• Cinema
  • Inspiração
  • Leitura
  • Música
  • Playlist
  • Resenha
  • Série
  • Texto
  • Vídeo
05 dezembro 2015

Resenha:Todos os nossos ontens,Cristin Terril


Todos os nossos ontens

Título: Todos os Nossos Ontens
Autora: Cristin Terril
Editoria: Novo Conceito
Páginas: 352
Gênero: Distopia
* Livro cedido em parceiro com a Editora Novo Conceito
Sinopse: O que um governo poderia fazer se pudesse viajar no tempo?Quem ele poderia destruir antes mesmo que houvesse alguém que se rebelasse?
Quais alianças poderiam ser quebradas antes mesmo de acontecerem?
Em um futuro não tão distante, a vida como a conhecemos se foi, juntamente com nossa liberdade. Bombas estão sendo lançadas por agências administradas pelo governo para que a nação perceba quão fraca é. As pessoas não podem viajar, não podem nem mesmo atravessar a rua sem serem questionadas. O que causou isso? Algo que nunca deveria ter sido tratado com irresponsabilidade: o tempo. O tempo não é linear, nem algo que continua a funcionar. Ele tem leis, e se você quebrá-las, ele apagará você; o tempo em que estava continuará a seguir em frente, como se você nunca tivesse existido e tudo vai acontecer de novo, a menos que você interfira e tente mudá-lo...

Confesso que não pretendia pedir o livro "Todos os Nossos Ontens, de Cristin Terril, mas como veio todos para mim pela Novo Conceito, então resolvi dar mais uma chance.  Uma distopia que prometia muito e como amante incondicional , eu precisaria le-la.Já que quando li nas primeiras intenções não tinha entendido bem. Mas, ao começar tudo de novo pude entrar de cabeça nesse trama diferenciada.

 Nos primeiros capítulos, conhecemos Em, que vive no futuro em que uma máquina do tempo foi construída para evitar desastres e poder salvar vidas, assim inicialmente. Em está presa em uma cela há muitos meses sempre conversa com Finn do seu lado, além dos guardas que fazem companhia. O doutor e o diretor estão sempre a visitando para interroga-la em busca de alguns documentos. E ela não se entrega. Sofre e é duramente torturada, mas guarda o segredo.

“...sempre disse que  tempo é complicado, que tem uma mente própria. Talvez esse seja seu jeito de nos punir por brincar com ele."

 Marina é uma adolescente meio “maria vai com as outras”, sendo aderindo aos conselhos das suas amigas, mas extremamente apaixonada pelo seu melhor amiga, James Shaw.E ela é o tipo de garota que todas nós, mulheres já fomos algum dia. Apaixonadas e fazendo de tudo pelo garoto, mesmo que o sentimento não seja reciproco. Um dia ele a convida para um evento importante do seu irmão, Nate, porém a noite é um terror em vários aspectos e algo ruim acontece. Por isso, ela terá que ser forte por si, por James e pelo que está vindo.

"Deve parecer tranquilo do lado de fora, mas meu interior está uma algazarra."

O livro é narrado em primeira pessoa , alternando por Em e Marina. Posso dizer, que depois de ter dado uma segunda chance, não me arrependo.  Cristin Terrill  consegue pretender o leitor e detalhada a trama de modo que não fique tão chato, ou seja, na medida certa.Tudo é construído perfeitamente e nenhuma pergunta fica sem resposta. A teoria do tempo é incrível, inovadora, trazendo como Senhor de tudo.

"O tempo está vindo nos pegar, está vindo depressa."

Em e Marina são personagens incríveis (não vou cansar de repetir isso e odeio o fato de não poder dizer o porquê). É horrível não poder comentar algo que gostaria aqui na resenha - um nome, um acontecimento, um detalhe, uma mensagem - pois seria injusto tirar de vocês toda a surpresa e envolvimento que tive com a história, mas me conformo em dizer que tudo tem um porquê e nada é o que parece de verdade. 

"Viagem no tempo não é uma maravilha; é uma abominação."

A leitura é  recheada de ação e tudo o que acontece com os personagens acrescenta para o enredo. Acredito que este livro eu leria de novo. Uma história em que o tempo determina as ações e os personagens procuram reverter um futuro para proteger o presente. Cada capitulo era uma reviravolta e só consegui parar a leitura na pagina 306,ou seja, li durante 4 horas seguidas e só parei para respirar e me preparar para as ultimas páginas. 

O homem é questionado pelo sua busca incessante pelo poder, seja para beneficio próprio, como para salvar aqueles que ele ama. E o final? Posso dizer que foi surpreendente e que nunca me passou pela cabeça. Amantes de distopias e viagens no tempo: livro recomendado.
 PS: O livro não tem sequencia e isso é ótimo, pois a historia fechou sem mais perguntas de maneira perfeita.

 NOTA:★★★


divulgar

1 comentário


Comentário(s) pelo Facebook:

Um comentário:

  1. Oi Bia, tudo bem?
    Eu amei a resenha, não sou muito fã de distopias mais essa me pareceu muito interessante, essa mistura de ação e suspense da trama me agradou muito.

    Beijão - Vivi
    www.oamantedelivros.com.br

    ResponderExcluir