• Cinema
  • Inspiração
  • Leitura
  • Música
  • Playlist
  • Resenha
  • Série
  • Texto
  • Vídeo
27 junho 2018

Resenha: Bela Gratidão, Corey Ann Haydu


























Título:BELA GRATIDÃO
Autora: Corey Ann Haydu
Editora: Galera
Ano : 2017
Sinopse:Um romance sobre amadurecimento e a dureza de crescer em uma cultura que exige das mulheres nada menos que a perfeição. Corey Ann Haydu explora as complexidades da família, os limites do amor e quão duro é crescer em uma cultura que premia a beleza acima de qualquer outra coisa e cobra das mulheres nada menos que a perfeição. Uma leitura atual que dialoga direta e honestamente com a multiplicidade de questões enfrentadas por adolescentes e jovens no mundo todo – a confusão do primeiro amor, os dramas familiares e a construção da própria identidade no meio de toda essa loucura. O livro está cheio de personagens realistas, que tropeçam nos próprios medos e cometem erros com alguns dos quais é impossível não se identificar. Montana e sua irmã Arizona têm um pacto desde que a mãe as deixou: São elas duas contra todo o mundo. Com o pai sempre imerso em relacionamentos tóxicos e uma sucessão de madrastas essa foi a maneira que encontraram de seguir em frente. Mas agora que Arizona foi para a faculdade Montana se sente deixada pra trás e perdida, mergulhando em uma amizade vertiginosa e empolgante com a ousada Karissa. No meio disso tudo, Montana encontra uma distração em Bernardo. Resta saber se Montana têm a confiança necessária no que sentem um pelo outro para encaixar Bernardo na sua vida imperfeita.



“Não pense no que vem depois, se ainda estamos fazendo o agora.”

Montana é uma garota de 17 anos que está vivendo um drama familiar:sua irmã mais velha, Arizona, está indo para faculdade e ela percebe que a distância das duas vai além do que ela esperava. Além disso, Montana conhece Karissa, sua mais nova melhor amiga e também  mais velha,  que a apresenta as loucuras adolescentes: baladas, bebida e uma liberdade desenfreada. O pai de Montana é um renomado cirurgião que a cada dia tem uma namorada diferente e quando fala as suas filhas que ele está em uma nova relação, o choque das meninas não poderia ser maior, sobre quem será a nova madrasta.

A leitura foi rápida e fluida, porém faltou aprofundamento e consequências em alguns temas abordados.Talvez por a história ser longa demais, acaba citando muita coisa, mas desenvolvendo pouco o que realmente seria importante. Um tema abordado foi a ditadura da beleza e até que gostei da forma irônica que foi discutido. Porém, a autora investiu tempo demais invertendo papeis e isso me irritou.

“Eu passo tanto tempo pensando no que há de errado comigo, me perguntando por que eu não sou uma irmã boa o suficiente ou amiga ou filha ou pessoa, que a ideia de ser boa é um pouco insuportável.”


Bela Gratidão é um livro dramático com personagens que podem te cativar como também irritar. 

Narrado por Montana e compartilhando o seu diário de gratidão , ela mostra suas fragilidades e dificuldades em ser adulta depois de todos os dramas que está vivendo. Logo foi uma das coisas que mais gostei dela: esse lembrete sutil do quanto as pequenas coisas são importantes.Todavia, Bela Gratidão tem um título chamativo, uma capa charmosa, porém deixou a desejar.




divulgar

comentar


Comentário(s) pelo Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário