• Cinema
  • Inspiração
  • Leitura
  • Música
  • Playlist
  • Resenha
  • Série
  • Texto
  • Vídeo
26 outubro 2016

Resenha:O menino no alto da montanha - John Boyne

O Menino no Alto da Montanha
Livro: O menino no alto da montanha
Autor: John Boyne
Editora: Seguinte
Páginas: 225

Sinopse: Quando Pierrot fica órfão, precisa ir embora de sua casa em Paris para começar uma nova vida com sua tia Beatrix, governanta de um casarão no topo das montanhas alemãs. Mas essa não é uma época qualquer: estamos em 1935, e a Segunda Guerra Mundial se aproxima. E esse não é um casarão qualquer, mas a casa de Adolf Hitler. Logo Pierrot se torna um dos protegidos do Führer e se junta à Juventude Hitlerista. O novo mundo que se abre ao garoto é cada vez mais perigoso, repleto de medo, segredos e traição. E pode ser que Pierrot nunca consiga escapar.

John Boyne todas as vezes arrasa meu coração e me emociona de uma forma grandiosa. Dono dos títulos O Menino do Pijama ListradoO Garoto no ConvésO Palácio de InvernoNoah Foge de CasaTormento,Fique Onde Está e Então Corra e Uma História de Solidão. Em seu mais novo livro, ele tratará da história de Pierrot, trazendo uma narrativa impactante sobre como o poder pode transformar uma pessoa e as dores que um arrependimento pode trazer.

O livro é dividido em três partes e têm como cenário a Segunda Guerra Mundial. Na primeira parte, temos Pierrot vivendo em Paris e em sua família conturbada, por um pai alemão, recém saído da guerra e marcado para sempre por conta das suas acoes. Sua mãe francesa e seu melhor amigo judeu e surdo. A amizade retrata nessa parte é tao comovente como “O menino do pijama listrado”.

A segunda parte é marcada por um Pierrot órfão, que passa por um Orfanato na França e depois passa a morar com sua tia Beatrix ,no alto da montanha que era conhecida como Berghof.  Essa é uma das partes mais tensas do livro: Pierrot precisa se adaptar aquele novo lugar, então deverá esquecer seu passado, sua família e suas amizades da França.

“Por favor, confie em mim. Você pode continuar sendo Pierrot no coração, claro. Mas, no alto da montanha, quando houver outras pessoas por perto e, principalmente, quando o senhor ou a senhora estiverem lá, você será Pieter."

Na terceira parte, temos um Pierrot envolvido com os planos de Hitler, sendo um “braço direito” mesmo quando ainda é tao novo. Chegando a cometer erros, a defender algo que inicialmente lhe era estranho e confuso. E é nessa parte, que muita coisa acontece.

“— Cada uma será construída para parecer uma sala de chuveiros — explicou Himmler. — Mas não sairá água do encanamento. Pieter levantou o rosto e franziu as sobrancelhas. — Com licença, meu Reichsfuhrer — ele disse. — Peço desculpas mas devo ter ouvido errado, pensei ter ouvido o senhor dizer que não sairá água dos chuveiros. — Os quatro homens olharam para o menino e, por um momento ninguém respondeu.”

O final do livro é uma surpresa, de certa forma e o que vem a seguir no epilogo nos faz refletir. Não é uma história com final feliz, é uma história triste. De alguém que vivenciou de uma forma diferente a guerra, foi atraido pelo poder, tornou-se vulnerável, agiu segundo crenças e estava cheio de arrependimentos. No final, desejei abraçar o Pierrot.

“- O que aconteceu com você, Pierrot? Era um menino tão doce quando chegou. É fácil assim corromper os inocentes?

O livro é uma reflexão pura sobre o que aconteceu antes, durante e depois da Segunda Guerra Mundial, e poucos sabem. Eu gostei muito , recomendo demais. Mas, esteja preparado para a brutalidade, crueldade que passará em alguns momentos.

Nota: ★★★★★ (FAVORITADO)



divulgar

comentar


Comentário(s) pelo Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário