiles. Ela decidiu se formar em psicologia (apesar de seus pais preferirem que ela estudasse tarô, não Manchas de Rorschach). A paciente tem a tendência a analisar demais as coisas, especialmente quando isso envolve o sexo oposto. Exemplo: por que Andrew, seu namorado de mais de um ano, nunca a convida para passar a noite com ele e dar o próximo passo no relacionamento — leia-se transar? E por que ela passou a ter sonhos eróticos com Nathan, o colega de quarto de Andrew que tanto a odeia? Fatos agravantes incluem: outros alunos de psicologia supercompetitivos, uma professora que precisa urgentemente de análise e uma colegial que acha que a Paciente é, em uma palavra, ingênua.

Síndrome Psíquica Grave tem uma capa muito chamativa e só o título já me despertou a curiosidade. LeighNolan é caloura de psicologia na Universidade de Stiles. Uma garota que adora ler romances e inventar histórias. Mas, tem a mania constante de analisar a si mesma e todas as pessoas a sua volta. Seu namorado, por exemplo, Andrew é mais dedicado ao seu curso de Filosofia do que a ela, que há um ano de namoro nao avançaram no relacionamento. 

"Síndrome psíquica grave: Uma desordem comum na qual um estudante de psicologia, sobrecarregado por doenças, efeitos e desordens, começa a analisar constantemente a própria vida.”

Com a insegurança em seu namoro, Leigh fica atraída por Nathan, que por ora parece demonstrar desprezo por Andrew, seu colega de quarto. Ao dividir quarto com Ami, uma estudante de Artes Plásticas e por seu carro parecer uma lata velha que serve mais como amostra de epoca do que para funcionar,Leigh tem uma arqui-inimiga Ellen, sua colega no curso que tenta humilha-la em qualquer chance. 

Ao ser chamada para ser orientadora em um projeto de prevençao a gravidez na adolescência em uma escola, Leigh vê-se em uma contradição: como falar sobre sexualidade  com outras meninas, se nem ela deu o próximo passo com seu namorado? 



"Eu havia aprendido três coisas nas últimas 24 horas: A) Uma garota sempre deve ter sua própria camisinha. B)Dormir em uma cama d’água com um parente que você não conhece muito bem ainda é muito mais confortável do que dormir ao lado do seu namorado, com quem você acabou de recusar a transar. E C) Nunca, jamais, sob nenhuma circunstância toque nos cereais de um cara.”

Sua narrativa leve, divertida e mega romântica,além de toques de psicologia, relatando temas como bulimia, gravidez e a "primeira vez", tornando a leitura agradável e fofa. A Leigh é aquela garota louca, que vive analisando a si mesma e aos outros, e que vive entrando em confusão por conta disso. Ela e seu coração bipolar e sua mente confusa.

O livro é quase um chick-lit, porem seus personagens estão em fase de amadurecimento. Em cada capitulo, uma nova maluca é apresentada e uma nova situação constrangedora. Engraçado como consegui me identificar com Leigh e suas neuroses. Por exemplo, ter uma lista de coisas ou tentar avaliar a si mesma sempre. Um livro narrado em primeira pessoa e super divertido,só não dei 5 estrelas porque Leigh conseguiu ser mais confusa em algumas partes e o final foi super corrido.

NOTA:  ★★★


divulgar

1 comentário


Comentário(s) pelo Facebook:

Um comentário:

  1. A premissa do livro não me atraiu
    mas pelo jeito você gostou
    vou pesquisar mais sobre ele

    Mil beijocas
    ⋙ ♥ Blog Livros com café

    ResponderExcluir