• Cinema
  • Inspiração
  • Leitura
  • Música
  • Playlist
  • Resenha
  • Série
  • Texto
  • Vídeo
07 fevereiro 2016

Resenha:A Menina que Tinha Dons, M.R.Carey


A Menina Que Tinha Dons

Titulo: A Menina que Tinha Dons
Autor: M. R. Carey
Editora:  Fábrica231 / Rocco
Número de Páginas: 384
Gênero: Horror/Ficção Científica/ Zumbis
Sinopse:Num futuro distópico, em que a maioria da humanidade foi exterminada, um grupo de crianças vive confinado numa base militar. Todas as manhãs elas aguardam em suas celas o sargento Parks vir com uma arma apontada e mais dois de seus homens para afivelá-las — tornozelos, pulsos e pescoço — à cadeira de rodas que as levará para a aula. Certa vez, Melanie, a mais inteligente delas, brincou dizendo que não iria mordê-los. Ninguém riu. Sabiam que o cheiro de carne humana era o estopim para que ela perdesse o controle e entrasse num estado de muita, muita “fome”! Eis a premissa de A menina que tinha dons, original e emocionante thriller de horror de M.R. Carey, prestigiado roteirista de HQ’s de sucesso, como Hellblazer e X-Men, título que inaugura o Fábrica231, novo selo de entretenimento da Editora Rocco.Da cela para a sala de aula, passando por um longo corredor, de segunda a sexta. Aos sábados, cárcere o dia todo. E, nos domingos, uma tigela de larvas para comer e um banho químico no chuveiro. Apesar da prisão e do tratamento rígido e hostil do sargento e seus soldados, Melanie ama sua escola. Tem apreço pelos livros, adora estudar. De fatos históricos, passando por equações, até os mitos gregos e o mundo além daquelas paredes que as encerravam. Mal podia imaginar, porém, que, na verdade, ela e as demais crianças eram cobaias: a única esperança para salvar a raça humana.

O autor é M. R. Carey, que nasceu em Liverpool em 1949 e é roteirista e romancista de horror e fantasia. Escreve para a Marvel e DC – X-Men, Quarteto Fantástcio e Batman. Escreve ainda pra Vertigo, sendo responsável por Lúcifer – baseada no personagem criado por Neil Gaiman em Sandman) e Hellblazer, protagonizada pelo mago inglês John Constantine.

“A verdade é a verdade, o único prêmio digno de se ter. Se você a nega, só mostra que não é digno dela.”

Comprei esse livro na Black Friday de 2014. A capa já tinha me chamado atenção e imaginei que seria um livro de terror ou totalmente puxado para o mundo da fantasia. Fui sem muitas expectativas, mas o final do livro é incrível.

A Menina que Tinha Dons conta a história de Melanie, uma criança de 10 anos, que vive em uma prisão militar. Sua rotina consiste em acordar, passar por um procedimento onde é ela é totalmente presa como um animal e ir para a sala de aula. Os outros alunos estão do mesmo jeito que Melanie. Os guardas, médicos e professores tem o mesmo cuidado: sem muita aproximação e sem tocar. Assim como uma sala de aula normal, as crianças aprendem conteúdos normais de escola, mas elas sabem que a vida lá fora é diferente, que existe liberdade.

“Saber a data é tranquilizador de um jeito que ela não consegue explicar. É como se desse a ela um poder secreto – como se ela não estivesse controlando um pedacinho do mundo.”

Melanie sonha em ter uma familia, uma vida normal fora da prisão e entender porque está ali. Ela sabe que lá fora é perigoso também, mas nao sabe exatamente porque. Os famintos:seres que caçam e comem humanos, verdadeiros predadores.

A rotina das crianças começa a mudar , quando duas sao levadas e nunca mais são vistas. Melanie tenta descobrir alguma coisa por sua professora, mas tudo piora quando o ambiente que eles vivem não se torna mais seguro.

O livro é narrado em terceira pessoa e a corrida pela verdade, para fugir dos seres é eletrizante. Muita ação, esse scifi- distópico surpreendente e nao deixa nenhum coração permanecer calma. Com um enredo original, personagens bem construídos e com um final aterrorizante, de realmente deixar bocas abertas.

Não dei as 5 estrelinhas por algumas coisas que achei comuns e que nao posso comentar porque seria spoiler de outros livros com o mesma tema, mas gostei da história e da forma como ela correu, evoluindo a todo instante.

Nota : ★★★★


divulgar

comentar


Comentário(s) pelo Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário