• Cinema
  • Inspiração
  • Leitura
  • Música
  • Playlist
  • Resenha
  • Série
  • Texto
  • Vídeo
27 setembro 2017

Resenha: Mulher-Maravilha- Sementes da Guerra, Leigh Bardugo


Título:Mulher-Maravilha: Sementes da Guerra
Série:Lendas da DC # 1
Ano: 2017
 Páginas: 400
Editora: Arqueiro

Livro cedido em parceria com a Editora Arqueiro

Sinopse: Antes de se tornar a Mulher-Maravilha, ela era apenas Diana.Filha da deusa Hipólita, Diana deseja apenas se provar entre suas irmãs guerreiras. Mas quando a oportunidade finalmente chega, ela joga fora sua chance de glória ao quebrar uma lei das amazonas e salvar Alia Keralis, uma simples mortal.No entanto, Alia está longe de ser uma garota comum. Ela é uma semente da guerra, descendente da infame Helena de Troia, destinada a trazer uma era de derramamento de sangue e miséria. Agora cabe a Diana salvar todos e dar seu primeiro passo como a maior heroína que o mundo já conheceu.

Viciada desde pirralha no universo DC COMICS, veterana na Liga da Justiça, fã eterna da melhor heróina : Mulher Maravilha. Quando soube que a Editora Arqueiro iria publicar a coleção Lendas da Dc, mal pude conter a alegria. Imagina só minha reação quando chegou esse livro de parceria !

A série é uma grande parceria de autores famosos de fantasias. Mulher- maravilha é escrita pela autora da trilogia Grisha, Leigh Bardugo. Marie Lu, da trilogia Legend , escreverá sobre Batman ; Sarah J.Maas , da trilogia Trono de Vidro, escreverá sobre a Mulher Gato e Matt de la Peña , da série Infinity Ring, escreverá Superman.

Filha da deusa Hipólita, a jovem princesa Diana só deseja ser reconhecida como guerreira por suas irmãs de Temiscira, a ilha das Amazonas. Porém, quando surge sua chance de ser reconhecida por todas as suas irmãs , eis que acontece algo inesperado e ela quebra todas as regras da ilha para salvar Alia Keralis, uma jovem mortal de um naufrágio perto da ilha. Diana a resgata, mas logo descobre que seu ato de bravura pode trazer serias consequências tanto para mundo humano como para as amazonas.

 Alia é uma Semente da Guerra, descendente direta de Helena de Troia, e ela involuntariamente traz a morte e a guerra aonde quer que ela vá. Determinada a salvar o mundo e Alia, Diana precisará deter a maldição e se aliar a Alia para enfrentar todo o mal por trás disso.  Se elas têm alguma esperança de salvar ambos os mundos, precisarão permanecer juntas até o fim da guerra. 

Uma heróina digna de destaque , uma autora que construiu uma nova história mantendo a essência da Wonder Woman.  Uma Diana Prince que muitos nao conheciam, antes de virar a Mulher- Maravilha.Individualidade nao existe nesse livro. Amizade, esperança , mitologia, cenas de ação, drama uma pitada de romance, algumas reviravoltas e uma dinâmica emocionante e divertida. Cada personagem  nessa história é importante e memorável.

Um livro com emoções acumuladas da Bardugo, com um toque de humor e divertido. Eu me importaria com Diana Prince neste livro, com certeza, mas eu gostava tanto dos outros. Mas uma das melhores coisas sobre Mulher Maravilha: Sementes da Guerra foram definitivamente os personagens incríveis que Leigh Bardugo criou. Em especial, os personagens femininos: Diana, Alie e Nim, fortalezas ambulantes e com muita representatividade.

Destacando os tipos de força além de super poderes existentes, ao mesmo tempo que enfatiza que nenhuma dessas forças é a mais valiosa do que outra.Uma lição de feminismo, irmandade, amor, perda e um enredo bem elaborado para agradar todos os fãs da heróina .

 "A minha vida inteira... a minha vida inteira eu ouvi os outros se perguntarem se eu tinha o direito de ter nascido. Talvez eu nao tivesse esse direito. Talvez nem eu nem voce devessemos existir, mas estamos aqui. A gente tem esta chance, e talvez isso nao seja coincidencia. Talvez tenhamos sido as escolhidas para interromper este ciclo.Juntas."
  
Um dos temas centrais de Sementes da Guerra é o sentimento de nao pertencer a um lugar: cada personagem, inclusive Diana, sente que nao se encaixa no mundo. Suas jornadas durante toda a história mostrarão que eles tentam se encontrar e descobrir a si mesmo.

O começo é um pouco lento, mas as coisas começam a fluir mais rápido. são rápidas e se movem a um bom ritmo. A autora não apressa a história, segue seu ritmo e leva seu tempo para construir os personagens, deixando-os evoluir ao longo do romance. Um aspecto que poderia ter sido melhor para o era se tivesse passado mais tempo em Themyscira, relatando um pouco mais da história das Amazonas, a conexão de Diana com a ilha. Porém, o final é sólido e autêntico, mas que deixou uma sugestão para o futuro, e estou torcendo por mais da Wonder Woman. 

A edição está perfeita, não tenho palavras o suficiente para descrever o quão linda está a capa e o a vontade que tenho de emoldura-la, além de uma surpresa no final que eu amei demais. PS: começa com Batman. Os fãs da Mulher Maravilha  devem ler Sementes da Guerra , pois irão mergulhar ainda mais profundamente na cabeça da jovem Diana em uma aventura divertida e carregada de reflexões . E que venha Batman na escrita de Marie Lu !


"Irmã na batalha, sou seu escudo e sua lâmina. Enquanto respiro, seus inimigos não têm refúgio. Enquanto vivo, sua causa é a minha causa.".



                                     Nota: ★★★★(4,5/5) 


divulgar

comentar


Comentário(s) pelo Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário