• Cinema
  • Inspiração
  • Leitura
  • Música
  • Playlist
  • Resenha
  • Série
  • Texto
  • Vídeo
21 junho 2018

Resenha: Warcross #1, Marie Lu






















Título:Warcross (Warcross)
Autora: Marie Lu 
Editora: Editora Rocco
Ano: 2018


Emika Chen é uma hacker adolescente que precisa de dinheiro urgentemente ou será despejada.Ela também trabalha como caçadora de recompensas de apostadores ilegais do Warcross, um jogo de realidade virtual criado pelo jovem gênio Hideo Tanaka.
Louca para pagar suas dívidas, Emika entra no jogo, porém ao invadir o sistema para roubar um objeto, ela acaba sendo pega, sendo exposta para milhares de pessoas no jogo.Porém, não sabe ela que receber uma ligação de Hideo Tanaka será o inicio de uma proposta de emprego inesperada.

“Toda porta trancada tem uma chave. Todo problema tem uma solução."

Eu amei muito esse livro! Nem sei dizer o quão imersa estava no universo criado pela Marie Lu. Apesar de não ser do mundo dos games, o universo altamente tecnológico foi enlouquecedor. As descrições, a atmosfera e o avanço tecnológico deste livro eram tão complexos que senti como se estivesse assistindo a um filme em minha mente, ao invés de ler as páginas. Tantas cores, artes e experiencias.


"É difícil descrever a sensação de perda para alguém que nunca a vivenciou, impossível explicar todas as formas como ela muda você. Mas, para quem já passou por isso, nenhuma palavra é necessária."
💬 “Warcross” com toda certeza entrou para a lista de melhores livros de ficção cientifica do ano ! Um enredo que prende, joga e brinca com o leitor. Com uma pitadinha de romance, sem exageros e reviravoltas inesperadas e de bônus mistérios a serem desvendados.
 
💬 Além de contar com uma protagonista maravilhosa, temos uma diversidade de personagens. Emika foge dos padrões: uma garota durona , com cabelo arco-íris, tatuagens, um skate e uma história de vida triste. Com suas habilidades de hacker, ela trabalha como caçadora de recompensas, além de manipular os mundos virtuais de Warcross.


💬 Marie Lu está controle do jogo ao construir personagens falhos, mas que despertam a camaradagem, a esperança e a aceitação.A inclusão sutil da diversidade aqui é incrivel: personagens são completamente diferentes, mas com muita representação de etnias, LGBT e deficiências que contribuem para um grupo espetacular. Eu não consigo expressar o quanto foi essencial ler sobre essa diversidade na ficção.

Existem algumas grandes reviravoltas, uma das quais eu suspeitava e uma que me surpreendeu completamente, mas a história é digna de favoritar. Uma emocionante ficção científica/distópica, excitante e fantastica.

💬 Warcross é uma surpresa tão, mas tão boa, que mal posso esperar pela sequencia. Dedos cruzados para que ainda saia esse ano, por favor.Para fãs de games, fantasia, nerd Se você é fã de jogos, fantasia, cultura nerd ou se gostou do que eu comentei até aqui, não deixem de ler este livro


divulgar

comentar


Comentário(s) pelo Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário