• Cinema
  • Inspiração
  • Leitura
  • Música
  • Playlist
  • Resenha
  • Série
  • Texto
  • Vídeo
04 julho 2018

Resenha: Todas as coisas belas, Matthew Quick



Título: Todas as coisas belas
Autor:
 Matthew Quick
Gênero:Jovem Adulto , Romance
Páginas: 272
Editora Intrínseca
Ano: 2018
Sinopse: Aos 18 anos, Nanette O’Hare é a típica boa garota. No fundo, porém, ela nunca se sentiu realmente parte do grupo, sufocando em um permanente desconforto com diversas atitudes das amigas e com os padrões sociais. Mas tudo muda quando, no último ano do colégio, ela ganha um livro de seu professor preferido, o clássico cult O ceifador de chicletes, e fica fascinada com a mensagem de que ela pode ser de fato quem é. Nanette se torna amiga do recluso autor e se apaixona por Alex, um jovem poeta que também é fã do livro. Encantada com esse novo mundo que se abre, ela se permite, pela primeira vez, tomar as próprias decisões. No entanto, aos poucos Nanette percebe que a liberdade pode ser um desejo arriscado e começa a se perguntar se a rebeldia não cobra um preço alto demais.

Nanette O'Hare tem a vida perfeita: um futuro todo planejado por seus pais, sendo a melhor em na escola, em casa e  uma ótima jogadora de futebol. Porém, ela não se sente feliz com isso, sente como se estivesse fingindo ser alguém que não é.Em seu ultimo ano, Nanette ganha um livro de seu professor:"O ceifador de chicletes", do Nigel Booker. Logo nas primeiras paginas, a garota devora o livro , que desperta coisas novas em si. Mesmo com o livro finalizado, ela ainda quer conhecer o autor e acaba se tornando amiga dele e conhecendo outras pessoas que adoraram o livro.Entre eles, o Alex, que se torna seu primeiro amor. Cheia de conhecimento e descobrindo sobre si, Nanette toma decisões que mudarão sua vida, porém nem tudo é tão simples.
⠀⠀
"Todas as Coisas Belas" tem uma premissa simples, porém o poder da história em si dependerá de como o leitor interpretará o livro. E isso foi algo que amei na escrita do
Matthew Quick A leitura é rápida e envolvente, com humor  e sensibilidade.

 Nanette é uma personagem real e que proporcionará tantos sentimentos, que é impossível não comparar tudo a uma roleta russa. Sem contar que Matthew Quick parece ter escrito essa narrativa de forma bem especial, fazendo ou você ficar mais intimo dos personagens ou da situação.

“ Então, me diga: do que você gostaria de se ver livre, mais do que tudo no mundo?”

E como lidar com uma mensagem linda do quanto os livros podem mexer com a gente? São tantas questões nas entrelinhas, que compreender  "Todas as Coisas Belas" é fundamental.Matthew Quick fala sobre amadurecimento, escolhas, sonhos e responsabilidade,de maneira leve e encantadora.Essa é a história de Nanett O'Hare, uma garota que sonhava em se encontrar, porém também sobre Alex, que merecia o mundo; sobre Booker, um autor misterioso; e tua, uma pessoa que merece todas as coisas belas do mundo. 



"Quem sabe entregar-se à própria natureza nos impulsiona para o desconhecido, na direção de objetivos que ainda não visualizamos, mas que existem mesmo assim." 

Se descobrir pode ser uma jornada solitária, dura e cruel, mas é libertador quando nos encontramos nisso. Toda história vale a pena ser contada, então se permita ser quem é , apesar de tudo.






divulgar

comentar


Comentário(s) pelo Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário