• Cinema
  • Inspiração
  • Leitura
  • Música
  • Playlist
  • Resenha
  • Série
  • Texto
  • Vídeo
09 novembro 2015

Resenha: Encontrando-me #3, Cora Carmack

Encontrando-me
Título: Encontrando-me
Série: Losing it
Autora: Cora Carmack
Editora: Novo Conceito
Gênero: Romance, Jovem Adulto
Páginas: 290
Ano: 2015
-Esse livro foi uma cortesia da Editora Novo Conceito
Sinopse: Qual era o meu problema? Hunt era só um cara qualquer. Homens nunca foram um desafio para mim... ou pelo menos não eram fazia muito tempo. Mas aquele homem... Ele me deixava confusa sem nem mesmo tentar.
A maioria das pessoas adoraria passar meses viajando pela Europa após concluir a faculdade sem responsabilidades, sem pais e sem limites no cartão de crédito. Kelsey Summers não é exceção. 
Ela está no melhor momento de sua vida, pelo menos é o que continua a dizer a si mesma. Tentar descobrir quem realmente você é pode ser um negócio complicado, especialmente quando se está com medo de não gostar do que vai descobrir. Bebidas e festas não são sufi cientes para afastar a solidão de Kelsey, mas talvez Hunt possa ajudá-la.
Depois de alguns encontros casuais, eles embarcam em uma aventura pelo continente. A cada nova cidade, uma experiência. A mente de Kelsey torna-se um pouco mais clara e cada vez mais seu coração deixa de pertencer somente a ela. Hunt a ajuda desvendar seus próprios sonhos e desejos. No entanto, quanto mais ela aprende sobre si mesma, mais percebe o quão pouco sabe sobre Hunt.

Encontrando-me é o terceiro e ultimo livro da trilogia da Cora Carmack, que me conquistou desde Perdendo-me. A escrita da Cora vai além de leve e fluida, romântica e cordial, sem ser apelativa e continuando divertida. E neste livro, considero que a carga dramática foi bem maior e diferenciada em alguns aspectos que citarei na resenha.

 Kelsey é a amiga da faculdade de Bliss e Cade, protagonistas respectivamente de Perdendo-me e Encontrando-me. Ela resolve fazer uma viagem só de ida pela Europa depois de formada, se aventurar e conhecer novos lugares e pessoas. Tudo isso para irritar seu pai e se manter o mais longe possível dos problemas familiares e de casa.

"Mas a beleza era um veneno. Uma mentira. Era uma fachada, nada além disso. (…) A alma era algo que eu não conseguia mudar. Eu podia escondê-la com maquiagem. Podia me distrair com festas, homens e viagens. Mas não se pode fugir de quem se é… não para sempre.” 

 Kelsey, que é de família rica, esconde seus sentimentos e desde pequena finge estar feliz, ser a filha perfeita da família perfeita, como teus pais a ensinaram. Porém, durante uma festa ela conhece Hunt, um ex-soldado misterioso e com ar perigoso, que atrai sua atenção ao querer protege-la e ser cuidadoso. E tudo muda.

Jackson fará Kelsey se apaixonar de novo pela vida e acreditar que a felicidade pode estar em todos os lugares que for, se você se aventurar um pouco mais.

“Aventuras não acontecem se você estiver procurando com o futuro ou apegado ao passado. Elas só existem no presente. E elas sempre, sempre, surgem na hora mais inesperada e da forma mais improvável. Uma aventura é uma janela aberta, e um aventureiro é a pessoa disposta a rastejar pelo peitoril e saltar.”

A atração entre Kelsey e Hunt é inevitavel. Todavia, discurssões os farão questionar seus sentimentos, entrando em um jogo quente. Kelsey não sabe lá muita coisa de Hunt, desconfiando que ele esconda muitos segredos e um passado que transparece para atormenta-lo. Será que descobrir esses segredos farão Kelsey se aproximar ou se afastar do cara que a faz queimar como uma chama?

Eu não lembro bem da Kelsey nos livros anteriores, mas eu estava super ansiosa para ler o ultimo livro da trilogia e continuar me apaixonando pela escrita da Cora, que superou as expectativas ao narrar um drama que vai além do fingimento da Kelsey, dos traumas do seu passado e de seus problemas com a bebida. Por vezes, desejei bater na Kelsey e manda-la parar de afogar as mágoas, porém, com o passar dos capítulos pude compreender e sentir na pele o que ela passou e porque ela é tão teimosa e tão triste ao mesmo tempo, sendo tão impulsiva e querendo distrair sua dor.

“ Aquilo... era daquele jeito que eu queria sentir o tempo todo. Pairando no ar, livre do mundo e suas exigências e problemas. Queria estar á deriva no mar, pairando no espaço, esquecendo-me de quem eu era.”

Quanto a Hunt, terminei a narrativa com o pé atrás e com algumas duvidas na cabeça sobre o cara misterioso. O mais legal da obra foi acompanhar os personagens nos mais diferentes cenários pela Europa, bateu uma inveja gigante daqueles momentos. Dessa forma,Encontrando-me encerra bem a trilogia, deixando a desejar quanto ao desfecho do personagem Hunt, mas é um romance divertido e encantador, trazendo uma grande reflexão sobre o futuro, sobre o quanto podemos superar traumas do passado e não deixar isso definir a pessoa que queremos ser. Lembrando que lar é onde nossa felicidade estar.

“ O melhor da vida é aquilo que não podemos planejar. E é muito mais difícil encontrar felicidade quando se procura num só lugar. Às vezes, você simplesmente tem de se livrar do mapa. Admitir que você não sabe para onde está indo e deixar de se pressionar para descobrir. Além disso... um mapa é uma vida que outra pessoa já viveu. É mais divertido criar seu próprio mapa”.

Encontrando-me
( Trilogia completa)

NOTA: ★ ♥



divulgar

comentar


Comentário(s) pelo Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário