• Cinema
  • Inspiração
  • Leitura
  • Música
  • Playlist
  • Resenha
  • Série
  • Texto
  • Vídeo
06 fevereiro 2018

Resenha: Volúpia de veludo #3, Loretta Chasere



Título : Volúpia de Veludo
Autora: Loretta Chase
Ano: 2017
Editora: Arqueiro
Páginas: 320
Sinopse:


Leonie é a mais nova das irmãs Noirot e é responsável pelos negocios do Maison Noirot. Leonie está tentando gerenciar o ateliê sozinha, sem as irmãs: Marcelline e Sophia. Sua mais recente missão é transformar Gladys Fairfax na dama mais desejada da temporada e através de seus vestidos , fisga-lhe um marido.

Simon Fairfax é o marquês de Lisburne,primo de Gladys e Sara Fairfax. A fim de cumprir uma obrigação familiar, ele retorna a Londres, porém conhece a Srta. Leonie no caminho e fica louco pela ruiva. Como tudo são negócios, uma aposta dará aos dois uma chance para repensar suas atitudes. Simon perceberá as virtudes além da aparência de Leonie , e Leonie poderá colocar o trabalho em segundo lugar uma vez na vida.

"Aqueles que insistem no erro costumavam sofrer acidentes terríveis. Uma das primeiras regras que leonie aprendeu foi que os homens só se interessavam por uma única coisa. Prima emma havia ensinado às meninas sob sua responsabilidade não apenas a arte da costura, mas também a se defender de homens. Entretanto, esquecera de lhes falar sobre como lidar com deuses gregos."

 Em Volúpia de Veludo, a personalidade de Leonie não me convenceu, apesar de ser tão durona. Senti que a química entre os personagens foi amarrada de maneira forçada..O romance demorou muito a acontecer no inicio do livro e não senti meu coração disparar com esse casal. Uma das partes mais interessantes do livro foi acompanhar a Leonie sem suas irmãs e com isso, muitos problemas da loja ficam nas suas costas. Uma personagem cheia de regras próprias e hábitos que precisa assumir , muitas vezes, as funções das suas irmãs foi algo divertido de ler. Simon é um cavaleiro bem clichê, mal vê Leonie e já parte para segundas intenções, demonstrando isso na mais boa cara de pau.O marquês ainda se propõe a ajudar nossa modista nessa loucura e até está disposto a enfrentar um duque ali.

Os personagens secundários roubaram a cena em diversos momentos, fugindo do clichê: Lady Gladys, a que precisa ser salva pela modista, é uma mulher inteligente, filha de um ex-militar e que não tem medo de ser quem é, de falar o que quer ; e  Lorde Swanton, melhor amigo de Simon e um poeta incurável .  Além de bons personagens, a autora aborda a arte: poesias no inicio de cada capitulo e citações sempre são utilizadas pela autora; e mencionando obras.


"- que droga, Leonie. - não sou Leonie para o... - retrucou ela, e a boca de Lisburne abafou aquela resposta zangada. Ela deveria fazê-lo para. Deveria feri-lo, se fosse necessário. Mas nem fingiu lutar."

Ps: como todos os livros da série, há muitos detalhes sobre as vestimentas, tecidos e acessórios usados na época, afinal são modistas super conhecidas e renomadas. Contudo, Volúpia de Veludo é clichê e arrastado em alguns momentos. Confesso que da irmã mais durona e séria, eu esperava uma resistência maior ao romance e também transformar outra Lady da alta sociedade através dos maravilhosos vestidos já foi algo repetido no primeiro volume da série.

Apesar de não ter me surpreendido tanto com esse livro, minha experiência com a autora têm sido bem interessante. Até porque, eu comecei a apreciar romances de época de um ano para cá, então qualquer leitura é valida. A  escrita da Loretta Chase é leve,com ironia e humor, porém nenhum um pouco crítico como os anteriores e com um casal esquecível. Mesmo assim, continuo ansiosa por Romance entre Rendas, próximo volume de As Modistas.

Nota:★(3,5/5)




divulgar

comentar


Comentário(s) pelo Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário