• Cinema
  • Inspiração
  • Leitura
  • Música
  • Playlist
  • Resenha
  • Série
  • Texto
  • Vídeo
06 junho 2017

Resenha:Nove Regras a Ignorar Antes de Se Apaixonar (Os Números do Amor #1), Sarah MacLean


Título: Nove Regras A Ignorar Antes De Se Apaixonar
Autora: Sarah MacLean

Editora: Arqueiro
 Páginas: 384
Ano: 2016
Sinopse: A sonhadora Calpúrnia Hartwell sempre fez tudo exatamente como se espera de uma dama. Ainda assim, dez anos depois de ser apresentada à sociedade, ela continua solteira e assistindo sentada enquanto as jovens se divertem nos bailes. Callie trocaria qualquer coisa por uma vida de prazeres.E por que não se arriscar se, aos 28 anos, ela já passou da idade de procurar o príncipe encantado, nunca foi uma beldade e sua reputação já não lhe fará a menor diferença? Sem nada a perder, a moça resolve listar as nove regras sociais que mais deseja quebrar, como beijar alguém apaixonadamente, fumar charuto, beber uísque, jogar em um clube para cavalheiros e dançar todas as músicas de um baile. E depois começa a quebrá-las de fato.Mas desafiar as convenções pode ser muito mais interessante em boa companhia, principalmente se for uma que saiba tudo sobre quebrar regras. E quem melhor que Gabriel St. John, o marquês de Ralston, para acompanhá-la? Afinal, além de charmoso e devastadoramente lindo, ele é um dos mais notórios libertinos de Londres.
Contudo, passar tanto tempo na companhia dele pode ser perigoso. Há anos Callie sonha com Gabriel e, se não tiver cuidado, pode acabar quebrando a regra mais importante de todas – a que diz que aqueles que buscam o prazer não devem se apaixonar perdidamente.

Sim ! Este é o primeiro livro que leio da Sara Maclean , e ual! Só tenho elogios para esse livro. Faz tanto tempo que li romance de época, que esqueci o quanto é romântico e divertido. Nove regras a Ignorar antes de se Apaixonar é o primeiro volume da trilogia Os Números do amor, da Sara Maclean , cujos livros são protagonizados por personagens diferentes, que estão ligados ao todo.

Lady Calpúrnia é uma solteirona que passou dos 20 anos, além de ter o corpo fora dos padrões da época. Aos 28 anos, ela não espera mais o príncipe encantando, então nem liga para bailes e se senta junto com as solteironas da sociedade. Em um certo baile, ela se encanta por Gabriel St.John, o libertino incorrigível de Londres.

Até que em certa noite , Callie decide fazer uma lista de desejos secretos, com nove regras que nenhum mulher poderia fazer, já que seria mal vista na época. Em sua lista consistia itens como: fumar charuto, entrar uma casa de jogos, ser beijada,esgrimir...

“Quase parou ali, naqueles sete itens que tinham vindo tão depressa. Mas, por mais que a lista fosse um exercício de imaginação, Callie sabia que era mais que isso. Era uma chance de enfim ser honesta consigo mesma. De escrever as coisas que mais desesperadamente gostaria de experimentar. As coisas que nunca admitira para ninguém – nem para si mesma.”

Para começar a cumprir sua lista, ela vai á casa de Gabriel, o marquês de Ralston, para pedir que ele a beije, para que em troca ela ensina a sua irmã a se adaptar e se inserir na sociedade londrina como uma dama. Porém, ela nunca mais verá a vida da mesma forma de antes.

Sem margem para dúvidas, fui cativada por “ Nove Regras a Ignorar Antes de se Apaixonar”, pois nada é clichê  quando soma-se: mulher solteira + libertinagem + confusões + cara gato . Callie não é nada normal, nada sem graça. Ela é uma personagem forte, corajosa,que sabe o que quer e vai atrás.   Mostrando o verdadeiro feminismo e dando aquela força power para nós, mulheres..

 Callie mostra seu poder feminista quando percebe e contradiz uma sociedade marcada pelo privilegio dos homens e o quanto as mulheres estão presas as regras sociais impostas por essa época. Eu amei Callie e com toda certeza, queria a amizade dela para sempre.

“O amor não é unilateral e egoísta. È pleno e generoso, e modifica a vida da melhor maneira possível. O amor não destrói, Gabriel. Ele cria.”

A construção do romance também me surpreendeu. Vemos uma mocinha considerada feia, frente a sociedade da época, lidando com os dilemas do preconceito vinculado á sua felicidade. Callie é outro nível de personagem e o seu desenvolvimento só me conquistou mais e mais, mostrando o quão humana era e o quanto queria ser ela mesma e fazer coisas que ela gostaria de fazer sem julgamentos. Nota-se isso muito bem na sua relação com Gabriel.

A leitura é extremamente leve e divertida. E é simplesmente louco vê-la correndo atrás de tudo o que acredita e tendo um parceiro nessa jornada. Um casal que vai conquistar até os que não eram muito fãs de romance de época (me, sure) e que mostrará que o amor vai além da aparência ou qualquer julgamento. Tudo o que vale é a felicidade.

                                   Nota: ★★★★ ♥️


divulgar

comentar


Comentário(s) pelo Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário