• Cinema
  • Inspiração
  • Leitura
  • Música
  • Playlist
  • Resenha
  • Série
  • Texto
  • Vídeo
25 novembro 2015

Resenha: Yaqui Delgado quer quebrar sua cara, Med Medina


Yaqui Delgado Quer Quebrar a Sua Cara

Título: Yaqui Delgado Quer Quebrar Sua Cara
Autora: Meg Medina
Editora: Intríseca
Páginas: 270
Ano:2015
Sinopse:Piddy Sanchez acabou de mudar de bairro e de escola. No ensino médio do novo colégio, seu corpo atraente desperta tanto os olhares dos meninos quanto o da esquentada Yaqui Delgado, que não a vê como parte do grupo de latinas e começa a fazer cruéis ameaças à novata. Denunciar não é uma opção. Fugir não adianta. O importante agora é sobreviver.


Para começar, Yaqui Delgado Quer Quebrar Sua Cara da Meg Medina não é tão clichê como eu pensaria e me surpreendeu não por tratar de um tema frequente na vida de crianças e adolescentes, mas pela perspectiva da personagem Piddy, uma adolescente de quase 16 anos e que está mudando de bairro na cidade onde mora, e logo, de escola também. Uma garota latina comum, sem nunca ter conhecido seu pai, ela vive com a mãe e sempre pode contar com Lila, a melhor amiga das duas.

Porém, os problemas na vida de Piddy começam na primeira semana de aula no Daniel Jones High School, na qual Yaqui Delgado mandou um recado dizendo que vai quebrar sua cara, e mesmo sem saber quem é ou menos entender o que ela fez para receber essa ameaça.
 
"Estou cruzando a fronteira rumo ao território em que sou um risco, oferecendo perigo a quem me conhece. Meu problema pode ser contagioso, e ninguém quer pegar essa doença social."

As coisas começam a ficar serias quando Piddy é provocada na hora do almoço e sempre acontece algo. Os recados começam a ficar constantes e o bullying vai se tornando cada vez mais agressivo. Se tem haver com algum garoto ou se é porque ela pode ameaçar o lugar da Yaqui, Piddy nao sabe. Se é porque ela rebola demais? Tambem nao sabe. Mas , sua inferno começar a virar um inferno. Ela nao tem amigos, nem para quem pedir ajuda. Suas notas começam a cair e o medo a povoar cada vez mais sua rotina.

Assim como "A lista negra" da Jennifer Brown, Yaqui Delgado quer quebrar sua cara é um livro com uma visao realista do que o bullying é e das consequencias que traz para a vida de quem é vitima, seja por agressao moral ou fisica. A partir de Piddy, percebemos que sua pessoa muda: tudo. Seu comportamento com a mae, sua relação com a melhor amiga, sua vida escolar.

"Se eu contar a ela sobre o que tenho sofrido com Yaqui, só vou piorar as coisas. Ser dedo-duro quer dizer que você é fraco demais para cuidar de si mesmo. Que precisa de um adulto como escudo. Aonde isso vai me levar? Vou ser mais pária social do que já sou; vai ser a deixa para qualquer um me perseguir."

Me surpreendi com esse YA por nao ser idealizado, nao ter o romance como foco, mas o trauma de uma agressão moral e fisica podem fazer com alguém. Nao somos protegidos pelas consequências e ações descritas no livro. Temos que encarar e viver como a Piddy, que foi modificada pelo que aconteceu a ela.

"Ando pensando ultimamente que crescer é como passar por portas de vidro que só se abrem em uma direção; você consegue ver de onde veio, mas não pode voltar."

A escola é o lugar onde vivenciamos as alegrias, as novas experiencias e passamos por dificuldades, mudanças fisicas e mentais que definem uma parte de nós. As vezes, essas experiencias ficam guardadas para sempre, seja porque voce é maltratado por usar oculos, ter o cabelo cacheado ou diferente do usual, usar roupas estranhas, ser mais quieto, ter problemas com timidez. Acredito que a grande solução para um problema mundial como esse seja o respeito pelas diferenças e a formação do caráter.
 
Um livro recomendado não para ser romantizado, mas para mostrar a realidade crua da vivencia nas escolas, sejam lá nos EUA como aqui no Brasil. Para refletir e ensinar que o respeito tem que vim primeiro, antes de qualquer outro ensinamento. 

NOTA:★★★★★


divulgar

1 comentário


Comentário(s) pelo Facebook:

Um comentário:

  1. Amei a sua resenha Bia, e o que é mais interessante nesse livro que eu percebi através da sua resenha que o foco realmente é no bullying e não em um romance ou algo do gênero, esse livro já tá na minha lista faz tempo junto com lista negra.
    -beijos, Carol!
    http://entrehistoriasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir