• Cinema
  • Inspiração
  • Leitura
  • Música
  • Playlist
  • Resenha
  • Série
  • Texto
  • Vídeo
04 novembro 2016

Resenha:Essa luz tão brilhante - Estelle Laure

Essa Luz Tão Brilhante
Título: Essa Luz Tão Brilhante
Autora:Estelle Laure
Ano: 2016
Páginas: 208

Editora: Arqueiro

Gênero: Não-ficção / Romance
Sinopse: O pai dela surtou e foi internado. A mãe disse que ia viajar por uns dias e nunca mais voltou. Wren, sua irmãzinha, parece bem, mas já está tendo problemas na escola. Lucille tem só 17 anos, e todos os problemas do mundo. Se não conseguir arrumar um emprego para pagar as contas e fingir para os vizinhos que está tudo em ordem, pode perder a guarda da irmã. Sorte a dela ter Eden, uma amiga tão incrível que se dispõe a matar aulas para ajudá-la. Azar o dela se apaixonar perdidamente justo agora, e justo por Digby, o irmão gêmeo de Eden, que é lindo, ruivo... mas comprometido.
Essa luz tão brilhante é a história de uma garota que descobre uma grande força dentro de si enquanto aprende que a vida e o amor podem ser imprevisíveis, assustadores e maravilhosos – tudo junto e misturado.


Esse é um dos lançamentos de agosto da Editora Arqueiro e essa capa me conquistou de primeira: simples, sugestiva e um título maravilhoso, que logo atiçou minha curiosidade.

Somos apresentados a Lucille, uma garota de 17 anos que está passando por mal bocados. Seu pai surtou e foi internado. Sua mãe disse que ia viajar e voltava logo e nunca mais voltou. Wren, sua irmã mais nova parece bem, apesar de tudo, mas anda se isolando na escola. Lucille precisa arrumar um emprego para sustentar a casa e fingir que sua mãe só fez uma pequena viagem, para que tudo não desmorone, nem ela perca a irmã.

Eden , sua melhor amiga, ajuda ela em tudo. E logo agora, que tantas coisas ruins estão acontecendo, ela se apaixona por Digby, irmão gêmeo de Eden: lindo, ruivo, olhos verdes e comprometido.

“Ele me abraça com muita força antes de sair. Tento me apertar contra ele e , por um louco segundo, fico achando que, se o abraçar com força suficiente, talvez eu de fato me transforme nele, me derreta nele, e nada mais vai fazer diferença”.

Estelle Laure traz uma narrativa simples, reflexiva, cujo personagem principal: Lucille, descobre dentro dela uma força fora do comum, afinal o que você faria se fosse aos poucos perdendo os entes que ama? Ela precisou ser corajosa para cuidar da irmã, agir com normalidade e segurar as pontas sem perder a cabeça.

"Como é que num dia uma pessoa é um componente de decoração na casa (uma mesa bacana, talvez) e no outro passa a ser os canos, a fundação, a viga central sem a qual toda estrutura desaba? Como é que uma estrela que mal se nota se transforma no sol?"

Uma imprevisibilidade maravilhosa e cativante, que mostra o quanto se pode aprender com a vida e com o amor. Uma narrativa forte, com uma heroína da realidade enfrentando o amor, a dor, a perda e a mágoa. Será que a melhor coisa pode acontecer no pior momento?

“Explique qual é o objetivo de viver se você não estiver disposta a lutar pelas verdades do seu coração, a correr o risco de se machucar. Você precisa ter fúria”.

Nota★★★★


divulgar

comentar


Comentário(s) pelo Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário